MENU

Escrito por • 26/04/2009

computação e conexão para as massas

uma das notícias mais quentes no mercado de netbooks é o anúncio do skytone alpha 680, um netbook baseado no chip ARM 11 e no sistema operacional “de google”, android. em seis de abril, este blog dizia que

android, o “sistema operacional” de google, é na verdade uma plataforma para desenvolvimento e uso de aplicações móveis baseada no kernel [a parte essencial] do sistema operacional aberto linux. para saber mais sobre a coisa, clique aqui. durante algum tempo, se pensou que o alvo de android eram os smartphones, os telefones da classe do motorola motoQ, nokia e71 e apple iPhone; google, aliás, a open handset alliance [OHA], não falava em outra coisa.

isso mudou radicalmente na semana passada. segundo o wall street journal, a HP está testando android em netbooks, mas ainda não decidiu se nem quando lançaria android num deles.

a hp, como toda grande companhia, demorou demais. o primeiro netbook rodando android vem de uma firma… chinesa, a guangzhou skytone transmission technologies, cuja especialidade, até agora, era a produção de netbooks pra crianças. pelas imagens alpha 680 no site da companhia, o netbook tem jeitão de tablet, e uma tela sensível ao toque deve estar em suas próximas versões.image

o alpha 680 deve custar US$250 no lançamento, preço que pode cair muito se o volume de vendas for suficientemente alto. segundo nixon wu, ceo da skytone, numa entrevista à computerworld the goal is to bring low-cost computing to the "80% of the world" that can’t afford it today. That means villagers in Africa or farmers in China, need access to information on the Web as much as anyone else… o objetivo do 680 é trazer computação de baixo custo aos 80% das pessoas que não têm como pagar por ela hoje, na periferia da áfrica e china. bem que ele poderia ter acrescentado brasil e o resto da américa latina, onde a necessidade é tão grande quanto.

quem tiver um alpha 680 no começo do segundo semestre vai trazer suas aplicações direto do android market [na partida, 20% não devem rodar no alpha, por questões de portabilidade, segundo wu] e talvez [não há nada sobre isso na especificação ou entrevista] haja conexões diretas [e privilegiadas?] aos apps de google na web.

uma coisa: este mercado vai pegar fogo. o alpha 680 vai pesar 700 gramas e tem, como opcional [além de wi-fi e ethernet] conexão GPRS, CDMA, EDGE,WCDMA. ou seja, um plug-in básico transforma a coisa num telefone.

agora pense: mais mil dias de desenvolvimento, teste e uso, no mercado, por dezenas de fabricantes –incluindo os gigantes mundiais e alguns brasileiros- que vão entrar nesta corrida; cpus, memórias e conexões mais rápidas, eficientes, menores e mais baratas; telas maiores, de resolução mais alta e consumindo menos energia; baterias menores e de maior duração; interfaces mais agradáveis e de melhor usabilidade em espaço muito restrito; preços caindo com o tempo, por causa de melhoria na tecnologia e aumento do mercado… e teremos uma convergência celular-PC de fato: cada telefone, na sua e na minha mão, será um smartphone e este smartphone, por sua vez, será um computador muito mais interessante do que os laptops de hoje. muitas vezes menor, mais rápido, mais sofisticado, melhor conectado, mais barato e consumindo muito menos energia. adeus telefone, alô computação e controle, conectados em rede

Artigos relacionados

0 Responses to computação e conexão para as massas

  1. henrique rodrigues disse:

    Que matéria horrível, mal escrita, cheia de jargão, com citação sem tradução. Depois falam mal de bulas de medicamento ou do economês esnobe de jornalistas econômicos.

  2. henrique rodrigues disse:

    Que matéria horrível, mal escrita, cheia de jargão, com citação sem tradução. Depois falam mal de bulas de medicamento ou do economês esnobe de jornalistas econômicos.

