MENU

Escrito por • 25/10/2008

car2go: carro como serviço

car2go-rfid-vehicle-sharing-service.jpga daimler lançou de forma piloto em ulm, na alemanha, um serviço que deveria ser estendido a todo o mundo, pela comodidade e simplicidade. são smart forTwos [50 deles, por enquanto] que podem ser reservados pela web ou que você, depois de ter assinado o serviço [grátis!] e ter sua carteira de motorista eletronicamente codificada [pelo que parece RFID], pode pegar e largar em qualquer ponto autorizado da cidade.

o carro sai por 19 centavos de euro por minuto, e o lance que o diferencia de coisas similares que car2go3_270x180-carteira.JPGjá existem noutras cidades é a simplicidade de pegar e largar, e o fato da daimler ter pensado todo o sistema do ponto de vista de ciclo de vida da informação. todos os carros têm GPS e a locadora sabe, o tempo todo, onde todos eles estão e com quem estão ou estiveram, o tempo todo. capaz de pegar. o piloto pode virar comercial ainda em 2009. tomara que chegue [logo] em recife também. na cidade, pelo menos, carro deveria ser serviço.

e, enquanto os outros, particulares, ainda estão por aí, os carros-serviço deveriam ter todas as prioridades possíveis, de tal forma a quem estivesse andando "no seu" ter a maior quantidade possível de motivos pra andar "no nosso". e gestão de ciclo de vida de informação vai ser essencial pra isso. o carro-como-serviço é, acima de tudo, informação.

Artigos relacionados

0 Responses to car2go: carro como serviço

  1. André Luis disse:

    Bem, acho que o maior problema vai ser os espiritos de porco que vão sujar e vandalizar os carros! Como resolver??

  2. Ralfex disse:

    Isso é modernismo. Isso é inteligente. Isso é importante para o ser humano – deixar de SER DONO DE BENS MATERIAIS! A Daimler como sempre, desde o lançamento do primeiro automóvel motorizado ainda no século 19, está sempre surpreendendo na área técnica, na beleza dos seus produtos e no modernismo de uma Companhia Globalizada e agora também nos serviços inteligentes para o ser humano “consumista” moderno! PARABÉNS, espero que este projeto frutifique em TODO O PLANETA TERRA!

  3. Paulo Madi disse:

    É o FUTURO do transporte no mundo.
    André Luis,
    Como o sistema de GPS permite saber ONDE, QUANDO e COM QUEM o carro está (Ou esteve), basta que o usuário que encontrou o veículo em mau estado avise, que a conta pode ser “cobrada” do usuário imediatamente anterior, certo !!!
    😉

  4. Oliveira Jr disse:

    Ao contrário do que diz o leitor Ralfex, penso que não é tão bom não ser dono de bens materiais. Se não sou eu o dono, alguém é. Daí, que quem é dono faz o que quer com o que é seu. Desculpe-me o leitor citado, mas não entendo por que não é bom ser dono de bens materiais. Não é ironia ou brincadeira de minha parte. Penso que a simples possibilidade de ser proprietário não impede que alguém não queira ser dono de algo. É dono quem quer e pode pagar. No mais, a idéia não é tão notável assim. A 0,19 de euro/minuto significa que o carro custa 11,40/hora. Em reais é igual a aproximadamente R$33/hora e R$775/dia de 24h. A única coisa que mudou foi o modo como trataram a locação e como se devolve o veículo. O preço não me agradou muito. Lembrando que com metade disso é possível pagar uma prestação mensal e ter um veículo novo na garagem.

  5. Alvaro disse:

    Moderno mesmo. Mas, honestamente? Eu nunca vi um artigo tão mal escrito.

  6. jor disse:

    Nao é para qualquer um nao. Quanto vai custar por dia? Pelos meus calculos em 24h vao dar 273,6 Euros. em um mês mais de 8208 Euros. Fica muito mais barato comprar um carro, ou estou enganado?

  7. André disse:

    O serviço é bastante interessante e se assemelha a sistemas de locaçao de bicicletas ja existentes em outras cidades europeias. Ao usuario “jor”, que indagou sobre o preço diario do carro, lembro que o carro nao ficaria “de posse” do usuario o dia todo, apenas durante o tempo do trajeto. No caso voce poderia pegar o carro proximo a sua casa e ir ate o trabalho, onde ele seria deixado para outro usuario pegar (somente os minutos do trajeto casa-trabalho seriam pagos). Para voltar, um outro carro seria pego e somente o trajeto trabalho-casa seria faturado.
    Para o autor do post tenho a dizer que francamente eu teria vergonha de divulgar algo tao mal escrito quanto este artigo. Onde estão as letras maiusculas? Onde esta o nexo entre as frases? O texto foi lido antes da divulgaçao? Fora os erros basicos do tipo chamar o smart de “fourTwo” (“Quatro Dois”) em vez de “ForTwo” (“Para Dois”).
    O autor também parece nao levar em consideraçao que o veiculo onde o blog foi postado (internet) nao é algo restrito à Recife…
    Enfim, um texto tao mal escrito acaba com a credibilidade do blog e do autor.. parece mais um daqueles textos “de utilidade publica” que recebemos por e-mail, em um power-point brega.

