MENU

Escrito por • 18/04/2009

eleições na web: no brasil, em 2010?…

quase 75% dos usuários americanos da internet, porcentagem que representa 55% dos eleitores, usou a web para –não só- se informar sobre a eleição e suas opções. além do noticiário, os eleitores blogaram, debateram, se organizaram e participaram de coleta de fundos eleitorais online. o resultado a gente conhece: o candidado da revolução industrial, um herói de guerra, foi derrotado pela galera da sociedade da informação, representada por um cidadão que, em passado bem recente, não poderia nem concorrer ao cargo. o vencedor, não por acaso, parece até agora muito mais razoável do que o perdedor.

segundo a pesquisa da pew internet, 18% dos americanos escreveu [nem que fosse um comentário, num blog] sobre a eleição; 45% viu, online, um vídeo relacionado à eleição; um terço dos eleitores encaminhou, a outros, conteúdo online que achava importante para decidir a eleição; dos 83% dos americanos entre 18 e 24 anos que têm um perfil numa rede social, 66% usaram sua presença online para fazer alguma ação relacionada à eleição. números impressionantes. não é à toa que se diz que esta foi a primeira eleição americana da era da rede.

em pindorama, que tem 52 milhões de pessoas online e um dos mais altos índices, per capita, de horas de participação semanal em redes sociais, o TSE proibiu [na prática e na íntegra] a campanha na rede nas últimas eleições para prefeito. e na próxima eleição, em 2010? será que teremos a internet, de novo, censurada pelo supremo poder eleitoral?…

este debate deveria estar na ordem do dia agora, antes que as candidaturas se estabeleçam e, como é quase sempre o caso no brasil, as regras pra qualquer jogo sejam [pouco] discutidas, decididas e promulgadas na carreira, minutos antes da partida começar.

image este blog é a favor do utilização ampla, geral e irrestrita da internet na propaganda e no processo eleitoral. se nós, mesmo levando em conta as diferenças entre quem tem muita, pouca ou nenhuma internet, já temos mais de um quarto do país na rede, as eleições podem muito bem vir a ser um motivo pra trazer boa parte de quem ainda está fora do mundo pra cá. afinal, há alguma coisa de interesse público, importante e/ou relevante, no mundo, que não esteja na rede ou, por outro lado, relatada e discutida, intensamente, na rede? não.

e não há muita coisa mais importante, numa sociedade, do que eleições verdadeiramente democráticas. é hora, pois, de trazê-las pra rede. como se viu na última eleição americana, a rede pode muito bem influenciar o processo e o resultado. será que alguém teria uma boa justificativa para manter as eleições nacionais fora da rede?… será?… quem?… por que?…

Artigos relacionados

0 Responses to eleições na web: no brasil, em 2010?…

  1. elcio disse:

    Acredito que, sempre que possivel, sejam usados, dentro da lei, todos os meios de comunicação para que o eleitor possa escolher os melhores candidatos. A net é um verdadeiro canal de inteiração entre candidato e eleitor, por aí se pode saber melhor sobre cada postulante. Penso que se deva coibir abusos, estabelecendo algumas regras básicas, como por exemplo, nas últimas eleições a questão do tamanho das placas e faixas, pinturas de muros etc. Dentro de uma ordem, tudo se torna melhor e todos serão beneficiados, porém, sempre com ordem e objetividade. Grato.

  2. Antonio Carlos disse:

    Eu acho uma boa!, mas teremos seguranças, e esses votos vão para as pessoas sertas.
    Vivemos num paiz que tudo se copia, fraldes em alta, mas seria muito bom vamos aguardar.

  3. gilerto disse:

    Não tem que liberar nada seu silvio meira!!!já chega o tempo que esses pulhas tem no radio e tv,pra falarem asneiras e enganar o país inteiro…se querem liberar alguma coisa,porque não acabam com o maldito voto obrigatório e seus foros privilegiados hein???Porque não aparece nenhum bom samaritano pra denfender o fim do voto obrigatório?fim das mordomias?? Enquanto a população rala de dia e de noite para conseguir alguma coisa suada esses caras tem mil um privilégio…a gente não consegue nem assistir tv em época de campanha pois só dá eles em horario nobre e mesmo quando não tem campanha tem seus programas chatos no radio e tv pra nos apurrinhar,a internet ainda é um dos poucos lugares que não tem horario de politico,mas logo vai ter se os conheço bem,acho que daqui um tempo até nos cds e dvds de musica e filme vão reservar um espacinho para propaganda politica,de propaganda eles são bons…agora trabalhar em prol do país,de jeito nenhum!!