  3. henrique rodrigues disse:

    Relendo minha mensagem anterior, reconheço que fui grosseiro.
    Peço desculpas.
    Henrique.

  4. henrique rodrigues disse:

    Relendo minha mensagem anterior, reconheço que fui grosseiro.
    Peço desculpas.
    Henrique.

  5. Marcelo disse:

    O pessoal do Wintel ta torcendo o nariz para esses Netbooks. Mas não tem jeito se tem como fazer e tiver mercado a coisa não vai parar.

    Gostaria de uma configuração com saída SVÍDEO ou mesmo HDMI e + bluetooth , acredito que isso seja fácil para os ARMs e NVIDIAS.

    Segundo o que ando vendo esses Netbooks agora são mais um tipo de Nintendo DS turbinado se vc é um desenvolvedor Android o negócio é fazer GAMES.

  6. Marcelo disse:

    O pessoal do Wintel ta torcendo o nariz para esses Netbooks. Mas não tem jeito se tem como fazer e tiver mercado a coisa não vai parar.

    Gostaria de uma configuração com saída SVÍDEO ou mesmo HDMI e + bluetooth , acredito que isso seja fácil para os ARMs e NVIDIAS.

    Segundo o que ando vendo esses Netbooks agora são mais um tipo de Nintendo DS turbinado se vc é um desenvolvedor Android o negócio é fazer GAMES.

  7. Oliveira disse:

    O Presidente que nao tem o primeiro grau. O redator que nao sabe escrever. Tambem resolvi nao colocar acentos.Isto e um vergonha…

  8. Oliveira disse:

    O Presidente que nao tem o primeiro grau. O redator que nao sabe escrever. Tambem resolvi nao colocar acentos.Isto e um vergonha…

  9. Ortografia disse:

    Olá, vim dizer pra você que eu existo. Obrigada. E obrigada.

  10. Ortografia disse:

    Olá, vim dizer pra você que eu existo. Obrigada. E obrigada.

  11. SCHMIDT disse:

    Realmente, com todo esse volume de informação que nos chega, aliado a tecnologias “absurdamente fantásticas”….daqui a pouco a ficção mais uma vez, poderá se tornar realidade….e vamos nos teletransportar de um lugar a outro, tal qual na clássica série de ficção científica, “Jornada nas Estrelas”. em tempo, parabéns pela entrevista no canal GNT, no programa Marília Gabriela Entrevista. Achei incrível e muito diversificada.

    Ficarei honrado com sua visita em meu blog, nele o “tempo” é o artigo mais comentado e aguardado por muitos…….

    grande abraço

  12. SCHMIDT disse:

    Realmente, com todo esse volume de informação que nos chega, aliado a tecnologias “absurdamente fantásticas”….daqui a pouco a ficção mais uma vez, poderá se tornar realidade….e vamos nos teletransportar de um lugar a outro, tal qual na clássica série de ficção científica, “Jornada nas Estrelas”. em tempo, parabéns pela entrevista no canal GNT, no programa Marília Gabriela Entrevista. Achei incrível e muito diversificada.

    Ficarei honrado com sua visita em meu blog, nele o “tempo” é o artigo mais comentado e aguardado por muitos…….

    grande abraço

  13. Guilherme disse:

    Caro Silvio Meira,

    Não lhe conhecia ainda, mas ontem fiquei impressionado com sua boa entrevista no Marília Gabriela no GNT. Um amigo já falecido que estudou com você na Inglaterra, Ricardo Barros (o “Alemão”), já me dizia que você era um pernambucano que dava orgulho ao nosso Estado.

    Ontem tive a confirmação desse elogio e quero parabenizá-lo pela sua inteligência objetiva e pelo seu pragmatismo em abordar a “linha do tempo”. Muito interessante mesmo!

    Fico feliz em constatar que nosso querido Pernambuco ainda produz mentes tão brilhantes quanto a sua. Sucesso!

