MENU

Escrito por • 10/09/2010

as urnas, de novo…

interrompemos nossa programação [sobre tendências tecnológicas nos negócios, nesta década, primeiro, segundo, terceiro e quarto texto já publicados] para dar conta de uma notícia que não é nova mas que, pelo menos do ponto de vista do blog, passou desapercebida da mídia, grande e pequena.

não é que a OAB nacional não assinou o certificado digital do software das eleições de 2010? está bem aqui, na página do voto seguro… nestes termos:

…A OAB enviou o sr. Rodrigo Anjos, especialista em TI, como seu representante devidamente credenciado na cerimônia de lacração dos sistemas do TSE para avaliar o conjunto dos programas. Ao constatar que esse conjunto era composto por milhares de arquivos com mais de 16 milhões de linhas de código-fonte, a OAB nacional compreendeu que não teria condições técnicas de validar o sistema e decidiu que não iria assiná-los digitalmente, comunicando a decisão ao TSE.

A comprovação de que a OAB não assinou digitalmente os programas pode ser obtida nas Tabelas de Resumos Digitais dos Programas (a ser publicada na Internet pelo TSE) onde não consta nenhum arquivo com as assinaturas da OAB (como contra-exemplo, pode se ver os arquivos com as assinaturas digitais do PT).

Porém, nos minutos finais da cerimônia que encerrava um trabalho desenvolvido ao longo de seis meses, compareceu o sr. Francisco Caputo Neto , presidente da OAB do Distrito Federal e filho do ex-ministro do TSE Caputo Bastos, e representou uma cena "assinatura digital". Numa evidente demonstração de confiança cega, já que nenhuma equipe de seus técnicos gastou nem uma horinha analisando o conteúdo dos sistemas, o Sr. Caputo Neto assinou o "pacote" dos programas.

Como não assinou cada programa individualmente, o que atrasaria a cerimônia em duas ou três horas, os fiscais representantes do sr. Caputo Neto não terão como conferir se os programas instalados nas urnas e nos computadores dos cartórios seriam os originais com a sua respectiva assinatura digital.

E é assim que a autoridade eleitoral passou a dizer que "programação digital das urnas eletrônicas foi conferida, autenticada e… contou com a participação da OAB…".

o tema da segurança das urnas e do sistema de votação eletrônica do brasil tem sido recorrentemente tratado no blog, pelo menos desde as eleições municipais de 2008. veja alguns dos nossos textos neste link e um, especial e mais recente, sobre a prova de que as urnas indianas são inseguras, onde um dos maiores especialistas brasileiros no assunto diz em todas as letras que… “…tenho certeza que as urnas brasileiras também não resistiriam a um ataque realizado por gente capaz”.

este autor, em passado distante, escreveu mais de uma vez que a transição do sistema eleitoral do papel para o digital havia diminuído muito a incidência de fraudes, por simples incompetência temporal, à época, dos fraudadores em potencial. muitos anos depois da urna e seus sistemas acessórios sendo usados em escala nacional, com muitas [milhares de?…] pessoas em todo o país entendendo seu funcionamento e fraquezas, é preciso tomar outros cuidados com a segurança do voto que não a pura e simples propaganda governamental, tentando nos assegurar que o voto é seguro porque… é seguro. sei não, os problemas vêm de longe e, se eu trabalhasse lá na informática do TSE, estaria bem mais preocupado do que, pelo menos de público, a galera de lá parece estar.

por que? ora, veja só: uma auditoria independente estabelece, de forma inequívoca, que o  sistema do imposto de renda dos americanos é vulnerável e não garante confidencialidade, disponibilidade e integridade de dados. mas relaxe, você poderia dizer, é lá nos EUA e não tem nada a ver com eleições. então leia isso: aqui, em pindorama, ninguém menos que o TCU, tribunal de contas da união, diz que o vazamento de dados afeta 65% dos órgãos de governo e que a receita federal é só um exemplo. preocupante, não?…

