MENU

Escrito por • 08/09/2008

eleições: TSE esconde a verdade sobre as urnas

nas últimas semanas, este blog publicou dois textos sobre a segurança das urnas eletrônicas e, conseqüentemente, sobre a segurança de todo o processo eleitoral brasileiro. no primeiro [urna eletrônica NÃO é inviolável], um especialista anônimo [cognominado frodo] desmontou a afirmação do presidente do TSE, que havia dito ao país exatamente o contrário do título do nosso texto. no segundo [câmara dos deputados duvida da segurança das urnas eletrônicas] mostramos os dois opostos da política nacional, pt e psdb, concordando que o processo eleitoral precisa de mais segurança e transparência.

neste episódio, começamos a publicar uma entrevista com o engenheiro amílcar brunazo filho, que estuda o problema de segurança de voto eletrônico desde 1996 e que muita gente pensou [o blog recebeu vários emeios sobre isso…] que fosse a verdadeira identidade de frodo. mas não é. brunazo é um técnico que conhece o processo eleitoral eletrônico por dentro por dentro e afirma, há tempos, que sua segurança absoluta é mais propaganda do que realidade. comparativamente, as urnas e o sistema usados na venezuela, em 2006, já eram muito mais seguros do que o atual sistema brasileiro.

amilcar brunazo filho, engenheiro e programador, acompanha desde 2000 o desenvolvimento do sistema eleitoral eletrônico como representante do PDT junto ao TSE. colaborou com o TSE com sugestões que foram incorporadas ao processo eleitoral por lei ou resolução, como a obrigação do teste de votação paralela, a abertura dos programas feitos pela ABIN, a adoção de sistema operacional aberto nas urnas eletrônicas, a permissão para conferência das assinaturas digitais dos sistemas pelos partidos políticos e a publicação dos resultados por seção eleitoral na internet. também acompanhou processos e perícias oficiais sobre urnas eletrônicas, tendo detectado as quebras de integridade dos logs nas urnas de alagoas em 2006. o texto completo de seu livro "fraude e defesas no voto eletrônico" [que está esgotado] pode ser baixado neste link. brunazo filho é um dos especialistas por trás do site www.votoseguro.org.

a seguir, a primeira das perguntas que fizemos [por emeio] a brunazo filho e sua resposta.

blog: o TSE contratou uma consultoria para avaliar a urna eletrônica ou o sistema eleitoral como um todo? a quem e quando? no que resultou tal esforço, até agora? há resultados a divulgar? se sim, porque o TSE ainda não os apresentou à população?

Sim, em maio de 2008 firmou-se o Contrato TSE 032/2008 com a Fundação de Apoio à Capacitação de Tecnologia da Informação – FACTI – e o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer – CenPRA – com o objeto formal de elaboração e análise de testes de vulnerabilidade quanto à segurança do sistema eletrônico de votação. O CenPRA e a FACTI são entidades ligadas ao Ministério de Ciência e Tecnologia e foram chamadas para estudar e testar a segurança e confiabilidade das nossas urnas eletrônicas.

O motivo inicial que levou a esta contratação foi uma petição de 2006, do PT e do PDT e com adesão do PR, que solicitava permissão para efetuar testes de resistência a ataques, chamados Testes de Penetração, nas urnas eletrônicas. O segundo motivo foi a vontade do TSE manter restrito o conhecimento do resultado do teste, pois se permitisse o teste pelos partidos, os resultados ganhariam conhecimento público.

O contrato tem data final para dezembro de 2008 e prevê a apresentação de relatórios de análises e testes dos procedimentos de: a) Geração de Mídias (preparação dos cartões de memória que transportam os programas oficiais até as urnas eletrônicas); b) Carga e Lacração das urnas; c) Votação e Apuração, até a emissão dos disquetes com os resultados de cada urna.

Até o momento (setembro de 2008) fui informado de que existem dois relatórios parciais, a partir dos quais modificações nos procedimentos e nos programas das urnas já estão sendo implantados. Por força de lei, o TSE mantem desde abril um ambiente controlado para apresentação obrigatória dos sistemas às entidades autorizadas, no qual só se pode entrar sob compromisso assinado de sigilo.

Neste local, como representante de um partido político, solicitei a apresentação dos relatórios da FACTI, que a rigor foram produzidos por causa de nossa petição inicial. O pedido já foi negado pelo Diretor Geral e pelo Ministro-relator, com alegações banais sobre a formalidade, sem enfrentarem seu mérito, o da transparência do processo eleitoral.

Mas o fato é que os relatórios parciais do FACTI apontam tantas vulnerabilidades insanáveis, desde a Geração de Mídias até a gravação do disquete, que o TSE decidiu: 1) manter os relatórios totalmente secretos para impedir que o eleitor brasileiro saiba que o sistema possui vulnerabilidades; 2) impedir os testes de penetração solicitados em 2006 pelos partidos políticos; 3) abandonar, após as eleições de 2008, o projeto atual das urnas eletrônicas; 4) aditar o contrato FACTI/CenPRA para tentar desenvolver um novo projeto, de urnas eletrônicas mais confiáveis, para as eleições de 2010 e 5) desinformar o eleitor, negando em público a existência de falhas de segurança e afirmando que testes de penetração serão permitidos em 2008. Para saber mais, clique neste link .

Enfim, o TSE já obteve, da FACTI/CenPRA, a confirmação de que uma parte muito importante de seu sistema eleitoral, a urna eletrônica, possui brechas de segurança que podem ser exploradas de forma maliciosa e capaz de alterar o resultado da eleição, mas continua, oficialmente, negando a dura realidade dos fatos e repetindo que o sistema eleitoral que oferece à sociedade é seguro e inviolável, quando sabe muito bem que este não é o caso.

amanhã, neste mesmo horário e canal, daremos seqüência à conversa com brunazo filho. até lá.

Artigos relacionados

0 Responses to eleições: TSE esconde a verdade sobre as urnas

  1. Cris Sig disse:

    A questão é O QUE É MAIS INSEGURO A URNA ELETRÔNICA OU A TRADICIONAL???

  2. Vitor disse:

    Infelizmente no nosso país, os políticos sempre possuem um “jeitinho” para esconder tudo da população. E a grande mídia (Veja, Globo) ainda dificulta o acesso a verdade.

  3. Fausto disse:

    Nem pergunte pro sem dedo desse assunto ,porque ele tava viajando e não sabe de “nada “,

  4. paulo disse:

    E todos os brasileiros inocentes achando que as nossas urnas são seguras, e vejo que o governo, que tem a máquina a seu favor, A usa para manipular os resultados, conforme acompanhamos ana a ano.

    Acorda brasileiros, já chega de ficar dormindo com tantos acontecimentos.

  5. Roberto James disse:

    Até hoje não entendi porque o mesário tem que digitar o numero do titulo eleitoral para liberar a urna. Isso só pode ser para que os dados do eleitor e do voto possam ser associados, o que significa que o voto não é secreto.

  6. Ortiz disse:

    O melhor de tudo isso é quem diz que consegue decifrar a criptografia e não dá o nome (ANONIMO) isso é Golpe!

    Cuidado com as denuncias anônimas.
    Daqui a pouco irão denunciar que o unicórnio está solto em Brasília, e sairá na capa da Veja.

    hoehoehoe

  7. reinaldo roda disse:

    eu acredito que a urna eletronica pode ser manipulada,ainda mais num país corrupto com candidatos na maioria analfabetos que nem sabem falar no horario politico.a mando do poder se pode sim manipular um equipamento de informatica.hoje em dia uma criança entra num sistema de segurança de um banco, se entender um pouco de computação, quando o brasileiro joga na mega-sena não reçebe um recibo,e pra votar tinha que ser o mesmo, que garantia eu tenho que o meu voto é seguro?os caras querem que eu acredite ?acredito sim como acredito em papai-noel,coelhinho da pascoa ,e que minha mulher nunca me traiu .ahahahahahah

  8. JBadv disse:

    Se a urna eletrônica fosse segura, seria usada no mundo todo, como é uma merda, só eh usada no país do sem dedo

  9. FABIANO EDUARDO disse:

    em se tratando de POLITICA TUDO É POSSIVEL…

  10. Thiago disse:

    Isto é democracia, onde o método de voto não é transparente ?! É evidente que há falha, caso fosse inviolável não haveria razão para esconde-lo – A questão é, quem tem esta informação hoje, teoricamente define o rumo da eleição.

