MENU

Escrito por • 15/04/2011

celulares e cérebro: a [longa]discussão continua

em 2006 escrevi [no meu antigo blog] sobre celulares e câncer cerebral, seguindo a pista de um estudo sueco coordenado por lennart hardell, que anunciava uma catástrofe de proporções bíblicas:

usuários contumazes de celular têm 240% mais chance de contrair um tumor maligno no lado do cérebro onde usam o celular. usuário contumaz é definido como alguém que já usou mais de 2.000 horas de celular [cerca de uma hora por dia, no trabalho, por dez anos seguidos].

este link leva a uma apresentação de hardell na royal society e este outro a uma cópia do texto original da pesquisa, pooled analysis of two case–control studies on use of cellular and cordless telephones and the risk for malignant brain tumours diagnosed in 1997–2003.

parte da comunidade internacional de oncologia rebateu o texto de hardell et al. de forma severa, questionando o estudo de cabo a rabo. apesar disso, e no mesmo ano, hardell e mild viram confirmadas seus estudos de 2002 e 2003 apontando uma correlação entre o uso intenso de celulares e neuromas acústicos, fato que discutem neste texto.

aqui no terra, o assunto apareceu pelo menos tres vezes: em junho de 2008, relatando um estudo australiano dizendo que…

o risco de desenvolvimento de câncer de cérebro é duplicado pelo uso constante de celulares em longos períodos de tempo, tipo dez anos ou mais.

em outubro de 2008 foi realizada no rio de janeiro uma conferência sobre o impacto dos campos eletromagnéticos sobre coisas vivas [inclusive nós] e o blog deu conta da discussão neste texto, citando o site do evento:

Os riscos potenciais da exposição a campos eletromagnéticos (CEM) devido a instalações como linhas de transmissão e estações radio-base de telefonia celular móvel representam um difícil conjunto de desafios para os tomadores de decisão.

Esses desafios incluem determinar se existe ameaça na exposição aos CEM e qual seu impacto potencial sobre a saúde, isto é, avaliar o risco, o que envolve pesquisas sobre efeitos biológicos e estudos epidemiológicos; reconhecer as razões que levam à preocupação por parte do público, ou seja, percepção de risco; e implementar políticas que protejam a saúde pública e respondam às preocupações do público, o que significa gerência de risco.

Esse tema é de extrema relevância não somente pela larga utilização de fontes emissoras de campos eletromagnéticos, tais como as linhas de transmissão de energia elétrica, instalações e aparelhos de telefonia celular e outros equipamentos eletro-eletrônicos, mas também pelo impacto causado na sociedade pelas notícias acerca de possíveis efeitos sobre a saúde humana veiculadas pela mídia.

naquele tempo, o assunto era quente e o evento idem. esta apresentação, de maria feychting, comparava todas as evidências epidemiológicas e concluía que…

Taken together, evidence support that short term mobile phone use (<10 years) do not affect risk. For long term mobile phone use, >10 years, most data speak against an increased risk. Some uncertainty regarding ipsilateral use –recall bias is likely to affect findings. No data available for use more than 15 – 20 years. Mobile phones are still relatively new. No data available on children.

resumo? excetuando o estudo de hardell et al., os outros dizem que não há aumento de risco de tumores para uso intenso de celular em períodos de dez anos. e que nada se pode dizer sobre crianças e celulares. e a dra. feychting [e muita gente mais] não levou em conta o estudo australiano.

em novembro do mesmo ano, estava para sair o estudo INTERPHONE e o blog voltou ao assunto:

…talvez esteja para ser publicado, depois de oito longos anos, o maior estudo mundial sobre o assunto, o relatório final do INTERPHONE, esforço conjunto de 13 países e dezenas de pesquisadores estudando mais de 6.000 usuários de celulares que contraíram câncer. o estudo tinha o objetivo de decidir se o uso continuado de celulares, por um longo período de tempo [mais de 10 anos], aumenta ou não o risco de alguns tipos de câncer, incluindo glioma e neuroma acústico.

a data de publicação do estudo, na verdade, já passou e o resultado não saiu ainda porque os pesquisadores se dividiram em três grupos: os que acham que SIM, celulares aumentam significativamente o risco de câncer, que inclui, entre outros, pesquisadores de israel e austrália, os que dizem que NÃO, a coisa é segura [com cientistas do canadá e inglaterra liderando esta versão] e os que não se manifestaram, achando que a evidência existe em certas situações e não em outras.