  14. Guilherme disse:

    Caro Silvio Meira,

    Não lhe conhecia ainda, mas ontem fiquei impressionado com sua boa entrevista no Marília Gabriela no GNT. Um amigo já falecido que estudou com você na Inglaterra, Ricardo Barros (o “Alemão”), já me dizia que você era um pernambucano que dava orgulho ao nosso Estado.

    Ontem tive a confirmação desse elogio e quero parabenizá-lo pela sua inteligência objetiva e pelo seu pragmatismo em abordar a “linha do tempo”. Muito interessante mesmo!

    Fico feliz em constatar que nosso querido Pernambuco ainda produz mentes tão brilhantes quanto a sua. Sucesso!

  15. henrique rodrigues disse:

    Quer saber? Retiro o que eu disse.
    Que matéria horrível, mal escrita, cheia de jargão, com citação sem tradução. Depois falam mal de bulas de medicamento ou do economês esnobe de jornalistas econômicos.

  16. henrique rodrigues disse:

    Quer saber? Retiro o que eu disse.
    Que matéria horrível, mal escrita, cheia de jargão, com citação sem tradução. Depois falam mal de bulas de medicamento ou do economês esnobe de jornalistas econômicos.

  17. Arnaldo disse:

    Prezado Professor Meira,

    Não lhe conhecia, mas assisti sua brilhante entrevista na Marília Gabriela.
    Realmente é um pouco difícil entender por completo seu artigo, pois está repleto de termos não conhecidos pelo público não tão ligado a sua área.
    Por favor, você poderia me indicar algum artigo referente sua análise de tempo, espaço, presente, futuro e atenção parcial?

  18. Arnaldo disse:

    Prezado Professor Meira,

    Não lhe conhecia, mas assisti sua brilhante entrevista na Marília Gabriela.
    Realmente é um pouco difícil entender por completo seu artigo, pois está repleto de termos não conhecidos pelo público não tão ligado a sua área.
    Por favor, você poderia me indicar algum artigo referente sua análise de tempo, espaço, presente, futuro e atenção parcial?

  19. Mário disse:

    Não sou contra a mulher ser feminista. Acho que ela deve lutar pelos seus direitos, deveres e liberdades sim. O problema é que, depois que ela consegue seus direitos, deveres e liberdades, será que ela vai ter responsabilidade e interesse em exercê-los? Vai arcar com as conseqüências? Aqui na minha cidade eu vejo mulheres que fogem de responsabilidades que são comuns “a homens e mulheres” para jogar tudo nas costas dos homens. Assim vejo mulheres que, no setor de serviço, fogem na hora de trocar o galão de água, na hora de tirar uma folha garrada na máquina de xerox, na hora de pagar um lanche, na hora de tirar dinheiro do próprio bolso para ajudar alguém, na hora de pagar a entrada da danceteria, na hora de dividir a despesa do combustível do carro, etc. E jogam tudo nas costas dos homens alegando que estes são “cavalheiros” e por isto devem fazer tais coisas por elas. Esta é a hipocrisia estúpida do momento, chamar os homens de “cavalheiros” para jogar problemas que também seriam delas nas costas deles para eles resolverem. Ora, para que chegam ao extremo de querer direitos e deveres iguais se na hora de exercê-los elas vão e “pulam fora” desigualando o que elas querem tanto igualar? Até na hora de conquistar ou tentar conquistar alguém que elas gostam, há vezes elas fogem e jogam a responsabilidade nas costas dos homens, mesmo se os homens não estão sabendo de nada ou não tem como saber no momento. São os homens que, embora sem saber de nada ainda, é que tem que “adivinhar” que elas gostam deles? E por aí vai…. Junto da expressão “cavalheiro” que elas dizem, elas também dizem “que são mulheres” e por isto “não podem” tomar tais iniciativas em questão já que tais problemas “são coisas de homem”. Outras vezes dizem que “não podem” resolver os problemas pois “mulher é mais delicada”. Será que isto indica que elas próprias se reconhecem como “sexo frágil” e por isto sabem que não conseguem arcar com a igualdade que tanto buscam? Eu acho que não é por aí não. Eu sinto mais um clima de hipocrisia para fugir da responsabilidade mesmo.