  11. Sirineu disse:

    Uma das leitoras colocou a seguinte pergunta:
    “A questão é O QUE É MAIS INSEGURO A URNA ELETRÔNICA OU A TRADICIONAL??? (Comentário por Cris Sig — 08.09.08 @ 10:14)”

    Razão assiste o comentário acima, uma vez que ao que me lembro, em muitas eleições onde o voto era o tradicional, muitas foram as vezes que grupos que queriam manter-se no poder fizeram manobras para fraudá-las… além disso a contagem dos votos era bastante lenta e muitas vezes, a cada recontagem destes os números divergiam. hoje com a urna eletrônica e os avanços tecnológicos sabemos que a cada nova invenção tem uma outra paralela, muitas das quais para fraude, falsificação, etc.
    É bom o Brasil estar atento.

  12. Francisco B Benitez disse:

    Todos os que são conhecedores de informática sabem que, qualquer sistema de banco de dados deve ser periciado e auditorado por empresas de auditoria confiáveis. No caso do Brasil, já tivemos o caso da Proconsult no Rio de Janeiro. Tivemos noticias de urnas encontradas fora de seus locais de guarda. Como nos dias de hoje, a raposa toma conta do galinheiro, nada é impossivel. No Brasil, quaisquer valores fora do salário minimo, permite a corrupção. A nossa justiça, infelizmente, está cheia de funcionários que fornecem os dados. Quem nos garante que a eleição de outubro próximo, já não tem seus candidatos apurados?

  13. Carlos disse:

    Se existe esta brecha da urna então nossa força para colocar um candidato é totalmente inútil,o poder dos grandes sempre será aceito e nos fracos não poderemos fazer nada como sempre.Devemos fazer uma renovação em todo o quadro politico colocando pessoas sem vicios passados e vontade de mostrar serviço, por que quem entra pela primeira vez tente a ficar com medo de fazer coisas erradas e sempre aposta no segundo mandato para fazer as trapalhadas e roubalheiras de sempre.

  14. Vanessa Rocha disse:

    Sempre desconfiei da rapidez e eficiência das urnas eletrônicas. Acho muito mais fácil uma manipulação eletrônica que em milhares de cédulas com fiscais presentes durante todo o processo.
    Esse é o preço do progresso de sistemas…somos todos um número, um código que sofre alteração a um simples comando de alguém que conheça bem estes sistemas!

  15. Paulo Ney disse:

    Nenhuma novidade.
    Se os interessados correm perigo (risco de não ganhar), manipulam-se as pesquisas eleitorais, para não levantar suspeita, ajustam as maquinas para algum resultado parecido com estas pesquisas fajutas e fim de papo.
    Duvido que o nosso “argentino” Pinóquio barbudo, tenha mais de 50% dos votos em todo Brasil, mas quem vai questionar isso ?

  16. Renato* disse:

    Bem, se o sistema é violável, compete aos partidos exigirem uma investigação mais profunda sobre o assunto. Certamente os políiticos que se sentirem prejudicados, gritarão! E com razão. Afinal, eles serão os maiores perdedores, juntamente com o povo, pois estaremos mais uma vez sendo enganados.
    Se, comprovadas as suspeitas, o governo (se realmente for sério), deverá ser o primeiro a se manifestar e, solicitar uma averiguação muito séria. Aguardemos o desenrolar dos acontecimentos.

  17. VALTER AURELIO CARVLAHO GUEDES disse:

    A URNA ELETRONICA é uma brincadeira. Deveria ter um meio de conferir o seu conteúdo, pois, como pedir recontagem de voto; aquilo éu sistema de computador, que pode, e com certeza, é manipulado, po interessados.

  18. Leonel Damasceno disse:

    Fiquei sabendo por meio de um eleitor no dia 07/09/2008, que o mesmo votou na eleicão passada, quando foi confirmar o numero do candidato apareceu a foto de outro candidato, quando o eleitor foi apertar a tecla CORRIGIR deu como confifrmado o voto mais para o outro que apareceu a foto e nao o que ele digitor o numero…. isso e possivel, ja que vc tem espeeriencia com urna eletronica queria saber se pode acontecer de aparecer a foto do outro candidato quando vc digita o numero de um e aparece a foto de outro…
    Grato

  19. Alexandre disse:

    Meira, parabéns por estar dando espaço no teu blog para temas tão im portantes como esse da urna eletrônica!

  20. Silvio Spera disse:

    SE A URNA ELETRÔNICA FOSSE SEGURA, O MUNDO INTEIRO JÁ ESTARIA USANDO HÁ MUITO TEMPO. ALÉM DO MAIS, A URNA ELETRÔNICA NÃO PERMITE A RECONTEGAM DOS VOTOS, E EM CASO DE FRAUDE NÃO HÁ COMO RECORRER! É INSEGURA, DESONESTA, ILEGAL E IMORAL…..

  21. Helena disse:

    SERIA ESTA A RAZÃO DO PT DO LULA, DOMINAR O BRASIL?

  22. Marcos Paulo disse:

    Onde já se viu achar que as urnas no Brasil podem ser fraudadas?? NUNNCCAA!! Logo no Brasil, governado por petistas e com juízes como esse Gilmar Mendes???São pessoas tão “honestas”……”íntegras”….Isso é impossível acontecer no Brasil!!Essas coisas só acontecem em países corruPTos como os EUA, Japão, Alemanha, etc…

  23. Jeremias Jorge disse:

    Por que vocês acham que os outros países não aplicaram até hoje o nosso sistema de urnas eletrônicas, se é tão bom e seguro assim como dizem? o resultado sai muito rápido seria interessante para todos não é mesmo?, agora quando você vê um racker entrando nos sistemas da Nasa, do Pentagono e outros sistemas bem seguros, pode ter certeza que o rezultado pode ser manipulado sim, tanto é verdade que até hoje não quizeram aprovar junto com o voto eletrônico a impressão de seu voto ao lado da maquina para posterior conferência pelos partidos se fosse o caso.

  24. Ivo Procopio disse:

    O mais curioso é que desde o surgimento da Urna eletrônica, muitos dizem que ela é violável mas até agora ninguém chegou a interferir nos resultados, efetivamente, provando que a mesma tem os ditos “pontos fracos” nem demonstrando quais são na prática. Este assunto é ótimo para que engenheiros e profissionais da informática, mal formados e informados, consigam alguns minutos de fama na mídia sem conhecimento de causa…

  25. Laércio disse:

    Infelizmente, enquanto existirem pessoas corruptas, haverá fraude,
    qualquer que seja o sistema de votação.
    pelo que se tem noticias,nos EUA , nas votações convencionais
    houve manipulações.

  26. Betho disse:

    Olha, pode até ser. Mas uma indagação permanece, se é tão vulnerável, por que o engenheior não explicita o porquê, Ao invés de apenas ficar atacando os posicionamentos do TSE? Isso parece uma nova teoria da conspiração.

  27. Marcos Paulo disse:

    Os resultados das ultimas eleições para governador na Bahia e em Alagoas foram muito estranhos. Todos os analistas comentaram isso. O candidato que perdeu as eleições em Alagoas contratou “craques” em Informática que apuraram muita coisa estranha nas urnas de Alagoas. Isso foi denunciado ao Tribunal Eleitoral. Mas..como estamos no Brasil, não deu em nada…e nem vai dar…

  28. Ana Regina disse:

    Porque todaduscussão, seja sobre moda, futebol, urna eletrônica, aparecem esses fascistas falando do “sem dedo”??????” O cara foi eleito, reeleito e tem uma popularidade incrível. Então, seus idiotos, aprendam que vocês é que estão na contramão. Aprendam que essa elitizinha chulé que ama Miami e é absolutamente ignorante de tudo que importa na vida e no mundo é quem, em resumo, elegeu o “sem dedo”. Se tivessem um projeto de país salvo o de roubá-lo como fizeram por 500 anos não teriam perdido o poder. Agora ficam garimpando os roubos de galinha dos pobres dianos petistas. Estes roubam merreca -roubam como vocês, é um país de ladrões- e vocês roubavam tanto que o pais vivia quebrado. Aprendam pilantras pretenciosos.