a situação é, para dizer o mínimo, confusa: as facções SIM e NÃO se separaram de tal maneira, no correr do estudo, que muita gente já nem mais se fala. nem de celular!… e há quem diga que, apesar de haver resultados alguns resultados locais irrefutáveis [100% de aumento de risco para alguns tipos de câncer em certos países], é capaz de, por isso mesmo, acabar se chegando a nenhuma conclusão. e tem mais: duvida-se, hoje, da seleção da amostra e da corretude dos procedimentos da pesquisa adotados pelos grupos de estudo.

ou seja: maior rolo. quando foi publicado em maio de 2010, o estudo concluía que…

This is the largest study of the risk of brain tumours in relation to mobile phone use conducted to date and it included substantial numbers of subjects who had used mobile phones for >=10 years. Overall, no increase in risk of either glioma or meningioma was observed in association with use of mobile phones. There were suggestions of an increased risk of glioma, and much less so meningioma, at the highest exposure levels, for ipsilateral exposures and, for glioma, for tumours in the temporal lobe. However, biases and errors limit the strength of the conclusions we can draw from these analyses and prevent a causal interpretation.

…não se encontrou evidência científica de aumento de risco de tumores, além de "sugestões" de que tal era o caso para alguns tipos de câncer… mas erros e polarização de experimentos limitavam tais conclusões.

imagefim de semana passado o new york times magazine publicou uma história sobre o assunto [longa, 10 páginas] escrita por siddhartha mukherjee, professor de oncologia da universidade de colúmbia, que cita um estudo –este aparentemente conclusivo- liderado por nora volkow [diretora do NIDA americano] dando conta de que a intensidade de uso e proximidade de celulares aumenta o metabolismo de glucose na área do cérebro imediatamente adjacente à antena. a conclusão do estudo de volkow et al. é…

In healthy participants and compared with no exposure, 50-minute cell phone exposure was associated with increased brain glucose metabolism in the region closest to the antenna. This finding is of unknown clinical significance.

a última frase quer dizer que não se sabe o que o achado significa. aumento do metabolismo de glucose no cérebro pode ser bom ou ruim. mais ainda, pode ser bom para uns e ruim para outros, ou ainda bom e ruim em diferentes fases da vida do mesmo indivíduo, e por aí vai.

ainda mais, continuamos sem saber ao certo quais são as consequências de longo prazo do uso de celulares, especialmente de forma muito intensiva e perto do cérebro. talvez seja interessante lembrar que a penetração cada vez maior de smartphones talvez leve grande parte das pessoas a se comunicar mais através de chat, twitter, facebook, twitter e coisas do tipo e o uso do celular por longos períodos de tempo perto do cérebro diminua. quem sabe.

imagemas parece que há um conjunto de relações entre certas mudanças no cérebro e a presença de celulares em sua proximidade. lá no meu velho blog, em 2007, citei um estudo em animais de laboratório realizado por salford et al, em 2003, concluindo que a exposição contínua a radiação equivalente a celulares causa o rompimento da barreira sangue cérebro [BBB, em inglês]. e isso pode [como na síndrome de sanfilippo] ter implicações complexas, no longo prazo, para a saúde do cérebro.

mas a complexidade pode estar do lado bom… como citamos neste texto publicado aqui no blog em janeiro de 2010:

…gary arendash, da university of south florida, expôs ratos geneticamente modificados para terem a doença de alzheimer a duas horas diárias de radiação similar a dos celulares, por períodos de sete a nove meses.

o que ele e seus colegas esperavam era que a exposição intensa ao “celular” aumentasse os efeitos do mal de alzheimer, mas o que aconteceu foi exatamente o contrário: mesmo com alzheimer, ratos “banhados” por radiação de celulares mostraram ser tão capazes, em testes de raciocínio e memória, quanto ratos saudáveis. por que? aparentemente porque a radiação celular controla [ou zera] o nível de beta amilóide no cérebro, diminuindo e até revertendo os efeitos da doença.

resultado? arendash acredita que é preciso investir em um novo campo da neurociência, o de efeitos de longo prazo do eletromagnetismo na memória. pode ser. e pode ser que a radiação de celulares seja mesmo benéfica para seres humanos com alzheimer.

image

e você diria: juntando todas as peças do quebra-cabeças, como fico nessa?