como se não bastasse, o TCU diz –ainda por cima- que “a fraude eletrônica hoje é a mais limpa e a mais difícil de rastrear". o que deveria nos levar a refletir, juntos: as urnas são eletrônicas e todo o sistema eleitoral é eletrônico e sua segurança é baseada unicamente na palavra do TSE de que o sistema, como um todo, é seguro. mas o TCU diz que o vazamento de dados afeta 65% dos órgãos de governo e que “a fraude eletrônica hoje é a mais limpa e a mais difícil de rastrear". e aí, como ficamos?…

tem gente que acredita, piamente, na “propaganda governamental”: a urna é segura porque o governo garante que ela é segura. talvez a gente deva lembrar que o governo médici, em plena ditadura militar, mal copiando um original americano, introduziu o infame slogan “brasil: ame-o ou deixe-o”, tentando confundir a pátria com o governo, sem nunca ter lido mark twain: "Patriotism is supporting your country all the time… and your government when it deserves it". patriotismo é apoiar seu país o tempo todo… e seu governo, quando ele merece. simples assim.

temos o direito de ter eleições justas e limpas. e isso não depende de uma autoridade –por mais íntegra e respeitada que seja, como o TSE- garantir que elas são limpas mas de, transparente e independentemente auditadas, se mostrar que o processo eleitoral é comprovadamente limpo. o resto é propaganda governamental, da mesma classe do ame-o ou deixe-o. ou da versão TSE para 2010: “nestas eleições, deposite nelas [as urnas] mais do que o seu voto, deposite a sua confiança".

image

Artigos relacionados

0 Responses to as urnas, de novo…

  1. benzina disse:

    Brasil, ame-o ou mame-o

  2. marquito disse:

    é uma vergonha, silvio.

    no mínimo, botemos a boca no trombone. cada um tem feito à sua maneira: http://www.candidatoconectado.com/2010/09/eleicoes-2010-e-gastos-de-campanha-1-escolas-e-casas-populares/

    Brasil, ame-o ou mame-o [2]

    abraço,

  3. Olá! Caros Comentaristas!
    Caro Silvio Meira PARABÉNS pelo artigo denúncia.
    Reforça minha opinião de que a ficha limpa é GOLPISTA!
    Todo o cuidado é pouco.
    Parabéns, novamente.
    Obrigado, como Eleitor!

  4. mrlpaiva disse:

    Infelizmente esta atitude instransigente do TSE tem muito também da soberba característica do pessoal de TI, que quando se junta com a soberba natural do poder…

  5. Olegario Silva disse:

    Torno a propalar, em alto e bom som, a quem interessar possa:
    O SISTEMA DA URNA ELETRÔNICA É VÚLNERAVEL e, o TSE, faz-se de ouvido de mercador sôbre o assunto.
    Somente, com o voto impresso, o sistema(não a urna) será passivel de inviolabilidade.
    Em caso de recontagem de votos o sistema atual, por motivos óbvios, é o caos.

  6. Roberto disse:

    Hum, a essas alturas nem sei se meu e-mail de fato não será divulgado… 65%… PT com vontade de censura… Não creio em pesquisas, penso que são manipuladas e não acredito na lisura das urnas eletrônicas. Pode parecer conspirador, pode parecer neura, mas pensa que tanto pesquisas quanto urnas são manipuladas.

  7. antônio celso sturion disse:

    Silvio, estou contigo pois sempre tive a certeza que estas urnas não são seguras e passíveis de fraudes, em qualquer lugar do Brasil. Os togados eleitorais não tem competencia e entendimento quanto a posibilidade de fraude e, com certeza, alguns tem interesse na eleição deste ou daquele candidato pois, o sistema judiciário tupiniquim está amarrado aos polítocos, dos quais dependem.

  8. Fernando disse:

    Mas tá louco, se o Serra tivesse na frente as urnas eram confiaveis, parem com essa choradeira , vai dar Dilma e adeus tia chica.

    Querem ganhar uma eleição na marra, todo dia vem um pau mandad escreve alguma coisa insinuando que A Eleição está sendo fraudada, se está é pelo Serra que acusa sem provas, é só ver um filme do You tube de uma reportagem do SBT, que está correndo o Brasil, que a mascara do Serra cai, alí ele diz com todas as letras em outubro de 2009 que os sigilos tinham sidos violados e são vendidos nas ruas de SP, estado onde ele mesmo era o governador, porque só agora chora.