  29. João Bosquo disse:

    O STE podia, independente de lei, abrir espaço para os partidos fiscalizarem a urna. Bastava autorizar que cada partido fiscalizasse um “X” de urna, com um sistema operacional diferente do adotado pela Justiça Eleitoral. Assim, o PMDB utilizando o Windons, fiscalizaria X urnas e tres ou quatro estados. O PSDB, ou um sistema LINUX, em outros estados. O PT … assim sucessivamente. Se desse diferença entre os números captados pelos partidos e o resultado da urna poderia pensar noutro mecanismo, como aquele que tinha também o papel, para eventual fiscalização. Sem ter como recorrer, o sistema é possível de fraudes, mas nunca poderá saber a verdade, pois não tem fiscalização, checagem, auditagem, enfim.

  30. Welington disse:

    Ha alguns anos, renomado professor de Inglês, radicado em São paulo, expert em softwares, e que prestou acessoria à NASA, comprovadamente, disse-me que a urna eletrônica era violável e que por êste motivo não fôra aceita os E.U.A.

  31. Marcos Paulo disse:

    Fraude em urna eletrônica só pode acontecer em países sem Lei e governados por corruPTos!!E o Brasil não é um país desses…..Isso só acontecem em paisecos tipo EUA, Japão, Alemanha, França, etc…Aqui temos Lulla e Gilmar Mendes, pessoas íntegras e honestas que nunca peremitiriam uma aberração dessas…

  32. Emanuel disse:

    Eu já tinha visto no Discovery channel uma respostagem sobre a origem e fragilidade das urnas usadas no Brasil . Esta fragilidade foi até demonstrada em certa ocasião em que o Brasil emprestou urnas a um outro país latino americano . Nesta ocasião já se sabia da violabilidade das urnas e da fragilidade de sua segurança.

    A responsabilidade do TSE será cobrada caso ocorram violações dessas urnas no Rio de janeiro por exemplo , onde ja se sabe , existem grupos se organizando políticamente.

    “Quando o homem de bem não faz nada o mal prevalece”. Acho que isto está perto de acontecer com o caso destas urnas.

  33. Adolfo Neto disse:

    Silvio,

    Parabéns por levantar este ponto. É muita ingenuidade achar que as urnas eletrônicas são 100% seguras. E sabemos que a maior insegurança está nas pessoas que usam o sistema…

    []s
    Adolfo

  34. UBIRAJARA disse:

    OUTROS PAÍZES RECUSARAM A NOSSA URNA, PORQUE? EU VOTO NULO OU S[JUSTIFICO

  35. INCRÉDULO disse:

    70% DOS JOGOS DE LOTERIA SÃO FEITOS EM SP,RJ E QUEM GANHA É RD, RR, AC, NÃO DÁ PARA ENTENDER… ALGUÉM EXPLICA?

  36. lia senna disse:

    AH, MAS NOS EUA É QUE É BEM MELHOR….. O PERDEDOR LEVOU …

    MAS GOSTAM MUITO DE FALAR, SINCERAMENTE. NÃO SABEM NADA DE COMO ACONTECE A APURAÇÃO E FICAM FALANDO BESTEIRAS….

    A URNA É ZERADA, EMITIDO RELATÓRIO COMPROVANDO, OS PARTIDOS ACOMPANHAM TODO O PROCESSO. A TRANSMISSÃO É FEITA PELOS CARTÓRIOS AO MESMO TEMPO. TERIA QUE ENTRAR NO SISTEMA DO TSE PARA HAVER ALGUMA FRAUDE, AÍ SIM. ALGUMA VEZ ACONTECEU? ALGUMA DENÚNCIA DE ALGUM PARTIDO ?
    AFFFFFFFFFFFFF……………

  37. João Paulo Machado disse:

    Toda época de eleição é isso!! Milhões de teorias da conspiração contra as urnas eletrônicas. Claro que eu não estou falando que elas são invioláveis. Nada é 100%! Pelo que eu me lembro, a votação eletrônica iniciou no governo FHC, será se o governo tivesse realmente interesse de fraudar as eleições o candidato apoiado por ele não teria sido eleito? E assim iria continuar por anos!!! Não venha me dizer que o PSDB é menos corrupto que o PT, talvez por ser o PT o pessoal esteja com maior interesse de pegar quem esteja fazendo corrupção! Ou vc acha que quem esteja no poder vai pensar: “vamos deixa que a oposição ganhe para não ficar na cara que estamos fraudando as eleições” é clara que não.

  38. Caro Silvio;

    Por motivos óbvios, há anos venho acompanhando os inúmeros artigos, comentários, reportagens, etc, feitos a respeito do memso assunto: POSSIBILIDADE DE FRAUDES NAS URNAS ELETRÔNICAS.
    O que acho interessante é que forma buscar um ESPECIALISTA na VENEZUELA, entretanto, até esta data, NINGUÉM se deu ao trabalho de nos consultar a respeito deste assunto.
    Quem somos nós ?
    Nós somos a empresa que, sub-contratada inicialmente pela UNISYS e depois pela PROCOMP fornecemos o S. O. VirtuOS que foi usado em quase 400.000 UEs durante muitos anos e em 1996, 1998 e em 2000 também desenvolvemos, sob especificação do TSE, o Sistema Aplicativo de Votação.
    Será que teríamos algo a dizer sobre este assunto e que merecesse alguma atenção?
    CERTAMENTE QUE SIM.
    Infelizmente, mais uma vez, “santo de casa não faz milagres.”

  39. deolho disse:

    quando o TSE delega ao povo fazer justiça na escolha dos canidatos;para que isso venha acontecer é preciso que ele impuguine
    muitos candidatos pois a polica virou saida de todo tipo de fracassado
    e malandros,principamente os ex elite
    com certeza essas pessoas eleitas vai eleger pra os cargos do governo pessoas de mesma índole,daí essas pessoas vão trapacear nas urnas e qualquer outro sistema que esteja em seu alcance,
    por isso acrediro que as urnas são violadas com maior ou menor intencidade dependendo do interece ou grau de risco

  40. Estéfani José Agoston -Ozimandias- disse:

    Faço parte do Grupo Guararapes, escrevo lá com frequencia e estranho muito, que tanto a direção do GGuararapes, formada por militares, inclusive o brigadeiro Ivan Frota, não entrem com uma ação no Judiciário com referência a esse assunto das urnas fraudáveis. Pergunto ainda, porque com tantos “patriotas” donos de escritórios de advocacia não iniciam uma ação contra o Executivo no que tange a esse assunto. Eu de minha parte sou pobre e até agora NENHUM escritório de advocacia respondeu meus apelos para se iniciar uma AÇÃO CIVIL PUBLICA contra os criminosos que hoje decidem o destino da Nação.

  41. Dexter disse:

    Pera lá! Não foram essas mesmas (vulneráveis) urnas as utilizadas na eleição de GWB nos EUA?

  42. Alexandre disse:

    Fico me perguntando. Porque as urnas eletronicas não emitem um cupom com seu voto impresso? Voce confere seu voto, deposita o cupom em uma urna que posteriormente sera confrontada por uma junta eleitoral formada, por representantes dos partidos da justiça eleitoral e da sociedade representativa. isso sim seria TRANSPARENCIA.

  43. LUIZ disse:

    SE URNA ELETRONICA FOSSE CONFIAVEL OS “EUA” JÁ TINHA UTILIZADO A ANOS!
    ISSO É COISA DE PAIS CORRUPTO.