não se sabe. é fato que quase todo mundo vai usar celular. a penetração global já está nos 80% da população. uma descoberta definitiva de que o uso intenso de celulares, no longo prazo, teria um efeito maléfico sobre o cérebro causaria um problema de tal ordem de magnitude que levaria a uma revolução inovadora, tanto do ponto de vista tecnológico como de costumes.

para muitas empresas e negócios, uma descoberta deste tipo seria fatal. até por isso, há quem suspeite da manipulação da maioria dos estudos que aponta a falta de provas científicas que leve celulares a causarem tumores cerebrais, mesmo sem haver qualquer evidência concreta para tal acusação.

se você quiser apostar no lado ruim da força, só use celular para o absolutamente necessário, seja lá pra que for, perto de seja lá que parte do corpo for.

olhando pelo lado bom, mesmo que apareçam evidências mais conclusivas de efeitos no cérebro, você pode apostar este aumento do metabolismo de glucose é uma vacina contra alzheimer, que a quebra da barreira sangue cérebro não é lá tão importante assim… e, caso role uma complicação maior como efeito colateral, vai ser daqui a tanto tempo que você não vai estar nem aí. literalmente, e por outras e mais letais razões.

só que isso não resolve tudo. com crianças de 10 anos e menos usando intensivamente seus celulares, cortesia de planos que permitem ligar para a família "de graça"… quais serão as consequências em 50…70 anos?

image

ninguém sabe. os blogs do futuro têm uma pauta quase infinita sobre este tema. é esperar pra ver.

Artigos relacionados

0 Responses to celulares e cérebro: a [longa]discussão continua

  1. Orf disse:

    Na dúvida não hesito, mantenho celular longe, não deixo minha filha de 14 anos usar, exceto em situações excepcionais e eu mesmo só uso por uns 5 a 10 minutos por dia, mas que fazer com pessoas como minha mulher que por razões de trabalho usam mais de 3 horas de celular por dia?

  2. Orf disse:

    Na dúvida não hesito, mantenho celular longe, não deixo minha filha de 14 anos usar, exceto em situações excepcionais e eu mesmo só uso por uns 5 a 10 minutos por dia, mas que fazer com pessoas como minha mulher que por razões de trabalho usam mais de 3 horas de celular por dia?

  3. fabricio kc disse:

    Depende muito de quem está falando do outro lado…

  4. fabricio kc disse:

    Depende muito de quem está falando do outro lado…

  5. silvio disse:

    Pode usar sim sossegado e use o tim liberty,pois promoção como ésta não existe! cancer da no bolso se usar outras operadoras ! viva a Tim e suas maravilhosas promoções ! eu falo em media 6 horas por dia e não sou lesado pago apenas r$ 59.00 por mês e falo a vontade.

  6. silvio disse:

    Pode usar sim sossegado e use o tim liberty,pois promoção como ésta não existe! cancer da no bolso se usar outras operadoras ! viva a Tim e suas maravilhosas promoções ! eu falo em media 6 horas por dia e não sou lesado pago apenas r$ 59.00 por mês e falo a vontade.

  7. ALEX disse:

    deveras,
    ultimamente estou com uns pensamentos esquisitos,
    tipo, preciso trocar a bateria, o chip da operadora, quero
    ter entrada pra 3 chips,
    parece que uma mutação está acontecendo
    estou meio homem meio celular !

  8. ALEX disse:

    deveras,
    ultimamente estou com uns pensamentos esquisitos,
    tipo, preciso trocar a bateria, o chip da operadora, quero
    ter entrada pra 3 chips,
    parece que uma mutação está acontecendo
    estou meio homem meio celular !

  9. Leonardo Silva disse:

    Eu particularmente, como ainda há dúvidas sobre o impacto das ondas eletromagnéticas dos celulares no cérebro, evito ao máximo utiliza-lo. Deixo o mais longe possível do meu corpo e só o utilizo quando realmente é necessário. Vejo pessoas que dormem com o celular colado ao corpo, sem se preocuparem com os possíveis danos que isso poderá causar no futuro. Eu sou muito cuidadoso quanto a isso.

  10. Leonardo Silva disse:

    Eu particularmente, como ainda há dúvidas sobre o impacto das ondas eletromagnéticas dos celulares no cérebro, evito ao máximo utiliza-lo. Deixo o mais longe possível do meu corpo e só o utilizo quando realmente é necessário. Vejo pessoas que dormem com o celular colado ao corpo, sem se preocuparem com os possíveis danos que isso poderá causar no futuro. Eu sou muito cuidadoso quanto a isso.