  4. Cicero Gomes da Silva disse:

    é seria uma boa que o tse liberasse tudo sobre as eleições através da internet, pois, mais jovens se interessariam pela politica. Se levarmos em conta o que ocorreu nos EUA, o resultado aqui no Brasil seria muito maior proporcionalmente.

  5. Antonio Jorge disse:

    Me desculpem os que tem opinião contrária, mas não basta que somos obrigados a suportar essa corja de sem caráter na propaganda gratuíta de ´radio e tetevisão? Porque agora também infestar a internet com toda essa gangue de cretinos ? Antes seria preciso que se fizese uma limpeza, uma completa faxina em todas as camadas executivas, e especialmente legislativas do país, para depois se pensar num aumento de possibilidade de infestação de descrédito e frustração do nosso dia a dia. Existem bons políticos? É bem possivel que sim, nas será que encheriam os dedos das duas mãos?
    Um abraço à todos!
    E que nossa vergonha brasileira não venha a infestar também a internet, pois já basta que infeste com as noticias do dia a dia de seus desmandos e ordinariedades.

  6. Francisco Jandui Lavor Rolim disse:

    Internet, NÃO. é coisa de americano, coisa de rede globo, temos que usar sinal de fumaça, murro pichado, outdoor imenso, gasolina a vontade, nota de CEM (garropa), emprego comissionado, horario de televisao, empresas de marketing (marcos valerio), cabos eleitorais (funcionarios publicos que nao fazem nada e na epoca da eleicao devem ser obrigados a pedir votos, afinal isso só acontece de dois e dois anos), doação do caixa dois, tres, quatro e para paraisos fiscais, e proibir o uso de celulares com camara durante a campanha, transmissão na internet de arquivos de videos (para um flagrante nao se espalhar tao rapidamente), coincidir as ferias dos promotores, todos, todos, até os que trabalham tem que estar de ferias durante o processo eleitoral do inicio a posse, para evitar constrangimento de alguma impugnaçãozinha de direita ou de esquerda nao interessa a orientação politica quem ganhou tem que levar afinal lutaram todos com as mesmas armas. definitivamente internet NAO. coisa de americano, coisa de rede globo ou será da record ou sera da band ou sera do SBT ou sera da VEJA ou sera da Isto é, o povo da na rede mais nao deixou de ser GADO, viva LULA, viva LULA, vida longa ao LULA reeleição já.

  7. Devido a um acordo firmado entre os candidatos e o TRE/RJ as restrições no uso da Internet na última campanha, no Rio de Janeiro, foram bem menores do que no resto do país. Tive a oportunidade de ser o responsável pela parte de Tecnologia e Internet na campanha de Fernando Gabeira para prefeito do Rio e pude constantar o grande interesse dos eleitores. Tivemos mais de dez mil voluntários trabalhando ativamente pela web e conseguimos levar o gabeira de 4% para 49%, que infelizmente perdeu a eleição por muito pouco. Utilizamos Orkut, Facebook, MySpace, Ning, Twitter, YouTube, Flickr, Google Maps, entre outros. Estamos preparando um e-book contando toda a experiência da campanha. Pouca gente sabe, mas o pessoal e a tecnologia desta campanha foi de Pernambuco.

  8. Edvar Carneiro disse:

    O Brasil precisa mudar urgentemente, deveria haver uma mudança na nossa Constituição sobre o voto. Ele deveria ser voluntário e não obrigatório. Mudança já.

  9. Chega de ajudar todos esses politicos podres, é só uso do nosso dinheiro que esse governo exdruxulo arrecada, e não faz nada, principalmente o maior mentiroso deste Pais, O MAROLINHA, maior verberjador de mentiras, e usa o nordeste como base para se manter no topo do PODER, apoiado pelo Congresso NACIONAL(Senado e Camara), com algumas excessões de um ou outro Deputado e Senador honesta, pois o restante só quer usufrir das benesses, chega, pois sefor autorizado a uso da internet, não teremos maIs sossego, pois além da TV-ABERTA, daqui a pouco, também a TV por assinatura sera usada. Basta!, Basta!!!!!!

  10. Prof,

    A web e a TV Digital hão de reorganizar (finalmente!) o tão defasado processo político-eleitoral brasileiro. Costumo dizer que, nos próximos 10 anos, estaremos livres da praga do Horário de Propaganda Eleitoral Gratuita.

    Os novos meios finalmente irão permitir que o cidadão busque o conteúdo, que tenderá a ser mais difuso, é verdade, mas, com certeza, mais completo e menos demagogo (assim espero).