  44. João Paulo Machado disse:

    Podemos pensar da seguinte forma: os EUA utilizam a votação manual porque é mais fácil de ser fraudada!!
    Se não fosse isso o Bush não teria ganho a eleição!

  45. maria elizabete faulin disse:

    também acredito que essa urna é violavel assim como também acredito em fraudes em tudo o que é loteria federal pois veja só onde saem os premios grandes( lugares com baixíssima densidade demográfica)Quando será que tremos legisladores com moral para fazer uma lei onde o voto seja faculativo e todo o processo seja mais transparente?Se a tal a urna eletronica fosse mesmo inviolavel, paises com alto desenvolvimentomtecnológico já teriam adorado há anos.
    Pobre de nós brasileiros….

  46. inesio disse:

    Não é segura nem aqui nem na china … É só os programadores das mesmas quererem … que ela irá computar o resultado que dos candidatos desejados ….. Isso é deveras real .

  47. Elci disse:

    No fundo não importa se existe uma probabilidade em mil de uma urna ser violada, se de fato essa probabilidade é menor do que o sistema tradicional não há o que reclamar. É claro que quem fica criticando não tem muito sentimento estatístico, pq até onde sei não importa o número do erro em si mas o valor da otimização quando comparado ao erro tradicional. Se é mais seguro que papel USEM. E tem mais, o povo não entende nada de nada, é de praxe evitar histerias coletivas. Então quem sabe e entenda, não se divulga noticia que pode ser mal interpretada, ainda mais nesse país onde a escolaridade ainda é baixa.

  48. CLAUDIO disse:

    Deste a crição da urna eletrôica que, além do nível de segurança de 95% para 100% , gasta-se uma fábula. Eu trabalho com linguagem de máquina em ambiente controlado para a psquisa do Projeto Genoma. Para alcançar 100% de segurança e fazer uma cítica com duplo cego gastamos mais tempo que o que gasta o pessoal pesquisando e classificando a cadeia genética. A urna é vilável, sim. É preciso saber que nível de segurança ela apresenta e ver se é suportável a margem adimitida. Senão é melhor melhorar o sistema de votação. Só em programas de baixa geração se consegue a aleatoriedade necessária para as diversas fases que envolvem o preparo das urnas. Emfim, o sistema é flho e pode ser manipulado.Alkém do mais, no Brasil, a fraude é sempre prevista em eleições. Faz parte da cultura brasileira.

  49. Luiz Paulo Bastos disse:

    Todo sistema de informação tem vunerabilidade, o que temos é que minimizá-las ao máximo. Mas retornar as cédulas de papel jamais… Quem não se lembra após cada eleição, em todo país, eram cédulas e urnas achadas em riachos, jogadas em lixões, parcilamente queimadas, etc… Se na urna eletrônica existe alguma possibilidade de fraude, na votação convencional é certeza!!! O que precisamos é sim, estudar um novo projeto de urna, até mesmo porque a tecnologia evolui enormemente, onde esses disquetes podem ser trocados por memórias flash muito mais seguras e outras tecnologias de criptografia, etc…

  50. CLAUDIO disse:

    Os erros da postagem anteior são para meu controle. São gerados pelo computador.

  51. Arnaldo Silveirinha disse:

    E daí que há possibilidade de fraudes nas urnbas eletrônicas? Sem elas também há e em grau até maior. Não foi inventado até hopje em lugar nenhum do mundo um sistema 100% seguro e isso, convenhamos, é absolutamente impossível. Portanto, que a lei se encarregue de punir severamente quem for pego fraudando uma urna elet^rônica e ponto final.

  52. Ronaldo Antonio da Silva disse:

    Eu afirmo que a fraude existe pois eu tenho em minhas mãos, resultado das últimas eleições, mapas tirados depois da eleição pelos mesários das urnas eletrônicas da Zona eleitoral da Penha, bairro da cidade do Rio de Janeiro, onde eu candidato do PMDB aparecia com 2.000 votos, e depois da apuração do TRE só apareceram 2 votos e 1998 votos foram registrados no nome do deputado estadual pelo PP Dionísio Lins. Este fato acontece porque no tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, existe um programa de informática auxiliar ao programa do TSE, ou seja, existe 2 programas, um do TSE e outro do TRE, este programa de informática foi criado na época do desembargador Paulo César Salomão, que pediu ao TSE autorização para criar um programa de informática, dizendo que era para auxiliar na apuração da eleição isto na época que ele era juíz corregedor do TRE do Rio de Janeiro. Eu denunciei a fraude desde 2000, em 2003 foi aberto o inquérito na polícia federal com o nº 60/2003, e em 2004 outro inquérito 050/2004. O delegado responsável era o Delegado Robison Barbosa que durante anos afirmava as evidencias da existencia de fraude eleitoral, sempre afirmando este fato, juntou-se aos inquéritos provas como: CD criptografado do programa do TSE no TRE do Rio de Janeiro, e mapas eleitorais desses cd’s que só eram abertos com a senha guardada no TSE em Brasília, gravação de corretores de venda de votos no estado do Rio de Janeiro, que fizeram ofertas e ainda fazem nos dias de hoje a candidatos de vários partidos. Uma funcionária, acessora de um juíz do TRE/RJ depôs 8 horas para o delegado Robison Barbosa, passado os dias o Delegado Robison Barbosa me informava que foi procurado por juízes do TRE que deixavam a entender que queriam compra-lo por uma grande quantidade de dinheiro, e que ele estava sofrendo pressão interna na polícia federal para arquivar o processo. Algum tempo depois ele mudou de postura, pediu para o TRE entregar as provas a polícia federal, e ele delegado não foi buscar as provas na polícia federal. Eu fui informado por um jornalista do jornal “O GLOBO” que recebeu uma denúncia que representantes dos juízes públicos se encontraram com os responsáveis dos inquéritos, e deram muito dinheiro para que as provas fossem falsificadas. Em alerta descobri que os atuais juízes licenciaram os juízes por 15 dias deixando apenas os funcionário de informática trabalhando de portas fechadas, falsificando provas, descobrindo esse fato fui a policia federale tomei o cuidado de registrar a denúncia protocolada, e depois fui falar com o delegado Robison Barbosa que me expulsou da sala da Delegacia Previdenciária, onde ele trabalhava. Fiz um recurso a corregedoria da polícia Federal e denunciei o delegado Robison Barbosa, suspeito de ter recebido muito dinheiro até a data de hoje, 1 ano e meio depois ninguém me chamou para depôr por ter denunciado um delegado Federal, e quando eu fui a polícia Federal a meses atrás, quem eu encontrei na corregedoria julgando a reabertura dos inquéritos e a investigação da acusação de suspeita de corrupção financeira e criminal do mesmo delegado Robison Barbosa? Ele próprio que julgou, pois foi transferido logo depois da minha denúncia para a corregedoria da polícia Federal e o mesmo me recebeu vermelho, furioso me atendeu mas não me acusou de nada pois sabia que eu estava falando a verdade, recentemente foi aberto um processo na justiça dizendo que as provas eram falsas, eu pedi a reabertura dos inquéritos e a juíza registrou no processo mas me falou que não reabriria os inquéritos. O chefe de informática do TRE do Rio de Janeiro André Santana mora no mesmo prédio onde reside o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, César Maia que foi acusado pela imprensa do Rio de Janeiro por não possuir recursos financeiros para morar em um prédio cujos apartamentos unitários custam mais de um milhão e meio de dólares. Como pode um funcionário Público ter dinheiro para comprar um imóvel tão caro? O mesmo anda com 2 seguranças do Estado e eu pergunto: por que será ele um grande empresário? será ele um grande diretor de banco? ou é o medo de morrer por fazer isso que faz com muitos políticos.

  53. pacheco disse:

    pessoal,

    é interessante ver quantas barbaridades são lidas aqui. o q nos faz pensar que os EUA possuem um processo democrático acima de qaulquer suspeita? Acho que o ESTEFANI não consegue seus propósitos, porque tal vez os escritórios saibam que nem todos os dirigentes da nação são criminosos… Da mesma forma, acho q ninguém consulta o grupo do OCTAVIANO, por que o q interesa é a bagunça, é falar mal de quem quer q esteja no poder… É bonito, é moda falar q BRASILEIRO é isto ou aquilo… mas ninguém fala que o q falta ao povo Brasileiro é AUTOESTIMA. Eu acredito q há interesses para que a AUTOESTIMA DO POVO BRASILEIRO CONTINUE BAIXA!!!!