    Espero que publique o meu comentário, ou seja parcial como sempre e não publique.

  9. Observador disse:

    Apenas digo uma coisa, acrescentando motivos ao excelente texto:
    http://WWW.VOTOSEGURO.ORG
    http://WWW.VOTOSEGURO.ORG
    http://WWW.VOTOSEGURO.ORG
    http://WWW.VOTOSEGURO.ORG

    E para reafirmar, dada a quantidade de brasileiros de mentalidade tacanha e teimosa,

    WWW,VOTOSEGURO.ORG

  10. Paulo disse:

    … isso muito me preocupa…, realmente acredito q pode existir fraude. digo mais, ou melhor, li outro dia que um partido contratou um GURU, esperto em marketing de internet, porém ate hoje ele ainda não se manifestou… será q está preparando uma surpresa eletronica?

  11. Von Paulus disse:

    É impressionante essas urnas eletrônicas. São as únicas no mundo que são adotadas para apurar as eleições. Em todo mundo essas urnas estão condenadas por serem consideradas vulneráveis. Isso só acentece no Brasil, pois os que estão no poder podem manipular a bel prazer.

  12. Gomes disse:

    Bom …Se a urna eletrônica não é segura, como então deveria ser o sistema de votação? O antigo na minha opnião era muito mais inseguro ou acaba com o voto obrigatório (em nome da democracia) e somente os ricos votam e assim legitimam a manutenção de seus privilégios. Não seria esta a intenção?

  13. toniquinho disse:

    JA ESTA GANHANDO NA PESQUISA POR ALGUM MOTIVO, FRAUDE…VOCES ACHAM QUE O PT VAI ENTREGAR O PODER FACIL?

  14. Alberto disse:

    Isso,alguém nos ajude contra essa FRAUDE que é a urna eletrônica e todo o processo eletivo brasileiro!Democracia?..pfff…

  15. Minerin disse:

    Acho hilário algumas pessoas duvidarem das URNAS ELETRÔNICAS e de NOSSO SISTEMA ELEITOTAL. Será que eles NUNCA se perguntaram porque até agora NENHUMA denuncia foi feita? O simples fato de imprimir o voto sana essa dúvida? Para mim, isso é paopo de derrotado querendo justificar um resultado adverso em 03 de outubro! É PAPO DE DERROTADO MESSSSSSSMOOOOOO!!!!!

  16. LUIZ ALBERTO ZANGARINE disse:

    ENTÃO O SILVIO MEIRA, VOCÊS QUE ESTÃO NO MEIO DA

    IMPRENSA, PORQUE NÃO FAZEM UM BARULHAÇO PARA

    QUE O POVO TENHA ACESSO À ESSAS INFORMAÇÕES?

    DEVE CONHECER ALGUM COLEGA “JORNALISTA” QUE

    TENHA PEITO PARA ALERTAR O POVO, MAS ALERTAR DE

    UM MODO QUE O POVO ENTENDA.

  17. José Luiz Neto disse:

    Alguém já deve ter prontinho prá vender pro STF o software e impressoras dos comprovantes. E vamos reiniciar as contagens de votos, pois nenhum candidato se conformará com o resultado digital.
    Melhor voltar de uma vez pro voto em papel, prás urnas de lona e pelas intermináveis más seguras contagens e recontagens de votos, que esgotam a paciência dos escrutinadores.
    Afinal, se alguém propositalmente conseguir alterar os dados da votação de uma urna eletrônica também terá capacidade de falsificar os tais recibos/comprovantes. Sabem que a maioria dos eleitores não conhece em quem vota e muito menos saberá conferir o comprovante.
    Não há eleições seguras, e ninguém pode garantir.
    Concordo com o TSE. Os incomodados que provem que houve invasão e a eleição será cancelada e realizada novamente.
    Ou talves devamos optar por homologar o resultado das pesquisas eleitorais. Aí ficará tudo muito mais rápido.

  18. mol disse:

    Se as urnas são tão fáceis de fraudar, por que o Sr. e outros “especilaistas” não se inscreveram e provaram isso? No concurso aberto este ano ninguém, eu disse NINGUÉM, conseguiu fraudar o sistema. é só consultar o resultado que consta no site do TSE.