    No entanto, a experiência Obama e a postura do TSE 2008 mostram muito de o quanto ainda temos que caminhar no sentido da evolução da nossa democracia. Não acredito em um 2010 open-rules, mas acho que teremos um cenário bem diferente daqui para lá, visto as deciões do TRE/RJ, a rede 25 de Kassab, a comunicação online do Governo do DF e o recém criado Centro Debate, de J Vas.

    Oxalá isso aconteça o mais rápido possível. Aproveito para convidá-lo ao meu humilde fernandodeholanda.com, onde tratamos do assunto quase que diariamente.

    Grande Abraço!

  11. Não é sem razão que no Brasil às eleições são obrigatórias! O ato de eleger é obrigatório e a razão é manter o Povo na mais absoluta ignorância!. Por isso nosso congresso (câmara e senado) usam e abusam e se quer precisam fazer campanhas realistas! Gravam um monte de bobagens e ficam repetindo como papagaios nos horários eleitorais, também obrigatórios, coisa enfadonha, ridícula em que boa parte desliga ou reduz o som até concluída tamanha idiotice política!
    Por acaso assisti o programa em que os juízes do STE, no mês de março/09, decidiram pelo não uso da internet – (só foi a favor da internet o Min. Carlos Ayres Britto) – o que é uma tremenda judiação com o povo brasileiro, parece que os outros ministros sofreram uma invasão pelo “VÍRUS da Ignorância e da Maldade Política”, privando o Povo de poder conhecer, interferir, apresentar sugestões contra e a favor ainda, participar concretamente, ainda que virtualmente, em tempo real dos acontecimentos até o momento e dia da efetiva eleição. Presumo que o motivo tenha sido o de proteger interesses perniciosos tanto no que diz respeito aos investimentos em campanha como desobrigá-los de apresentar argumentos consistentes para o que pretendem fazer após a eleição caso venham ser eleitos. No Brasil considero que enquanto o voto for obrigatório ao invés de opcional, ou seja, livre, ou seja, vota quem quiser, o que significaria votar por acreditar e não por que poderá ser punido se não o fizer, continuaremos sendo representados por esses idiotas, pré-históricos que só pensam em pilantragem e levar vantagem ao invés de lutar pelos interesses Brasil e do povo brasileiro!
    Notem que discussões sobre os grandes problemas brasileiros não se fazem em campanha política o que se apresenta é um verniz enganador com frases prontas e com musicalidade que agrade aos ouvidos dos menos atentos. Dessa maneira os problemas ficam escondidos atrás das musiquinhas e palavras prontas e de ordem, porém, de conteúdo completamente vazio!
    Nosso voto vale para o bolso deles segundo divulgado, aproximadamente, R$3,5 BILHÕES de reais por ano, que você eleitor, eleitora, trouxa, depositou na urna! O que significa fazer CASTELOS, andar de CARRÕES IMPORTADOS, passear de AVIÕES, e dar ao eleitor uma legislação, quando dão, que é castradora, tendenciosa, e pior agredir, espancar e ridicularizar o povo brasileiro, como no caso dos trens do Rio de Janeiro, já viram coisa mais absurda! E notem: vivemos em uma democracia. Pergunta: SERÁ? Quero dizer que não há nada de errado em ter carrões, aviões, barcos etc.., desde que pagos com o dinheiro próprio, o ERRADO está em tê-los com o dinheiro do POVO, CONTRIBUINTE, verdadeira roubalheira disfarçada!
    Neste momento se a câmara e senado não derem uma resposta concreta e imediata para esses verdadeiros furtos qualificados do erário público, dinheiro da população, sugiro democraticamente que se FECHEM essas casas de roubalheira e sacanagem!.
    Viva a democracia de verdade! Viva a liberdade ao invés dos Cartéis Políticos disfarçados em democratas, Viva a livre concorrência ao invés da concorrência viciada hoje existente, onde o que existe é o acerto com comissão pré-agendada! Insisto menos MONETARÍSMO e mais REALISMO! A rede mundial de computadores – internet, mail’s, possibilidades relacionais, são uma grande oportunidade pra darmos um salto de qualidade!. E, aí, o que vamos exigir que seja feito?

  12. Paulo Henrique Ramos Alberto disse:

    A internet ainda não é um ambiente seguro, mas a matéria é extremamente relevante.