  54. weliton disse:

    Pergunta que faço é a seguinte:

    A quem interessa desestabilizar o processo eleitoral?

    Sim, por que aqui não se trata da violabilidade da urna eletrônica ou dos sistemas computacionais que a integram.

    Trata-se tão somente de disseminar informações “conspiratórias” , posto que sem provas, com o intuito de colocar em xeque a lisura do processo.

    A única resposta que me vem à cabeça sobre tal questionamento: São os velhos coronéis acostumados a manipular os resultados das eleições.

    Não há que se comparar a segurança das urnas atuais com as antigas urnas de lona.

    Não obstante a possibilidade de se violar a urna eletrônica, haja vista que trata-se de um sistema computacional e, por isso mesmo, passível de invasões – e olha que não é preciso ser especialista para saber disso – o sistema eleitoral não é composto tão somente de um programa de computador (frise-se que a invasão on line é “impossível” , considerando que as urnas não são ligadas à rede em nenhum momento), mas ele é controlado em diversos níveis e autenticado por diversas autoridades (juízes, servidores, partidos políticos).

    Em suma: a menos que alguem consiga “comprar” toda a hierarquia envolvida no processo, aí inclusos os partidos adversários, não vejo como se alterar o resultado de uma eleição.

    Sugiro que aqueles que possuem dúvidas dêem uma olhada nas resoluções que disciplinam o assunto no site do TSE ou mesmo que procure o cartório próximo para esclarecimentos.

    Caso seja essa a alternativa, questionem os servidores do cartório acerca do que seja e como funciona a “tabela de correspondência” que assegura a autenticidade dos dados apurados na urna eletrônica.

  55. bruno henrique disse:

    Violar uma urna eletrônica pode ser relativamente fácil, mais acho pouco provável conseguirem violar uma grande quantidade de urnas, capaz de alterar o resultado de uma eleição.

    Isso não é válido para um processo que é feito de forma simultânea e acompanhando de perto por muitas pessoas.

    A urna eletrônica irá disponibilizar um novo sistema de criptrogafia em breve, assim como neste ano terá o inicio a autenticação através da impressão digital. Falar que um sistema que não conhecem é inseguro é fácil, alguma vez nestes anos todos foi noticiado algum relato de fraude em urnas ? Não……..

  56. JORGE LUIZ LOURENÇO disse:

    NOS DEIXAMOS O MAL VENCER E AGARA NÃO É FACIL FICAR MOS LIVRES DELES ,VAMOS TER QUE AGUENTAR TODOS OS SEUS TRUQUES ATÉ APARECER ALGUM MACHO PARA BOTAR ELES PARA CORRER. EU ACHO QUE VAI DEMARAR VARIAS GERAÇÕES!

  57. Vania disse:

    Total apoio a colocação que é melhor a Urna Eletrônica que a tradicional Urna de lona.
    Uma pergunta não quer calar: Por acaso o Sr. Brunazo não questiona a segurança por desejar ele mesmo vender algum novo sistema ao TSE? Falar é fácil…

  58. Luiz Paulo Bastos disse:

    Concordo com o comentário do Weliton — 08.09.08 @ 13:09
    Porque criar essa incerteza sobre o sistema eleitoral? Garanto que antes haviam muito mais fraudes. O que precisamos mesmo é discutir a reforma política nesse país… Em época de eleição, fico até triste, quando vejo a relação dos canditatos eleitos, é a mesma panelinha que fica com o poder, alguns desde a época do Figueiredo… Ao meu ver, quem tem que ser eleito é quem recebe mais votos, mas não é isso que acontece ou é pela distribuição partidária ou é pelo voto de legenda… quem não se lembra do caso do Clodovil e do Eneas, que elegeram canditos que nem tiveram 200 votos e ficaram de fora condidatos sérios que o povo realmente queria ver lá? É um absurdo vc votar num candidato e depois saber que elejeu foi outro porque meu voto estava em “excesso”. O voto de legenda então, esse é feito para que o caciques dos partidos nunca saiam de lá… por isso, aquela figura do tempo do Figueiredo ainda continua lá, pois voto do povo, tenho certeza que não recebe nenhum…

  59. Renan Medeiros disse:

    Reproduzo aqui as palavras de Ivo Procopio:
    “Todo mundo fala, mas ninguem prova nada. Existem pessoas mal informadas atrás de dinheiro e fama.
    Tem um que faz 10 anos que vem com este papo furado.”
    Eu já trabalhei nas eleições de 94/96/98/2002 como DBA e como desenvolvedor de codigo para publicação de resultado de eleições e sei como o processo é seguro.

  60. Roberto Brandao disse:

    Primeiramente nao existe sistema perfeito no mundo todo. Ate EUA ja foi vitima de ataques ciberneticos. Agora imagina uma urna dessa e qual a finalidade de quebrar todos os eskema pra conseguir meia duzia de votos.
    Fui presidente de mesa a burocracia e tanta que se voce olha meio torto pra urna eletronica e se tiver um fiscal de partido dentro da sala achar que vc ta de sacanagem com a urna eletronica, já e cancelado a seccao toda, sao pregados vias e mais vias do resultado dos papeis nas portas de cada sessao e cada partidos tem a sua pra ficar conferindo depois se esta tudo ok ou nao.
    O que se prega e a volta da urma de papel, pois ali eu posso dizer que teve muitos canditados que ganharam a eleicao em troca de votos atraves dos papeis, Mesmo seja quebrada todo seu codigo de acesso alem da criptografia o processo e rapido demais não da tempo de fazer muita coisas… e o proprio Juiz pode simplesmente achar que uma urma nao estao confiavel e cancelar seus dados.
    Isto e falta do que fazer e fica falando merda por ai…. por favor vamos crescer um pouco mais ta…

  61. tany disse:

    É eles sempre arranjam um jeito de fazer o povo de otário…..e tudo isso pq o Brasil é sério!!!!!Imagina se não fosse……….

  62. Vellker disse:

    Nas tentativas de acessar o livro escrito pelo engenheiro Brunazzo, dá erro no navegador e não se consegue acessar o material que ele redigiu. Pode ser um erro temporário, mas seria bom o autor verificar, já que o assunto é tão sensível, se seu link não foi retirado contra sua vontade.

  63. Alvaro Braga disse:

    tEM GENTE QUE NÃO TEM O QUE FAZER, COMO UM CARA PARTICIPA DE UM PROCESSOPARA MELHORAR, NÃO MELHORA NADA E AINDA SAI CRITICANDO, VAI TRABALHAR O CARA!

  64. Luciano disse:

    O mais engraçado é ainda ver propaganda na televisão afirmando que a urna é totalmente segura e inviolável…quem não tem acesso a internet ou a um blog como este acaba acreditando…

  65. junior disse:

    Fala sério. Como é que eu vou levar a sério uma reportagem que nem o básico da gramática o cara sabe escrever. Uma pontuação horrível do texto, erros grosseiros de concordância, palavras escritas erradamente, mas claro, isso não é importante na avaliação da fonte da notícia, o importante é pegar a primeira e única informação gerada de forma anônima e sair por aí denegrindo a imagem do país de toda uma nação. Fala sério pessoal, onde mais vocês ouviram falar tanta bobagem? Se o processo eleitoral brasileiro não fosse seguro isso já seria notícia em tudo o que é jornal. E essa idéia de que pelo fato do modelo brasileiro não ter sido aceito nas eleições dos Estados Unidos ele não presta, santa paciência. Será que o pessoal lá fora precisa dizer que é bom pra gente poder acreditar? Vamos pensar positivo, vamos acreditar no nosso país. Se você acha que o processo eleitoral não é seguro é um direito seu, mas usar estas justificativas imbecis é sinal de que você é o mais inseguro.
    Fala sério galera!