    Sei que não podemos generalizar, pois, logicamente não vai ser em todo o lugar que vai ser assim. Mas na maioria dos locais onde passo tenho visto isto. Que pena! Espero que esta mentalidade mude. Temos que ter otimismo. E não vamos generalizar, pois há de existir muita mulher no mundo que não seja assim. Imagino que devam existir mulheres que gostam de dividir as responsabilidades de forma consciente com os homens pois aí reside a igualdade verdadeira que elas tanto procuram de direitos, deveres, liberdades e respeito mútuo. Eu prefiro sonhar em conhecer mulher assim.

  20. Mário disse:

    Não sou contra a mulher ser feminista. Acho que ela deve lutar pelos seus direitos, deveres e liberdades sim. O problema é que, depois que ela consegue seus direitos, deveres e liberdades, será que ela vai ter responsabilidade e interesse em exercê-los? Vai arcar com as conseqüências? Aqui na minha cidade eu vejo mulheres que fogem de responsabilidades que são comuns “a homens e mulheres” para jogar tudo nas costas dos homens. Assim vejo mulheres que, no setor de serviço, fogem na hora de trocar o galão de água, na hora de tirar uma folha garrada na máquina de xerox, na hora de pagar um lanche, na hora de tirar dinheiro do próprio bolso para ajudar alguém, na hora de pagar a entrada da danceteria, na hora de dividir a despesa do combustível do carro, etc. E jogam tudo nas costas dos homens alegando que estes são “cavalheiros” e por isto devem fazer tais coisas por elas. Esta é a hipocrisia estúpida do momento, chamar os homens de “cavalheiros” para jogar problemas que também seriam delas nas costas deles para eles resolverem. Ora, para que chegam ao extremo de querer direitos e deveres iguais se na hora de exercê-los elas vão e “pulam fora” desigualando o que elas querem tanto igualar? Até na hora de conquistar ou tentar conquistar alguém que elas gostam, há vezes elas fogem e jogam a responsabilidade nas costas dos homens, mesmo se os homens não estão sabendo de nada ou não tem como saber no momento. São os homens que, embora sem saber de nada ainda, é que tem que “adivinhar” que elas gostam deles? E por aí vai…. Junto da expressão “cavalheiro” que elas dizem, elas também dizem “que são mulheres” e por isto “não podem” tomar tais iniciativas em questão já que tais problemas “são coisas de homem”. Outras vezes dizem que “não podem” resolver os problemas pois “mulher é mais delicada”. Será que isto indica que elas próprias se reconhecem como “sexo frágil” e por isto sabem que não conseguem arcar com a igualdade que tanto buscam? Eu acho que não é por aí não. Eu sinto mais um clima de hipocrisia para fugir da responsabilidade mesmo.

    Sei que não podemos generalizar, pois, logicamente não vai ser em todo o lugar que vai ser assim. Mas na maioria dos locais onde passo tenho visto isto. Que pena! Espero que esta mentalidade mude. Temos que ter otimismo. E não vamos generalizar, pois há de existir muita mulher no mundo que não seja assim. Imagino que devam existir mulheres que gostam de dividir as responsabilidades de forma consciente com os homens pois aí reside a igualdade verdadeira que elas tanto procuram de direitos, deveres, liberdades e respeito mútuo. Eu prefiro sonhar em conhecer mulher assim.

