MENU

Escrito por • 25/05/2011

a e-vez do brasil: será?

este blog já disse várias vezes que é sempre muito mais fácil imaginar e criar o futuro do que prever o que vai acontecer nos próximos anos. ainda mais quando o assunto envolve tecnologia e suas consequências, o que passa comportamento das pessoas, das comunidades, das empresas.

a JWT, uma das maiores agências de propaganda do planeta, não está no negócio de fazer previsões, mas de criar o ambiente para que empresas, marcas, produtos e serviços se encontrem, no mercado, com clientes e consumidores. fazer isso passa por criar comportamentos, o que pode sair muito caro. mas também passa por identificar situações, problemas, casos e comportamentos emergentes e, descoberta uma onda que ainda não tem uma "crowd" tentando pegar… chegar lá antes do resto, ou da maioria, e ganhar os benefícios disso.

todo ano a JWT publica uma lista de 100 coisas nas quais a gente deveria "prestar atenção", para entender e atender o mundo. o mercado, a gente sabe, são as interações entre fornecedores e consumidores, de qualquer coisa e interações são entendimentos transformados em atendimento. claro que nenhuma lista é absoluta ou definitiva. e óbvio que há listas e listas e uma delas, minha ou sua, vai ter muito menos impacto do que a da JWT. aliás, a 13a. das 100 coisas que eles nos dizem para prestar atenção é…

image

…o brasil liderando os comportamentos e mercados digitais. e não é só chute, pois eles partem de coisas como a maior penetração planetária de twitter [23%, aqui], nossa ligação com celulares e a propensão a aceitar e promover negócios e serviços digitais. certas horas, olhando para dados e fatos da e-conomia brasileira, a gente desconfia que o brasil até que tem um futuro digital, mas ele talvez não seja tão rico num futuro tão próximo como a JWT quer mostrar.

mas a lista não é só de e-coisas, mas de coisas de todos os tipos e o pessoal da JWT brasil deve ter "vendido" as coisas da pátria amada muito bem, porque a 15a. "thing to watch" da JWT global é…

image

…aquela delícia para todas as idades que, se não rolar em aniversário, é porque o aniversário não rolou. e você diria: será que eu devo levar a sério uma lista que mistura liderança no cenário e economia digital com um docinho que pode se tornar tendência global? sim, por que não? e se alguém já houver descoberto isso antes da JWT e estiver pronto para se tornar o JBS/FRIBOI dos brigadeiros, olho de sogra, bem casados e quetais?… isso pode criar um líder no mercado mundial de doce. e bilhões de dólares do lado certo da balança comercial não nos ia fazer mal, principalmente agora.

claro que nem tudo que está na lista pega do mesmo jeito para todo mundo. veja o que aconteceu esta semana na câmara e olhe para esta tendência da JWT…

image

…parece que os parlamentares brasileiros não estão muito ligados no futuro da humanidade ou do planeta, não é?…

vá ver a lista. tem coisa muito interessante lá, inclusive sobre o universo e a economia digitais, das quais vamos falar aqui no blog alguma hora. e há duas "tendências" brasileiras que já sabemos, há tempos, que são apostas certas: neymar e pedro lourenço. há muito mais potencial, em muito mais áreas, também sabemos disso. mas potencial não realizado não é mercado, não move montanhas de interesse e dinheiro.

sobre a e-vez do brasil… a gente discute os detalhes no próximo texto deste blog. antes de chegar lá, o que você acha? levamos jeito de liderar o que, pra quem, com que e como e ganhando quanto nos mercados digitais mundiais? ou só vamos "liderar" a nós próprios? neste caso, neste tipo de mercado que é quase sempre global, será que é possível vencer aqui sem ser global? ou sem, que seja, ter "classe global"?

perguntas, perguntas…

Artigos relacionados

0 Responses to a e-vez do brasil: será?

  1. Flavio Ramires disse:

    No 60 tem o Neymar…

  2. Flavio Ramires disse:

    No 60 tem o Neymar…

  3. Fred Silva disse:

    O Mundo S/A da Globo News já produziu uma reportagem sobre o sucesso do brigadeiro aqui e mundo afora.

  4. Fred Silva disse:

    O Mundo S/A da Globo News já produziu uma reportagem sobre o sucesso do brigadeiro aqui e mundo afora.

  5. Leandro Santos disse:

    A listagem está em ordem alfabética. Isso explica o Brasil em 13º e o Brigadeiro em 15º, ambos com B. Se for observar, o primeiro é “3D printing” e o último é o Youtube. Não daria mesmo pra classificar coisas tão distintas em ordem de importância.

  6. Leandro Santos disse:

    A listagem está em ordem alfabética. Isso explica o Brasil em 13º e o Brigadeiro em 15º, ambos com B. Se for observar, o primeiro é “3D printing” e o último é o Youtube. Não daria mesmo pra classificar coisas tão distintas em ordem de importância.

  7. José Eugênio Grillo disse:

    Seria uma nova chance? Quantas restam? Considero que só será a vez do e-brasil se incluirmos digitalmente o tal mercado – classes C e D, com todas as suas limitações cognitivas. Quem encara esse desafio? Somente um projeto de nação e não ações hercúleas de grupos bem intecionados. Acho interessante a expressão do compositor Assis Valente, novamente pois ela é um tanto antiga “Chegou a hora dessa gente bronzeada (nós brasileiros, litoral e interior) mostrar seu valor” e fazermos um novo patamar de país. acorda e desperta, Brasil.
    @grillojotae

  8. José Eugênio Grillo disse:

    Seria uma nova chance? Quantas restam? Considero que só será a vez do e-brasil se incluirmos digitalmente o tal mercado – classes C e D, com todas as suas limitações cognitivas. Quem encara esse desafio? Somente um projeto de nação e não ações hercúleas de grupos bem intecionados. Acho interessante a expressão do compositor Assis Valente, novamente pois ela é um tanto antiga “Chegou a hora dessa gente bronzeada (nós brasileiros, litoral e interior) mostrar seu valor” e fazermos um novo patamar de país. acorda e desperta, Brasil.
    @grillojotae