  66. Hiro disse:

    Não existe sistema 100% seguro. O que é possível é atualizar o sistema constantemente, corrigindo as brechas do sistema. Como a própria atualização implica em mudanças que podem gerar novas falhas, o que podemos fazer é exigir do governo mais transparência no trato desse assunto, fazendo saber publicamente quando correções são feitas e porque. Admitir a vulnerabilidade é o primeiro passo para a correção do problema. Acredito que seja praticamente impossível acabar com as fraudes. Talvez o que seja possível é criar mecanismos que permitam uma auditoria confiável e uma fiscalização rigorosa para minimizar as trapaças.

  67. Roger Chadel disse:

    Ivo Procópio disse: “muitos dizem que ela é violável mas até agora ninguém chegou a interferir nos resultados”. Quem garante a você que não houve manipulação? Você aceitaria depositar 1000 reais na sua conta num caixa eletrônico se a máquina não desse um recibo? Por que você desconfia do banco e não desconfia da urna eletrônica?
    O pior cego é aquele que não quer enxergar.

  68. Roger Chadel disse:

    weliton escreveu “Não há que se comparar a segurança das urnas atuais com as antigas urnas de lona”. Claro, as possibilidades de fraudes são totalmente diferentes. Fraudar uma urna de lona pode permitir alterar a votação de um vereador ou de um prefeito numa cidade pequena, porque a fraude precisa ser feita urna a urna. A urna eletrônica, se impediu este tipo de fraude, abre uma brecha muito maior: se o programa estiver fraudado, ou se tiver um erro, ele será repetido nas 450 mil urnas. 2 votos de diferença numa situação dessas representa quase um milhão de votos, número que altera qualquer eleição. Eu defendo melhorias na urna eletrônica por questão de princípio: sou programador e cansei de modificar programas a meu bel prazer. Sei o que se pode esperar de um computador: o computador é tão honesto quanto o programador que o programou. Não quero volta ao passado, quero apenas segurança na urna atual.

  69. weliton disse:

    Caro Roger Chadel,

    Bastante oportuna sua colocação. Impecável o seu raciocínio.

    É bastante cristalino para mim, entender que, se o desenvolvimento dos sistemas que atuam na Urna eletrônica fossem desenvolvidos por um programador habilidoso ele poderia escrever o que bem entendesse.
    Posso compreender também que facilmente um hacker com as ferramentas adequadas e tempo suficiente poderia violar a segurança da urna.

    Mas essa assertiva só faz sentido, e nesse ponto você pecou pela falta de informação, se os Sistemas Eleitorais fossem compostos apenas de programas computacionais.

    E é justamente nessa tecla que eu continuo batendo. Claro que estou disposto a ser convencido do contrário.

    Não vou me alongar por demais no assunto, entretanto não acho correto alegar algo tão sério sem as devidas comprovações.

    O fato é que o Sistema Eleitoral não é composto apenas de um programa, mas de pessoas, cidadãos e a menos que TODOS fossem comprados não vislumbro a possibilidade de se corromper Toda uma Eleição.

    A título de informação, àqueles que questionam a falta de transparência, leiam a resolução 22.714/2008, disponível no site do TSE.

    Não estou aqui afirmando a total inviolabilidade do sistema, mas me coloco como defensor desse sistema por entender ser ele seguro o suficiente para garantir a realização de eleições confiáveis.

    Deixemos esse conceito de que só é bom o que vem de fora. Se tivéssemos comprado esse sistema do Tio Sam, com certeza haveria até alguma seita que venerasse a Santa Urna Eletrônica.

  70. Bruno Bezerra disse:

    Não sei o porquê do TSE insistir em violar a verdade no caso da segurança da urna eletrônica. Não mundo virtual, assim como no mundo real, ninguém (nem mesmo as máquinas) tem sua segurança inviolável.

    O TSE bem que poderia deixar essa lance de violar a verdade para os políticos com ficha suja que o próprio TSE liberou pra disputar essas eleições.

  71. VAMOS FAZER UMA BREVE COMPARAÇÃO DA URNA ELETRONICA E O CAIXA ELETRONICO BANCÁRIO:

    AO DEPOSITAR DINHEIRO NO CAIXA ELETRONICO, VOCE TERIA CORAGEM DE SAIR DO BANCO SEM O RECIBO ????

    POIS É, AO VOTAR, VOCE DEPOSITA SEU VOTO E SAI DE LÁ SEM NENHUM RECIBO …. CONFIA CEGAMENTE NA PALAVRA DOS JUIZES E NADA MAIS.

    QUEM QUISER RECEBER UM TRABALHO EM PPS, MANDE-ME EMAIL QUE ENVIO

    PAULO CASTELANI – UMUARAMA PR

  72. MEU EMAIL

    comuniquese2004@yahoo.com.br

    blog: http//paulocastelani.spaces.live.com

    TENHO UM TRABALHO EM PPS SOBRE URNA ELETRONICA

    QUEM QUISER, PEÇA-ME POR EMAIL E VAMOS DIVULGAR A MAIOR FARÇA DA HISTORIA DO PAIS

  73. Adriana disse:

    Fazer o que ? Só posso parabenizar o PT por conseguir hackear um sistema e lamentar que o PSDB não tenha competência, ou tenha excesso de consciência, para fazer o mesmo e nos livrar do filhote de Fidel.

  74. Basta ler o artigo que consegui publicar na página do Jornalista Luiz Carlos Azenha, sob o título O EMBUSTE DO SISTEMA ELEITORAL BRASILEIRO, no seguinte link: http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/o-embuste-do-sistema-eleitoral-brasileiro/

  75. Comentário por weliton — 08.09.08 @ 17:01

    Prezado Sr Weliton, o pior é que, neste caso, O QUE É RUIM VEM DE FORA.

    As “urnas eletrônicas” utilizadas no Brasil são fabricadas pela Diebold e pela Unisys, ambas norte-americanas e, neste caso, até uma linha de comando mal intencionada no próprio sistema operacional que, até pouco tempo, além de norte-americanos eram fechados, poderia colocar qualquer partido fantoche, do tipo PSDB/DEM para novamente entregarem o Patrimônio Nacional e, até, A SOBERANIA NACIONAL sobre á Base de Lançamentos de Alcântara, no Maranhão, criando uma verdadeira GUANTÂNAMO no Brasil, onde, como os cubanos, sequer poderiamos colocar os pés.

  76. Já que esta página aceita comentários extensos, aí vai o Artigo publicado no Blog do Jornalista Luiz Carlos Azenha:

    O EMBUSTE DO SISTEMA ELEITORAL BRASILEIRO
    Atualizado em 22 de agosto de 2008 às 14:34 | Publicado em 22 de agosto de 2008 às 13:50

    O EMBUSTE DO SISTEMA ELEITORAL BRASILEIRO

    Por Leamartine Pinheiro de Souza

    O Art 14o da CF-88 determina: A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo VOTO direto e SECRETO…

    Com as “urnas eletrônicas” exigindo que um dos mesários digite o número do Título para que o Eleitor possa votar, juntando este número com os votos subseqüentes, sob o agravo das novas urnas com identificação do eleitor pela impressão digital, o preceito constitucional do VOTO SECRETO vai para o espaço, pois, se até o VOTO SECRETO DOS SENADORES, no Painel Eletrônico do Senado, um grupelho teve a ousadia de violar, o que farão com os votos dos eleitores ?!!

    A Lei 9.100 de 29-09-1995, que estabelece normas para as eleições municipais de 03.10.96 e dá outras providências, frisa: Art. 18 O Tribunal Superior Eleitoral poderá autorizar os Tribunais Regionais a utilizar, em uma ou mais Zonas Eleitorais, o sistema eletrônico de votação e apuração; § 7º A máquina de votar imprimirá cada voto, assegurado o sigilo e a possibilidade de conferência posterior para efeito de recontagem; Art. 19 – O sistema eletrônico adotado assegurará o sigilo do voto e a sua inviolabilidade, garantida aos partidos políticos e aos candidatos ampla fiscalização.