    • srlm disse:

      simplesmente porque o “TESTE” não era livre, aberto e transparente. lê a entrevista anterior do brunazo neste blog ou pesquisa na web. vai em qualquer lugar independente da rede que vc descobre os porques…

      na índia, assim que alguém, INDEPENDENTEMENTE, conseguiu ter uma urna em mãos… lá se foi a tal SEGURANÇA do sistema eleitoral.

      aqui, não vai ser diferente. isso é só uma questão de tempo. sabia?

  19. mol disse:

    Se as urnas são tão fáceis de fraudar, por que o Sr. e outros “especilaistas” não se inscreveram e provaram isso? No concurso aberto este ano ninguém, eu disse NINGUÉM, conseguiu fraudar o sistema. é só consultar o resultado que consta no site do TSE.

  20. luiz calves disse:

    um dos maiores especialistas brasileiros no assunto diz em todas as letras que… “…tenho certeza que as urnas brasileiras também não resistiriam a um ataque realizado por gente capaz”. UM DOS MAIORES ESPECIALISTAS???? CARO SILVIO VC ESTA ENGANADO.ELE SE DIZ ESPECIALISTA EM VOTO ELETRONICO? ONDE ELE FEZ ESTE CURSO?

    • srlm disse:

      cara… que eu saiba… NUNCA houve qualquer curso de nenhum tipo em voto eletrônico no .BR; o amílcar está nissio desde que o mundo é mundo, é membro do CMIND junto com uma galera muito competente [que de resto, apesar dos PhDs… nunca fez nenhuma graduação em voto eletrônico. DE RESTO, que eu saiba, ninguém no TSE tem tais graduações ou pos-graduações.

      ainda por cima, alguns dos maiores especialistas que conheço, em muitas coisas INCLUSIVE segurança de informação… NÃO TÊM QUALQUER DIPLOMA… ponto. e são muito, muito bons…

  21. Milton disse:

    Senhores se é para viajar na maionese..
    Suponhamos que: Compra-se as pesquisas, coloca-se um software na urna que a cada tanto de votos dados ao candidato X transfira 50% deles ao canditato Y.
    FEITO candidato eleito.
    O procedimento com a urna é muito simples para um bom programador e muito dificel de ser descoberto. Pois como foi dito, no corpo do artigo, são milhares de linhas de código que, em uma análise rápida, seria impossível detectar.
    A lizura do pleito seria comprovada pois as urnas estavam lacradas e chanceladas. As pesquisas já haviam anunciado o resultado.
    Desta maneira um candidato que tivesse grana a vontada e não quizesse largar o osso ganharia ou elegeria o seu candidato.
    Uma das maneiras de desmascarar a fraude seria roubar uma urna (completa) e realizar uma votação monitorada para verificar.
    Outra maneira seria “detonar” uma urna de maneira que obrigasse a votação ser manual (cédulas) e assim comparar o resultado com o de outra urna da mesma seção.
    Pensem bem. É uma teoria da conspiração mas muito fácil de ser executada.
    Bons votos…

  22. Carlos Rocha disse:

    Silvio, ótimo artigo, obrigado.

    ABSURDO CONSTATAR QUE NEM O TERRA MAGAZINE E NEM NENHUM GRANDE VEÍCULO DE IMPRENSA DEBATE ESTE ASSUNTO.

    NÃO HÁ NENHUM EDITORIAL ATÉ HOJE SOBRE ESTE GRAVE PROBLEMA.

    Abs,

    Carlos Rocha

  23. Jorge Luiz disse:

    Ótimo texto. Vejam o que os especialistas internacionais dizem sobre voto eletrônico. http://www.dagstuhlaccord.org/

  24. Romano disse:

    S, permita-me destacar trecho copiado de um de seus “links” descrito no seu texto. Acho um bom resumo do ponto de vista técnico deste debate (E para os preguiçosos também. Brincadeira!). O “link” final incluído neste comentário contém informações relevantes e abrangentes de vários pontos de vista além do técnico.