  11. Cleber disse:

    Pode-se usar um headphone (com fio) e manter o celular no bolso, lembrando-se de forrar internamente o bolso de todas as suas vestimentas com algum artefato anti-radiação para que o câncer não vá para a perna…

  12. Cleber disse:

    Pode-se usar um headphone (com fio) e manter o celular no bolso, lembrando-se de forrar internamente o bolso de todas as suas vestimentas com algum artefato anti-radiação para que o câncer não vá para a perna…

  13. Jean disse:

    A matéria até tem um conteúdo bacana… mas a diagramação pra ficar ruim tem de melhorar muito! Horroroso de ler…

  14. Jean disse:

    A matéria até tem um conteúdo bacana… mas a diagramação pra ficar ruim tem de melhorar muito! Horroroso de ler…

  15. Pablo Fernandes disse:

    Esse silvio fazendo propaganda da Tim foi o próprio Silvio Meira?

    Silvio, você ainda é contra o software livre? Lembro que já recebi você através do SENAI/RN em 2002 mais ou menos e você era contra o desenvolvimento de software livre e ao mesmo tempo que tinha apoio da Microsoft no CESAR.

  16. Pablo Fernandes disse:

    Esse silvio fazendo propaganda da Tim foi o próprio Silvio Meira?

    Silvio, você ainda é contra o software livre? Lembro que já recebi você através do SENAI/RN em 2002 mais ou menos e você era contra o desenvolvimento de software livre e ao mesmo tempo que tinha apoio da Microsoft no CESAR.

  17. Ernani disse:

    Se o celular esta no inicido espectro das microondas…
    Tenho uma dúvida.
    Quando poderemos fazer pipoca com o celular?
    E não cozinhar os nossos cérebros.

  18. Ernani disse:

    Se o celular esta no inicido espectro das microondas…
    Tenho uma dúvida.
    Quando poderemos fazer pipoca com o celular?
    E não cozinhar os nossos cérebros.

  19. silvio cicoti disse:

    Use head-phone, bluetooth ou viva-voz, isso já resolverá bastante.

  20. silvio cicoti disse:

    Use head-phone, bluetooth ou viva-voz, isso já resolverá bastante.

  21. Francisco disse:

    Nunca vou esquecer!, quando pela 1º vêz usei o celular tive uma dor mto gnde na minha cabeça… depois com frequência fiquei com essa dor de cabeça, passei um tempo sem usar cel, quando retornei a usar senti a mesma coisa!!, hoje evito mto falar com o aparelho colado a o ouvido1, e ñ tenho dúvidas!! é prejudicial sim!!!!

  22. Francisco disse:

    Nunca vou esquecer!, quando pela 1º vêz usei o celular tive uma dor mto gnde na minha cabeça… depois com frequência fiquei com essa dor de cabeça, passei um tempo sem usar cel, quando retornei a usar senti a mesma coisa!!, hoje evito mto falar com o aparelho colado a o ouvido1, e ñ tenho dúvidas!! é prejudicial sim!!!!

  23. Conan disse:

    QUE BOM. QUEM SABE OS CELULARES E A ENERGIA ATÔMICA VÃO NOS LEVAR À EXTINÇÃO RAPIDAMENTE???? O PLANETA AGRADECE.

  24. Conan disse:

    QUE BOM. QUEM SABE OS CELULARES E A ENERGIA ATÔMICA VÃO NOS LEVAR À EXTINÇÃO RAPIDAMENTE???? O PLANETA AGRADECE.

  25. Fabio Petrere disse:

    Senhores, já convivemos com o celular, Bluethoot, I-pad, pend drive e tantas outras invenções em menos de duas décadas. O que podemos fazer? Estamos no final da cadeia e por mais avisos que haja, o que falta é a conscientização de todos nós entendermos que enquanto estivermos comprando sem nos preocuparmos com tanta interfrência que estes eletrônicos no causam, não haverá fim nesta discussão.
    Sempre ouço as pessoas comentarem que no final de semana não querem nem saber de tanta tecnologia…
    Fabio

  26. Fabio Petrere disse:

    Senhores, já convivemos com o celular, Bluethoot, I-pad, pend drive e tantas outras invenções em menos de duas décadas. O que podemos fazer? Estamos no final da cadeia e por mais avisos que haja, o que falta é a conscientização de todos nós entendermos que enquanto estivermos comprando sem nos preocuparmos com tanta interfrência que estes eletrônicos no causam, não haverá fim nesta discussão.
    Sempre ouço as pessoas comentarem que no final de semana não querem nem saber de tanta tecnologia…
    Fabio

  27. Luciano disse:

    Se um dia descobrirem que celular, forno de microondas e tv de led dão cancer, só restará sentar e esperar pelo apocalipse.