  8. Franz M disse:

    Além de todos os erros citados pelo sr. André, ainda há um não comentado, que foi errar o nome da cidade onde o projeto piloto está sendo “rodado”.
    A cidade chama-se Ulm e não Ülm como disse o autor. Por acaso moro nela e não podia deixar isso passar batido!

  9. Ricardo disse:

    Temos q ver q vivemos no Brasil… imaginem quantos carros desses “desapareceriam”.
    Hoje em dia roubam até bicicletas alugadas.
    Isso é ótimo, para países onde as pessoas tem o minimo de consciencia social… oq nao eh nosso caso.
    Enquanto isso vamos andar com nossos carros pagando impostos altissimos e tomado cuidado pra nao sermos roubados.

  10. Luiz disse:

    O Andre disse tudo, para o Oliveira Jr, não converta moeda dessa forma, 19 centavos de euro para um europeu, é mais ou menos o mesmo que 19 centavos de real para nós, ou você acha que se você recebe 1000 reais para trabalhar, um europeu que faz a mesma coisa que você vai receber 300 euros… então você tem que avaliar 19 centavos de DINHEIRO, então pense a principio como o serviço custando 19 centavos de reais aqui.
    Agora avaliando custos (aqui no Brasil a um custo do servico de 19 centavos real), considerando que hoje eu pago 2,59 o litro da gasolina, meu carro faz 10km por litro, minha empresa fica a 10km de casa, eu gasto 5,18 reais por dia para trabalhar (ida e volta), mais 100 reais que pago por mês para estacionamento, o custo do meu carro é 204 reais por mês (considerando que trabalho 20 dias por mês), fora seguro, a depreciação que pago, manutenção e o IPVA de cada ano. Agora usando o serviço, que custaria 19 centavos de real, levaria uns 30 minutos para chegar ao trabalho (semaforos, transito, etc), gastaria 5,70 reais para ir, ou seja 11,40 por dia, no mes (20 dias) 228 reais, esses 25 reais a mais por mês são baratos para eu economizar 20 km no meu carro por dia, na sua depreciação e no seu seguro, portanto a ideia é otima e com certeza é mais economica.
    Se não for ver para uso no dia a dia e considerar a substituição do taxi, eu gastaria 4 reais para chegar ao aeroporto, contra uns 20 reais que pago hoje a um taxista.
    Por ultimo, avaliando que eu não precise mais ter carro, ótimo, seriam 30 mil reais que eu estaria investindo, se for considerar 30 mil reais na poupança (0,7% de juros), e se para eu juntar 30 mil reais de novo levaria 3 anos (36 meses), esse carro custou 38 mil reais (o valor que eu teria se tivesse deixado o dinheiro na poupança, sem aplicar mais nenhum valor nele e no investimento que tem menor rentabilidade), tudo para eu comprar um bem que eu não uso 24h por dia, uso apenas durante 1h mais ou menos e nas demais horas o meu carro é só custo (depreciação, estacionamento, seguro, IPVA, manutenção). Usando esse serviço, eu estaria pagando apenas pelo que eu uso.

  11. Fred disse:

    O FlexCar já existe em Seattle há um bom tempo, e pelo que ouvi dizer, funciona: http://en.wikipedia.org/wiki/Flexcar.

    Para o pessoal que comentou aqui no blog que o custo é alto, a idéia não é usar o carro o dia inteiro. A idéia básica por trás disso é usar o serviço de transporte público/coletivo. Você pega o carro em ocasiões especiais, apenas, principalmente quando não dá pra depender de horário/clima (digamos, uma reunião fora da sede de sua empresa, uma consulta médica, uma visita a um cliente, etc).

    Já que mencionaram custo de locomoção, tenho um colega que gasta cerca de 35 dólares *por dia* para ir pro trabalho de carro/ferry-boat. Isso sem contar com as 2 a 3 horas que ele leva em cada direção (claro que na sexta-feira o pobre coitado passa de 4 a 5 horas preso no tráfego para voltar para casa). Ao adotar o transporte coletivo, o custo dele caiu para 9 dólares e o tempo de deslocamento caiu para 1 hora e meia na vinda e 2 horas na volta.

    Acho que o caminho é por aí mesmo. Carro é só para passear no final de semana, e olhe lá!

  12. GMRShop disse:

    muito lindo e a tecnologia mesmo… show debola