    Paulo Henrique Ramos Alberto

  13. Não há “ambiente” na terra, que seja seguro! Os critérios de segurança oscilam de zero (0) até quase cem (100)! Tendo como tendência aproximar-se de noventa (90) até noventa e nove (99).
    Considerando-se uma escala de zero (0) até cem (100).
    Isto só valida a necessidade de fazermos a integração entre eleições e a ferramenta cibernética (hardware) e (software), disponíveis!. Informática e Telecomunicação em toda a sua extensão!
    Primar pela prevenção ao invés de transformar os casos em casos policiais é que deve ser perseguido como meta.
    Imaginar que só após conseguirmos “absoluta segurança” é que faremos algo é apostar no fracasso! É criar o factóide ilusório de “vender a facilidade” no lugar de explorar possibilidades de conhecer diversos ângulos novos e desvendá-los.
    Imagino que a presumida insegurança está ligada a insegurança das relações políticas que tem em sua origem a perversidade e falta de ética no trato da coisa que é do Povo e paga pelo Povo.
    Mazelas existentes nas relações políticas e negociais em geral quando postas em contato com os meios de telecomunicação e transitando no meio cibernético denunciariam facilmente e seriam detectadas facilmente irregularidades, descaminho e não conformidade. Isso tudo quase em tempo real.
    Acredito que já aconteça hoje esse tipo de situação no caso das telecomunicações cibernéticas na chamada “nuvem”.
    Só eleições LIVRES! resolvem o problema do Brasil! Toda a tutela existente é proposital e tem origem nos grupos que tem interesse em manter a população alijada e aleijada quanto decisões de relevo.
    O desastre financeiro internacional, atual, corrobora esse pensamento sobre tutela! Medidas insuficientes e até erradas estão sendo tomadas e o custo disso será altíssimo! Não só em dinheiro ou seja econômico-produtivo-financeiro, principalmente ambiental, haja vista, medidas tomadas de forma completamente ERRADAS em Santa Catarina! Caso em que o Federal deviria imediatamente intervir naquele estado da federação!. Porém, nota-se que vão deixar os erros acontecerem e depois fazerem a capitalização política e quem paga é a população. Só para citar um exemplo bem recente.
    Três coisas; considero relevantes:
    a) EXIGIR TOTAL LIBERDADE DA IMPRENSA E PARA A IMPRENSA!
    FALADA, ESCRITA, TELEVISIONADA, CIBERNETIZADA!
    b) ENCARAR QUE NÃO É POSSÍVEL VIVER UM MUNDO SÓ MONETARIZADO DE FORMA DISCOLADA DO MUNDO REAL (PRODUTIVO).
    c) LIBERDADE COM RESPONSABILIDADE E COMPROMETIMENTO!
    Sem estas e outras importantes reivindicações como por Ex: JURO/JUROS, mais baixos e muito mais baixos, o Brasil não sairá bem desse cenário! Os agentes financeiros precisam parar de mentir para a população. Não dá para meia dúzia de espertalhões ficarem com 70% (setenta por cento), da produção nacional e com os 30%
    (trinta por cento) restantes, a população pagar os impostos excessivos e juridificados excessivamente e suas responsabilidades diárias. Tomar crédito sem um JURO/JUROS que tenham lógica ao invés de alucinação apenas especulativa, levará o tomador ao suicídio empresarial e pessoal! Esses argumentos enganatórios que os Bancos e agentes financeiros apresentam são um equívoco e trarão consequências deletérias para todos.
    Os agentes financeiros precisam ser “Ambientalmente Saudáveis”, atualmente estão completamente DOENTES!
    A tecnologia poderá ajudá-los. E aí?, o que será feito sobre tudo isso?
    A teimosia em Eleições obrigatórias ao invés de facultativas é outro equívoco monstruoso! Só com eleições FACULTATIVAS, é que obrigaremos os POLÍTICOS eleitos a serem responsáveis e comprometidos com suas declarações e futuras ações! Do contrário, continuaremos ouvindo: De que o responsável é quem VOTA! E isso é uma SACAGEM da argumentação de que fazem pois, como pode alguém que é proibido de escolher livremente ser responsabilizado?, por ser OBRIGADO a fazer uma escolha?. Se obrigado, não há escolha. Só há imposição! Verdadeira cretinice argumental!
    Boa sorte para nós. TCHAU!!!.

  14. victor disse:

    Silvio,

    Você acha que a internet seria capaz de reverter esse cenário eleitoral manjado e colocar um candidato inesperado no segundo turno, como Cristovam Buarque?

    Eu tenho pra mim que se a campanha desse cara em específico souber usar a rede, pode driblar essa cobertura de novela, a copa do mundo, o limite do horário eleitoral… Lula falou para Obama que também quer um blog, logo agora.. Acho que vamos ter uma eleição na rede sim.