  28. Luciano disse:

    Se um dia descobrirem que celular, forno de microondas e tv de led dão cancer, só restará sentar e esperar pelo apocalipse.

  29. Alexandre disse:

    Como vocês são ignóbios.
    Primeiro, o celular sem chamada ativa não gera absolutamente nada, portanto dormir com ele próximo não altera absolutamente nada.
    Segundo, comparem a potência do aparelho em si com a da antena. Vocês sofrem mais com a irradiação da antena do que do próprio aparelho.
    Terceiro, vocês são atravessados por ondas eletromagnéticas muito mais potentes todos os dias, e também são atingidos por ondas com frequência muito mais elevada também. Usando o argumento de vocês, já bastaria pra ter um cancer bem no meio da cara de cada um.
    Por fim, vocês condenam o celular mas adoram uma rede WIFI… Sem comentários viu.

  30. Alexandre disse:

    Como vocês são ignóbios.
    Primeiro, o celular sem chamada ativa não gera absolutamente nada, portanto dormir com ele próximo não altera absolutamente nada.
    Segundo, comparem a potência do aparelho em si com a da antena. Vocês sofrem mais com a irradiação da antena do que do próprio aparelho.
    Terceiro, vocês são atravessados por ondas eletromagnéticas muito mais potentes todos os dias, e também são atingidos por ondas com frequência muito mais elevada também. Usando o argumento de vocês, já bastaria pra ter um cancer bem no meio da cara de cada um.
    Por fim, vocês condenam o celular mas adoram uma rede WIFI… Sem comentários viu.

  31. Kassia disse:

    Concordo com o fabrício, e se a mãe mora longe? Ah vá.

    😀
    😀

  32. Kassia disse:

    Concordo com o fabrício, e se a mãe mora longe? Ah vá.

    😀
    😀

  33. Sabrina disse:

    Assunto intrigante. Eu uso diariamente o celular como despertador e ele fica na cabeceira da cama, perto da minha cabeça. E falo muito no celular durante o dia, adoro. Mas e agora??

  34. Sabrina disse:

    Assunto intrigante. Eu uso diariamente o celular como despertador e ele fica na cabeceira da cama, perto da minha cabeça. E falo muito no celular durante o dia, adoro. Mas e agora??

  35. Julio Cesar disse:

    Não creio que tenhas referido nenhum estudo, nos moldes descritos pela ABNT. Tuas afirmações são criadoras de medo irracional, creio que é uma irresponsabilidade de sua parte criar pânico em uma população leiga, e despreparada para interpretação de dados científicos. Não há nenhuma revista científica de epidemiologia em saúde, de impacto< que tenha aceito algum estudo associando positivamente, tumores e uso de celulares. Os dados que mostras são de grupos ambientalistas tendenciosos e sem nehum valor científico. Espero que possas contribuir mais para nossa mente tão carente de informações sérias.

  36. Julio Cesar disse:

    Não creio que tenhas referido nenhum estudo, nos moldes descritos pela ABNT. Tuas afirmações são criadoras de medo irracional, creio que é uma irresponsabilidade de sua parte criar pânico em uma população leiga, e despreparada para interpretação de dados científicos. Não há nenhuma revista científica de epidemiologia em saúde, de impacto< que tenha aceito algum estudo associando positivamente, tumores e uso de celulares. Os dados que mostras são de grupos ambientalistas tendenciosos e sem nehum valor científico. Espero que possas contribuir mais para nossa mente tão carente de informações sérias.

  37. Ana Cristina Paula Lima disse:

    Pergunta: e se usarmos o celular com headfone? Faz alguma diferença? Abraços

  38. Ana Cristina Paula Lima disse:

    Pergunta: e se usarmos o celular com headfone? Faz alguma diferença? Abraços

  39. del disse:

    Mas é por isso que acordo com uma dor de cabeça medonha. E o coitada da cerveja …. mas que injuria. Ontem mesmo bebi 17 latinhas e falei uns 12 minutos, e daí hoje quase não acordo…. ah! vou acabar com o celular.
    Meu amigo professor de física disse que se vc ligar 2 celulares( um em cada oreia) as forças iguais em sentido contrário se anulam…. vou comprar mais um ….