    “Num recente congresso sobre voto eletrônico em 2009 na Suíça, foi
    conceituado tecnicamente os significados das palavras “trust” e
    “confidence”, para diferenciar a confiança tecnicamente estabelecida
    (trust) da confiança cega (confidence).

    Infelizmente em português não temos duas palavras diferentes para estes dois conceitos e inadvertidamente se usa falar confiança em qualquer caso.

    Quando escolheu o seu modelo de urna eletrônica em 1996, a autoridade eleitoral absoluta brasileira optou por um modelo onde a confiança técnica deveria ser estabelecida por uma auditoria indireta a ser feita sobre o software do equipamento no lugar de uma auditoria direta do resultado.

    Este modelo agora é chamado de 1ª geração de máquinas de votar e só o Brasil e a Índia ainda o adotam em larga escala.

    Em todo o resto do mundo, a auditoria indireta pelo software vem sendo, cada vez mais, considerada insuficiente para estabelecer confiança técnica em sistemas eleitorais e, por isso, nos demais países está em franca adoção o modelo de 2ª geração onde a confiança técnica deve necessariamente ser estabelecida por meio de auditoria direta do resultado independente do software, como já tem sido determinado inclusive em normas técnicas estrangeiras sobre o voto eletrônico.

    Eng. Amilcar Brunazo Filho
    membro do Comitê Multidisciplinar Independente – CMind

    Conheça o Relatório do CMind”

    http://www.brunazo.eng.br/voto-e/textos/RelatorioCMind.htm

  25. Romano disse:

    Alguns comentários pertinentes:

    1. Cidadania: princípio fundamental da Constituição (CF/88).

    No sentido técnico-jurído se adquire a cidadania plena com a capacidade de votar e de ser votado.

    No sentido mais abrangente da CF/88, “assegura e oferece condições materiais para a integração do indivíduo na sociedade política organizada”. (“Direito Constitucional”, Vicente Paulo)

    2. Cientista: pessoa que cultiva alguma ciência, ou ciências.

    3. Ciência: tudo aquilo que pode ser refutado – do contrário é crença.

    4. Transparente: que deixa perceber um sentido oculto.

    Portanto, o TSE só tem a ganhar explorando o assunto com transparência dando credibilidade aos cidadãos no processo eleitoral.

  26. Flávia disse:

    Já era de se esperar, nao?
    Mensalao… invasao de terras… pequenas tentativas de acabar com a liberdade de imprensa… quebra de sigilo…
    precisamos fazer algo, pq eles já estao fazendo…

  27. Aluno de HFC disse:

    Tá certo. Bacana. Uma maravilha…

    Mas, cadê as notas de HFC, professor? Esqueceu dagente foi?

  28. Silvio Farias disse:

    Caro Silvio realmente nenhum sistema na face da terra eh invuneravel. Nunca foi, nem nunca sera! O que torna confiavel e transparente sao os metodos adotados para evitar as fraudes para com as urnas durante a eleiçao e ate mesmo sua preparaçao para o eleitor deixar seu voto. Vc deveria checar mais de perto os processos feitos. De uma coisa tenho certeza: a possibilidade de se ter fraude ou erro eh inumeras vezes maior com o voto manual do que com o digital!

    • srlm disse:

      vc diz… “Vc deveria checar mais de perto os processos feitos…” mas COMO?… se os processos do TSE são absolutamente OPACOS? é preciso notar, de uma vez por toda, que é IMPOSSÍVEL, dentro do sistema corrente de votação eletrônica, uma auditoria INDEPENDENTE que confirme o que você diz… ou o que o TSE diz. esamos vivendo, aliás como eu falei, de “propaganda governamental”… upa pena, isso, no atual estágio do país.

  29. Silvio,

    Agora fiquei com uma dúvida: é dado à OAB o direito de auditar o código-fonte das urnas, assim como aos partidos políticos? Me lembro de uma das maiores discussões que aconteceram na última eleição foi a inacessibilidade ao código dos programas das urnas eletrônicas. Tem alguma informação a esse respeito? Quais são os termos para quem consegue o acesso aos programas?

  30. rolexfake disse:

    Excellent reproduction Arsenalmerchandise sells at resonable price.The Real Madrid merchandise with high quality and exclusive design.Choose one amazing of
    England Premier League merchandise to highlight your life style.