    O CÓDIGO ELEITORAL, instituído pela Lei 4737/65 frisa: Art. 221 – É ANULÁVEL A VOTAÇÃO, Inc. II – Quando for negado ou sofrer restrição de direito de fiscalizar, e o fato constar da ata ou de protesto interposto, por escrito, no momento.

    Portanto, são estas ignomínias contra a Constituição Brasileira e contra o próprio Código Eleitoral Brasileiro, impostas por um Tribunal Superior Eleitoral que LEGISLA através de Resoluções; que ADMINISTRA todo o Processo Eleitoral; e, JULGA as impugnações feitas pelos Partidos Políticos e seus Candidatos, é que tornam o Sistema Eleitoral Brasileiro um verdadeiro EMBUSTE, pelo qual, o TSE LEGISLA ao bel prazer, instituindo VERTICALIDADES onde não existem, instituindo FIDELIDADES PARTIDÁRIAS que contrariam O VOTO DOS ELEITORES NOS CANDIDATOS e ainda escondem suas vergonhas OBSTRUINDO OS JULGAMENTOS, como no caso de Alagoas.

    São estes procedimentos que embasam a existência de indivíduos garantindo a eleição daqueles que resolvam pagar para serem eleitos, como em recente denúncia do Fantástico.

    Só existe uma solução para tamanho despautério, é acabar com esta PLENIPOTÊNCIA do TSE, retornando o poder de LEGISLAR para o Congresso; o poder de ADMINISTRAR para o Ministério Público e deixando, para o TSE, a única competência para JULGAR as impugnações levantadas pelos Partidos Políticos e seus Candidatos.

    Caso contrário, TODA ELEIÇÃO NO BRASIL É DE FATO NULA POR IMPEDIR O DIREITO DE RECONTAGEM E O CONSEQÜENTE DIREITO DE FISCALIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E SEUS CANDIDATOS. SENDO, O RESTO, PURA CONVERSA FIADA.

    Leamartine Pinheiro de Souza fora Encarregado de Importação e Exportação de uma multinacional norte-americana, fora Gerente Administrativo de uma Indústria Têxtil nacional, é o 2º Tesoureiro do PND – PARTIDO NACIONALISTA DEMOCRÁTICO (em formação), http://www.pnd.org.br e, atualmente, se inicia na vida empresarial através da firma LEAMARTINE INDUSTRIAL – IND E COM DE ELETRO ELETRÔNICOS LTDA, CNPJ 08.935.984/0001-04, residindo na Rua Conde de Baependi 78, Ap 1310, Flamengo, Rio de Janeiro, RJ, 22231-140, Tel: (21) 2558-9814.

  77. Comentários adicionais que coloquei no Artigo acima, publicado no Blog do Jornalista Luiz Carlos Azenha:

    Leamartine Pinheiro de Souza (23/08/2008 – 21:36)
    Em complemento ao meu comentário anterior, gostaria de acrescentar que, quando qualquer indivíduo conseguir concretizar a venda de mandatos pela manipulação das urnas eletrônicas norte-americanas utilizadas no Brasil,como exposto recentemente no Programa Fantástico da Rede Globo, este indivíduo deverá responder por um CRIME DOLOSO. No entanto, o TSE, que vira as costas para o meio acadêmico, fazendo ouvidos moucos para os especialistas que acusam as fragilidades destas urnas eletrônicas, terá de responder por CRIME CULPOSO, já que, em sua PLENIPOTÊNCIA, deram origem a este ímpio artefato.

    ——————————————————————————–

    Leamartine Pinheiro de Souza (23/08/2008 – 19:58)
    Ninguém pode garantir que o voto seja secreto, no momento em que o número do título precisa ser digitado em um teclado diretamente ligado a urna para que a mesma seja liberada para o voto do correspondente eleitor. A identificação correta seria o Título Eleitoral com a foto do eleitor e a respectiva ASSINATURA NO CADERNO DE VOTÁÇÃO, que já supre esta identificação. No momento em que o TSE suprime a foto do eleitor no Título Eleitoral, demonstra a má fé com que administra o sistema eleitoral brasileiro e no momento em que digita o número do título reunindo este número com os votos dos eleitores DEMONSTRA O DESRESPEITO QUE POSSUI COM OS PRECEITOS CONSTITUCIONAIS. Resumindo, em face deste preceito de que o voto é absolutamente secreto, a nossa pseudo urna eletrônica jamais poderia permitir a junção do número do título com os votos dos eleitores e, dizer que a identificação destes votos é impraticável, é o mesmo que dizer que o povo brasileiro é beócio por excelência e que as milhares e milhares de pessoas que manipulam as urnas eletrônicas e seus programas foram todas ungidas com a dignidade impoluta da mais sacra divindade e jamais violentariam suas consciências pelo vil metal. Daí para o Paraíso, estaríamos um passo adiante.

  78. Como um dos responsáveis pelo Fórum do Voto-Eletrônico, http://www.brunazo.eng.br/voto-e/forum.htm, que tem como Supervisor Geral – Amílcar Brunazo Filho, posso garantir que o nosso objetivo é buscar por todos os meios que nos facultam o sagrado DIREITO DE CIDADANIA, a obtenção de ums Sistema Eleitoral em que as URNAS ELETRÔNICAS SEJAM REALMENTE SEGURAS, pois, a SOBERANIA POPULAR prevista no Artigo 14o da CF-88 tem de ser assegurada de uma forma plena e inconteste para que possamos dizer QUE TODO O PODER EMANA DO POVO, como friso no Parágrafo Único do Artigo 1o de nossa Carta Magna.

  79. Roger Chadel disse:

    Weliton, a resolução 22.714/2008 dispõe sobre a fiscalização do sistema eletrônico de votação, a votação paralela e a cerimônia de assinatura digital. Não se pode negar que o TSE tem feito muita coisa para dar mais transparência ao sistema mas, infelizmente, ele não é a melhor instituição para tratar de alta tecnologia como a segurança de informações. Se até o gabinete do ministro foi alvo de ataque tão corriqueiro quanto grampo telefônico, que dirá numa urna eletrônica? A mudança de sistema operacional para uma arquitetura aberta (Linux) é uma prova de sua boa vontade, mas isso não basta. As regras de fiscalização (leia a resolução) são complexas e restritivas, o que, por si, já é um contra-senso. E a assinatura digital apenas garante que o resultado de uma urna corresponde efetivamente a ela, não que meu voto foi dado de fato ao meu candidato. A verdade é que não há partido, por mais estruturado e organizado que seja, capaz de capacitar e mobilizar fiscais em quantidade suficiente para fiscalizar 450 mil urnas. De que adianta tanta rapidez na divulgação dos resultados se quando ocorre algum erro inquestionável o TSE é incapaz de determinar se ocorreu fraude, erro de hardware ou de software ou uma combinação deles. Em Alagoas, todas as urnas do estado estão sub judice, depois de 2 anos, porque pelo menos 30% delas apresentaram falhas comprovadas, e ninguém tem certeza se os eleitos que tomaram posse são os que a população escolheu. Não, Weliton, como profissional de informática, não posso compartilhar da sua confiança num sistema desses.

  80. EDILSON PINTO disse:

    eu trabalho na manutenção das URNA ELETRONICA e ela e 100% segura.esta pessoal do PDT que aparece.
    e voto e secreto sim.só o eleitor que vota sabe e que votou. não tem como o mesário coloca voto, pois o eleitor
    que votar recebe o comprovate que votou.e que não vota tem que ir ao cartório justifica o porque não votou.se gosta que ele
    votou o Juiz eleitoral pode impugna a aquela urna eletronica.