  40. del disse:

    Mas é por isso que acordo com uma dor de cabeça medonha. E o coitada da cerveja …. mas que injuria. Ontem mesmo bebi 17 latinhas e falei uns 12 minutos, e daí hoje quase não acordo…. ah! vou acabar com o celular.
    Meu amigo professor de física disse que se vc ligar 2 celulares( um em cada oreia) as forças iguais em sentido contrário se anulam…. vou comprar mais um ….

  41. Rolando Pedras disse:

    Portanto está provado que atualment o meio mais seguro de se comunicar ainda é o tambor.

    sinais de fumaça não – poluem muito o ar . Tambor é mais pratico
    inclusive de se carregar – basta pendurar na cintura e levara baqueta no bolso.

  42. Rolando Pedras disse:

    Portanto está provado que atualment o meio mais seguro de se comunicar ainda é o tambor.

    sinais de fumaça não – poluem muito o ar . Tambor é mais pratico
    inclusive de se carregar – basta pendurar na cintura e levara baqueta no bolso.

  43. marciel disse:

    hehehe… vivemos em uma era de andróides!! dificil ficar sem usar esses aparelhinhos viu…

  44. marciel disse:

    hehehe… vivemos em uma era de andróides!! dificil ficar sem usar esses aparelhinhos viu…

  45. tim mayas disse:

    isso é coisa da concorrencia pode falar a vontade meu povão assinado TIM mayas viver sem neuronios digo fronteiras

  46. tim mayas disse:

    isso é coisa da concorrencia pode falar a vontade meu povão assinado TIM mayas viver sem neuronios digo fronteiras

  47. roberto disse:

    úi genten… eu num sei viu… tem males e beneficios…eu sofria de disfunção erétil e de tanto carregar o celular no bolso com o vibracall agora vivo excitado ..é só ele vibrar e ja ta lá o bichão….

  48. roberto disse:

    úi genten… eu num sei viu… tem males e beneficios…eu sofria de disfunção erétil e de tanto carregar o celular no bolso com o vibracall agora vivo excitado ..é só ele vibrar e ja ta lá o bichão….

  49. Rodrigo disse:

    Simples use um fone de ouvido e deixe o aparelho longe do corpo e se quiser fale por horas e horas sem medo de ser feliz. OBS menos afortunado apenas.

  50. Rodrigo disse:

    Simples use um fone de ouvido e deixe o aparelho longe do corpo e se quiser fale por horas e horas sem medo de ser feliz. OBS menos afortunado apenas.

  51. Sidnei disse:

    Li ano passado um estudo de um pesquisador da UFMG (se não me engano) que correlacionava casos de morte por cancer com a proximidade de antenas de estação rádio-base.
    Ele pesquisou casos de morte por cancer e mapeou a residência dos doentes contrapondo com a proximidade destas antenas. O resultado indicou que existe uma forte relação ao comparar com casos de doentes com residência afastadas das antenas.

  52. Sidnei disse:

    Li ano passado um estudo de um pesquisador da UFMG (se não me engano) que correlacionava casos de morte por cancer com a proximidade de antenas de estação rádio-base.
    Ele pesquisou casos de morte por cancer e mapeou a residência dos doentes contrapondo com a proximidade destas antenas. O resultado indicou que existe uma forte relação ao comparar com casos de doentes com residência afastadas das antenas.

  53. Renan Gomes disse:

    Por isso que só me comunico via pombo correio, é mais saudável. Quem quiser me contatar, só responderei daqui a 7 dias ou nunca… Depende do pombo.

  54. Renan Gomes disse:

    Por isso que só me comunico via pombo correio, é mais saudável. Quem quiser me contatar, só responderei daqui a 7 dias ou nunca… Depende do pombo.