  31. rolexfake disse:

    Till now, replica rolex daytona well-known all over the world.With a large selection of rolex daytona replicaand a low price on every model, watchwax.com is the best place to shop for Luxury Rolex watches.

  32. rolexfake disse:

    We are rolex oyster perpetual experts selling only the finest, top level condition, and preowned men’s and ladies’ rolex oyster perpetual datejust, used Rolex watches, unused Rolex watches and new Rolex watches on the market. Our top priority is to provide every customer with the highest quality Rolex watch at the lowest price available. Browse our wide selection of Rolexes for sale.

  33. rolexfake disse:

    Good post!
    Our web sells thereplica rolex submarinerwith high quality and exclusive design.Welcome to choose!
    Thanks!

  34. Romano disse:

    Caro Eduardo Santos, até onde sei existe sim a “Instrução Normativa Número 4, 19 de maio de 2008”:

    “Dispõe sobre o processo de contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional”.

    Ainda, em seu “CAPÍTULO I, DAS DISPOSIÇÕES GERAIS”, no seu “Art 5.”:

    “Art. 5. Não poderão ser objeto de contratação:
    I – …
    II – …
    III – gestão de processos de Tecnologia da Informação, incluindo gestão de segurança da informação.

    Parágrafo 1o. O suporte técnico aos processos de planejamento e avaliação da qualidade dos serviços de Tecnologia da Informação poderão ser objeto de contratação, desde que sob supervisão exclusiva de srvidores do órgão ou entidade.

    Parágrafo 2o. O disposto neste artigo não se aplica nos casos em que o serviço for prestado por empresas públicas de Tecnologia da Informação que tenham sido criadas para este fim específico, devendo acompanhar o processo a justificativa da vantajosidade para a administração.”

  35. Ao Eduardo Santos,

    Por lei, os partidos, a OAB e o MP tem direito a conhecer os códigos-fontes do sistema eleitoral nos seis meses anteriores à eleição.

    Mas isso não tem como funcionar na prática. O MP NUNCA ENVIOU representante para analisar nenhuminha linha de código.

    A OAB tentou em 2004 e desistiu quando viu que não dava. Este ano a OAB voltou a enviar um técnico que desistiu da tarefa quando viu que o conjunto tinha mais que 16 milhões de linhas de código-fonte.

    O PDT sempre envia um representante (que sou eu mesmo) que também afirma que a tarefa é impossível na prática.

    Os programas do TSE recebem modificações até o último momento e nenhum fiscal externo consegue determinar se o que eles estão compilando é o mesmo código que nos foi apresentado.

    Por tudo isso, é que no resto do mundo se está adotando o princípio da Independência do Software em sistemas eleitorais.

  36. Marcos Lima disse:

    só uma idéia…
    silvio, sou da área de TI tb e sabemos que o software tb pode ser certificado pelos seus resultados, não é preciso ler 16M de linhas de código.
    por exemplo, atualmente temos um impresso após votar, não seria o caso de uma auditoria pegar meia dúzia de urnas (a escolha dos partidos) e bater o resultado do papel com o do software.
    sabe se é possível (pela lei) ou se já existe algo parecido?
    abraço…
    parabéns por levantar a discussão.

  37. Darli disse:

    SABEMOS QUE EXISTEM MUITOS PAISES COM TECNOLOGIA MAIS AVANÇADA,MAS AINDA VOTAM POR CEDULAS,POIS SABEM DA FACILIDADE DE MANIPULAÇÃO NO VOTO ELETRONICO.FIZ UMA PESQUISA NA MINHA CIDADE COM 978 PESSOAS, ONDE OBTIVE 117 VOTOS PRA DILMA,101 VOTOS NULOS,52 NÃO QUISERAM OPINAR, E 708 VOTOS PRO SERRA, E MESMO ASSIM A D.DILMA OBTEVE AQUI 34,5 % contra 46,7% DO SERRA. O que voces acham…?

  38. gilberto disse:

    A falta de letras maiúsculas dificulta a leitura, vc poderia rever isso.

  39. Doroceli disse:

    “desapercebido” ou “despercebido” ?