  81. Domingos Sávio França Velloso disse:

    Li e reli suas explicações e fiquei muito preocupado. Nas eleições de 2002 e 2004, na minha cidade, Conceição de Macabu/RJ, coincidentemente, ocorreram falta de energia elétrica na madrugada e na manhã do dia das eleções e muitas urnas estavam apresentando problemas. Um destes problemas era o momento quando era digitado o número do candidato e a foto do mesmo não aparecia, ficando apenas a tela escura. O Promotor Público Eleitoral da época, foi acionado várias vezes acolhendo as nossas denúncias e após averigüações as afirmativas eram de que as baterias das urnas eletrônicas estavam fracas mas que o voto daquele candidato tinha sido computado sem problemas. Seria este o momento de violar as urnas e fraudar o resultado das eleições? Comentando isto com um funcionário do TRE local, o mesmo me explicou que a máquina está programada para que o eleitor vote em pé. Aqueles que porventura optassem em votar sentados não visualizariam a foto do seu candidato. Esta é uma explicação razoável? Quero registrar que um dia eu acreditei que a Justiça Eleitoral era a dinâmica e confiável, mas ela é composta por homens e mulheres e eles (as) são falhos também. As incertezas ficam no ar. E o que fazer? Como impedir que o poder econômico e a ganância não sejam maiores que os interesses de toda uma sociedade?
    Parabéns pela coragem de colocar para todo este país estas explicações que claramente colocam suas dúvidas e que são contrárias ao que prega o Tribunal Superior Eleitoral, no que se refere a segurança das urnas eletrônicas.
    Saudações,
    Sávio.

  82. sONIA disse:

    Lógico que foi feita assim de proposito, para ninguem checar os votos dados a determinado candidato, e deixando uma brecha para facilitar a troca das informações, favorecendo a candidatura de alguem que obviamente pagou pelo serviço. Gente isso é absurdo demais, tirei isto da minha cabeça maluca, não seria possivel tal manobra.
    Espero que não , senão seria melhor voltar ao papel, era bom podiamos votar até no macaco Tião(in memoria)

  83. SOLUCAO = AS URNAS DEVERAO EMITIR RECIBO PARA QUE O ELEITOR COMPARE O QUE FOI VISUALIZADO NA TELA COM O COMPROVANTE DE VOTACAO. APOS O TERMINO DA VOTACAO, NO FINAL DO DIA, O JUIZ ELEITORAL LOCAL DEVERA CONVOCAR OS ELEITORES DE DETERMINADA SECAO, ALEATORIAMENTE, E EFETUAR A CONTAGEM DOS RECIBOS OU COMPROVANTES EMITIDOS PELAS IMPRESSORAS DAS URNAS ELETRONICAS. A SOMATORIA DA URNA VIA TELA E A SOMATORA DOS COMPROVANTES DEVERAO SER IGUAIS. PRONTO, SOLUCIONADO.
    ATENCIOSAMENTE, ANILTON MANZANO – AMAMBAI – MS – BRASIL

  84. Edison disse:

    Concordo plenamente com a inseguraça de nossa urna eletronica

    Achei esquisito o resultado apurado das eleições de 2006 no Estado de São Paulo ( Capital e Interior).

    Precisamos criar mecanismo de segurança e possibilite a conferencia,
    sem isso ela passa a ser vulneravel a manipulações.

  85. Roger Chadel disse:

    Anilton, esta é de fato a solução que a maioria dos países está adotando, com uma pequena diferença: o eleitor não leva o recibo (que serviria para comprovar ao “coroné” que ele votou como foi instruído), mas ele é depositado numa urna convencional. No fim do dia são sorteadas algumas urnas (em geral 3%) para recontagem e conferência com o resultado eletrônico. Também são recontadas TODAS as urnas em que a diferença entre o 1º e o 2º colocado for inferior a 5% (percentuais variam de país a país). O Brasil já teve essa experiência na eleição seguinte ao escândalo do painel do Senado, em que Brasília, entre outras, teve impressão do voto em todas as urnas. A diferença entre Roriz e Magela foi de menos de 1% mas o TSE deu ordem aos juizes eleitorais para não autorizar a recontagem. Havia fortes indícios de fraude e esta poderia ser esclarecida, mas o medo que o TSE tinha em que se aprovasse esse modelo de urna o fez descartar um avanço inequívoco. Magela é hoje o deputado que preside a Comissão que discute o voto eletrônico na Câmara.

  86. Roger Chadel disse:

    Edilson, desculpe, mas trabalhar na manutenção das urnas não lhe dá nenhuma vantagem adicional para saber como ela de fato funciona, e muito menos como é o processo de votação. Há inúmeros casos comprovados de mesários que votaram no lugar de eleitores, tanto é que o TSE reconhece o problema e já pensou na identificação biométrica para que ninguém possa votar no lugar de outro eleitor. Analisando os logs das urnas já se verificou inúmeros casos em que mesários votaram no lugar de eleitores ausentes, depois das 17 hs (no log há o histórico todo da votação, exceto o conteúdo do voto). Os casos de eleitores que vão ao cartório posteriormente para justificar sua ausência e descobrem que estão em dia ocorrem em todos os cartórios: alguém votou por eles. Quanto à sua afirmação “só o eleitor que vota sabe em quem votou”, você terá uma surpresa: não somente o eleitor não sabe (o que aparece na tela não garante que é a mesma coisa que foi registrado), nem mesmo o TSE! Como o resultado é gravado em disquete e em flash card sem identificação do eleitor (exigência constitucional) só dá para saber o que a máquina registrou. Se ela registrou certo ou errado, ninguém vai saber. Confiar cegamente na palavra do TSE (que pode estar com a melhor das intenções) não é segurança. Eu fico imaginando nós dois jogando dados: você diz um número, eu jogo os dados debaixo da mesa e dou o resultado. Se eu for honesto, eu direi o que efetivamente os dados deram. Mas você confia em mim? E por que você confia no TSE?

  87. Roger Chadel disse:

    Edilson, em tempo: eu não sou do PDT, não tenho absolutamente nada a ver com esse partido. Aliás, o PDT não é o único partido que questiona o processo de votação. O PT (que é o partido do governo) e o PR também fazem o mesmo. A única coisa que o PDT tem a mais é que seu fundador, Leonel Brizola, foi roubado em 1982, o que lhe deu mais motivos para desconfiar do processo eletrônico.

  88. Roger Chadel disse:

    Infelizmente, essa discussão não é mais acessada dentro da rede interna do TSE. Quando se tenta acessar, vem a mensagem “Página Bloqueada de Acordo com a Resolução Nº-20882/2001 do TSE”.
    Todos os demais blogs do TerraMagazine estáo abertos e são acessados.

    Censura prévia dentro do TSE!!! A que ponto chegamos!

  89. Maria Fernanda disse:

    Só tem um jeito de consertar isso tudo: chamem o Gandalf. ¬¬

  90. Anderson disse:

    Ivo Procópio disse: “Este assunto é ótimo para que engenheiros e profissionais da informática, mal formados e informados, consigam alguns minutos de fama na mídia sem conhecimento de causa…”

    Interessantemente o Sr. Ivo não possui nenhum argumento, apenas ataques à pessoa…

    Se conhecesse a opinião de Richard Stallman sobre voto eletrônico e o que ele tem feito em relação a isso (só pra dar um exemplo de profissional da informática “mal formado e informado”), não falaria uma asneira tão grande quanto esta…

  91. Eder Baldoino Ferreira disse:

    Esses dias ouvi de um juiz em Londrina no Paraná, a seguinte frase.
    Saimos de uma ditadura militar e entramos numa ditadura financeira, onde o dinheiro elegue nossos administradores.Falar mais oque?urna eletronica é ótima desde que possamos pericia-la.

  92. Marcelo disse:

    Esse país é uma bagunça mesmo. Por isso é que muitos países sérios não usam esta urna. Será que a gente pensou q eles não tinham tecnologia? HAuhUHAuhahUHAuHA
    E não adianta perguntar pro líder pq ele “não sabe de nada”…

  93. helio disse:

    Se politicos agissem honestamente, todos iriam explicar ao povo o que é voto nulo, e voto em branco pois conforme sabemos esses votos não é do conhecimento de 70% da população brasileira, basta perguntar ao primeiro eleitor que aparecer em sua frente, o que significa voto branco e voto nulo, tera como resposta não sei.