  55. ac disse:

    Estou pensando seriamente em fabricar uma roupa de chumbo para usar no dia a dia contra as irradiações……………………

  56. ac disse:

    Estou pensando seriamente em fabricar uma roupa de chumbo para usar no dia a dia contra as irradiações……………………

  57. ac disse:

    em tempo………… Essa pesquisa teria maior validade se comprovasse cientificamente que as mulhers desenvolvem mais tumores que os homens……………………claro porque falam muito mais que nós homens…………………………………………………………………………………………………………………………………………….kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  58. ac disse:

    em tempo………… Essa pesquisa teria maior validade se comprovasse cientificamente que as mulhers desenvolvem mais tumores que os homens……………………claro porque falam muito mais que nós homens…………………………………………………………………………………………………………………………………………….kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  59. Davi disse:

    Conversei com a canadense Dra Marta que parece ser uma referencia no eletromagnetismo um ano antras, e ela me convenceu a usar uns filtros para o emf. Ele memostrou alguns videos muito impressionantes.
    neste link tem tambem outros estudos sobre o tema…
    http://www.exporting.com.br/port/index.php?op=13

    Tambem conheci a a Dra Gylce Vaz Tolloto, pesquisadora da USP que fiz um estudo inedito comprovando a relação de saúde com a presença de antenas e significante aumento de pacientes de diabetes, hipertireidismo e outras patologias. Eu acredito que tem fundamento sim, e prevenção é melhor do que deixar para lá…

  60. Davi disse:

    Conversei com a canadense Dra Marta que parece ser uma referencia no eletromagnetismo um ano antras, e ela me convenceu a usar uns filtros para o emf. Ele memostrou alguns videos muito impressionantes.
    neste link tem tambem outros estudos sobre o tema…
    http://www.exporting.com.br/port/index.php?op=13

    Tambem conheci a a Dra Gylce Vaz Tolloto, pesquisadora da USP que fiz um estudo inedito comprovando a relação de saúde com a presença de antenas e significante aumento de pacientes de diabetes, hipertireidismo e outras patologias. Eu acredito que tem fundamento sim, e prevenção é melhor do que deixar para lá…

  61. Sou um paciente de câncer no cérebro, e tenho certeza de que a utilização de Tel. celular causa aumento de temperatura inter cerebral e agravam a moléstia, pois, logo após a minha operação e até hoje, sinto muita dor de cabeça cada vez que utilizo meu cel.
    Recentemente deixei de utiliza-lo, pois, a dor é realmente intensa.

    Por favor, não utilizem seus celulares.

  62. Sou um paciente de câncer no cérebro, e tenho certeza de que a utilização de Tel. celular causa aumento de temperatura inter cerebral e agravam a moléstia, pois, logo após a minha operação e até hoje, sinto muita dor de cabeça cada vez que utilizo meu cel.
    Recentemente deixei de utiliza-lo, pois, a dor é realmente intensa.

    Por favor, não utilizem seus celulares.

  63. Romano disse:

    Caro Sílvio:

    aos gozadores do blog devo lembrá-los que a mesma polêmica durou décadas em torno dos efeitos do cigarro, com a indústria negando sistematicamente qualquer problema. O que hoje sabemos comprova que os interesses das indútrias do tabaco era esconder o que se comprovou na prática médica. Mas quem quiser se arriscar, o cigarro está aí para qualquer um usá-lo. E boa sorte!

    Tem uma máxima conhecida que diz que “a diferença entre o remédio e o veneno está na dosagem”. Portanto uma radiografia não causa danos, mas experimente ficar exposto aos Raios X por um tempo significativo e depois contem-nos o resultado.

    Por último, a indústria de celulares está tomando suas precauções. Como brasileiro, em geral, não lê manual, sugiro que o faça, mas vou transcrever literalmente o que está escrito no manual do meu aparelho 3G novinho em folha de uma marca líder no segmento:

    “Este dispositivo está em conformidade com as diretrizes de exposição à radiofrequência quando utilizado na posição normal de uso no ouvido ou quando posicionado a pelo menos 2,2cm de distância do corpo”

    Observe-se que não são 2cm nem 3cm, são exatos 2,2cm do corpo, o que sugere que alguém andou medindo cuidadosamente esta distância.

    Como caldo de galinha e precaução não fazem mal a ninguém, não recomendo o risco nem a exposição prolongada à irradiação eletromagnética. O uso das antigas antenas telescópicas diminuiria bastante a exposição, mas por razões que desconheço, foram abandonadas.

    Por fim, devo dizer que as pesquisas médicas estão cada vez mais criteriosas, dependendo fortemente da estatística e tomando cuidados nas premissas e conclusões apresentadas. As pesquisas financiadas por instituições que têm alguma ligação direta ou indireta de financiamento não independentes devem ser olhadas com cuidado.