  21. Helson disse:

    Perigo à vista nas redes de telecomunicações dos EUA.

    http://pcmag.uol.com.br/conteudo.php?id=1424

  22. Helson disse:

    Perigo à vista nas redes de telecomunicações dos EUA.

    http://pcmag.uol.com.br/conteudo.php?id=1424

  23. Isabella Ferreira disse:

    Silvio,

    como vai? Estou fazendo meu doutorado pela Universidade de Murcia, Espanha. Tema: Análise da eficácia da utilização do discurso direto (linguagem) nos agrupamentos sociais virtuais comparada à eficácia da utilização do mesmo discurso nas cidades físicas citadas por Milton Santos. Gostaria muito de tê-lo na minha tese. Poderia me mandar algo seu sobre o assunto, se houver? Gostaria de mandar minha tese para que leia. Sou jornalista há 20 anos moro em Curitiba e finalizo meu doutorado no final do ano. Gostaria muito de levar suas idéias aos professores e estudiosos das TICs na região de Murcia. Um abraço. Isabella

  24. Isabella Ferreira disse:

    Silvio,

    como vai? Estou fazendo meu doutorado pela Universidade de Murcia, Espanha. Tema: Análise da eficácia da utilização do discurso direto (linguagem) nos agrupamentos sociais virtuais comparada à eficácia da utilização do mesmo discurso nas cidades físicas citadas por Milton Santos. Gostaria muito de tê-lo na minha tese. Poderia me mandar algo seu sobre o assunto, se houver? Gostaria de mandar minha tese para que leia. Sou jornalista há 20 anos moro em Curitiba e finalizo meu doutorado no final do ano. Gostaria muito de levar suas idéias aos professores e estudiosos das TICs na região de Murcia. Um abraço. Isabella

  25. Porcão disse:

    A gripe suína ou gripe porcina é uma doença causada por uma variante do vírus H1N1. Alguém sabe onde eu posso baixar um antivírus pra isso?

  26. Porcão disse:

    A gripe suína ou gripe porcina é uma doença causada por uma variante do vírus H1N1. Alguém sabe onde eu posso baixar um antivírus pra isso?

  27. Contador disse:

    1…

  28. Contador disse:

    1…

  29. Contador disse:

    2..

  30. Contador disse:

    2..

  31. Contador disse:

    3…

  32. Contador disse:

    3…

  33. Contador disse:

    4…

  34. Contador disse:

    4…

  35. Contador disse:

    5…

  36. Contador disse:

    5…

  37. Contador disse:

    6…

  38. Contador disse:

    6…

  39. Contador disse:

    7…

  40. Contador disse:

    7…

  41. Contador disse:

    8…

  42. Contador disse:

    8…

  43. Contador disse:

    9…

  44. Contador disse:

    9…

  45. Davison disse:

    a convergência celular-PC citada no fim, junto com a notícia de que os grandes veículos de comunicação estão criando contas no Twitter, me fez pensar sobre o que acontecerá quando a Internet estiver na palma da mao para a grande maioria dos brasileiros.
    Bom o texto, silvio. Caso queira visitar meu blog, http://universodeideias.wordpress.com

  46. Davison disse:

    a convergência celular-PC citada no fim, junto com a notícia de que os grandes veículos de comunicação estão criando contas no Twitter, me fez pensar sobre o que acontecerá quando a Internet estiver na palma da mao para a grande maioria dos brasileiros.
    Bom o texto, silvio. Caso queira visitar meu blog, http://universodeideias.wordpress.com

  47. Davison disse:

    a convergência celular-PC citada no fim, junto com a notícia de que os grandes veículos de comunicação estão criando contas no Twitter, me fez pensar sobre o que acontecerá quando a Internet estiver na palma da mao para a grande maioria dos brasileiros.
    Bom o texto, silvio. Caso queira visitar meu blog, agradeco

  48. Davison disse:

    a convergência celular-PC citada no fim, junto com a notícia de que os grandes veículos de comunicação estão criando contas no Twitter, me fez pensar sobre o que acontecerá quando a Internet estiver na palma da mao para a grande maioria dos brasileiros.
    Bom o texto, silvio. Caso queira visitar meu blog, agradeco