    Cada um que tome suas precauções como lhe convier, mas que o assunto é sério e merece respeito e atenção disto não tenho dúvidas.

    Abs.

  64. Romano disse:

    Caro Sílvio:

    aos gozadores do blog devo lembrá-los que a mesma polêmica durou décadas em torno dos efeitos do cigarro, com a indústria negando sistematicamente qualquer problema. O que hoje sabemos comprova que os interesses das indútrias do tabaco era esconder o que se comprovou na prática médica. Mas quem quiser se arriscar, o cigarro está aí para qualquer um usá-lo. E boa sorte!

    Tem uma máxima conhecida que diz que “a diferença entre o remédio e o veneno está na dosagem”. Portanto uma radiografia não causa danos, mas experimente ficar exposto aos Raios X por um tempo significativo e depois contem-nos o resultado.

    Por último, a indústria de celulares está tomando suas precauções. Como brasileiro, em geral, não lê manual, sugiro que o faça, mas vou transcrever literalmente o que está escrito no manual do meu aparelho 3G novinho em folha de uma marca líder no segmento:

    “Este dispositivo está em conformidade com as diretrizes de exposição à radiofrequência quando utilizado na posição normal de uso no ouvido ou quando posicionado a pelo menos 2,2cm de distância do corpo”

    Observe-se que não são 2cm nem 3cm, são exatos 2,2cm do corpo, o que sugere que alguém andou medindo cuidadosamente esta distância.

    Como caldo de galinha e precaução não fazem mal a ninguém, não recomendo o risco nem a exposição prolongada à irradiação eletromagnética. O uso das antigas antenas telescópicas diminuiria bastante a exposição, mas por razões que desconheço, foram abandonadas.

    Por fim, devo dizer que as pesquisas médicas estão cada vez mais criteriosas, dependendo fortemente da estatística e tomando cuidados nas premissas e conclusões apresentadas. As pesquisas financiadas por instituições que têm alguma ligação direta ou indireta de financiamento não independentes devem ser olhadas com cuidado.

    Cada um que tome suas precauções como lhe convier, mas que o assunto é sério e merece respeito e atenção disto não tenho dúvidas.

    Abs.

  65. Bom dia, Silvio, sou Andreh Jonathas, repórter do Jornal O POVO (Fortaleza-CE). Já o entrevistei em duas oportunidades, não se lembra (http://institutotitan.blogspot.com/2010/01/no-futuro-ate-internet-pelo-esgoto.html).

    Também sou repórter da Revista Nordeste VinteUm (http://www.nordestevinteum.com.br/). Estou fazendo uma matéria Micro e Pequenas Empresas (MPEs) e, claro, sobre empreendedorismo. Poderia me responder algumas perguntas? É de muita importância para o meu conteúdo. Quero citar seu blog, já que o acompanho e sei que fala sobre o assunto também.

    Grato pela atenção e aguardo teu retorno no meu email e te mando as perguntas por email também. Pode ser assim?
    andrehjornalista@gmail.com

  66. Bom dia, Silvio, sou Andreh Jonathas, repórter do Jornal O POVO (Fortaleza-CE). Já o entrevistei em duas oportunidades, não se lembra (http://institutotitan.blogspot.com/2010/01/no-futuro-ate-internet-pelo-esgoto.html).

    Também sou repórter da Revista Nordeste VinteUm (http://www.nordestevinteum.com.br/). Estou fazendo uma matéria Micro e Pequenas Empresas (MPEs) e, claro, sobre empreendedorismo. Poderia me responder algumas perguntas? É de muita importância para o meu conteúdo. Quero citar seu blog, já que o acompanho e sei que fala sobre o assunto também.

    Grato pela atenção e aguardo teu retorno no meu email e te mando as perguntas por email também. Pode ser assim?
    andrehjornalista@gmail.com

  67. Sabrina disse:

    Nossa. Vou ter que pensar como mudar minha vida.

  68. Sabrina disse:

    Nossa. Vou ter que pensar como mudar minha vida.

  69. Não acredito em pesquisas financiadas por empresas que tenham interesses em vender celulares. O pior é que as prestadoras no Brasil estimulam com bonos para que você use cada vez mais o celular mesmo sabendo da possibilidade do perigo.

  70. Não acredito em pesquisas financiadas por empresas que tenham interesses em vender celulares. O pior é que as prestadoras no Brasil estimulam com bonos para que você use cada vez mais o celular mesmo sabendo da possibilidade do perigo.