MENU

Escrito por • 24/02/2010

faltou grana: cortamos a TV ou a internet?…

se o bolso ficar muito raso, o que você cortaria, entre seus instrumentos de ver, ouvir e participar do mundo? a goldman sachs descobriu que muito menos gente cortaria a internet, se comparada com TV [nos EUA, a cabo] celular ou fixo. é o que diz o histograma abaixo, mostrando dados de 2010 comparados a 2009, resultado de uma pesquisa feita entre mais de duas mil pessoas entre 12 e 18 de janeiro de 2010.

image

a escala das cores do histograma, especialmente o preto sobre azul escuro da parte superior, deve ter sido feita por um designer que já foi demitido por justa causa. pra você que quer saber, só 8% dos americanos [em 2010, contra 10% em 2009] cortariam seu acesso à internet se fossem forçados a reduzir suas despesas, contra 26% [27% em 2009] que cortariam seu acesso a TV e 21% [20% em 2009] que detonariam a linha de telefone fixo. 17% [contra 18% em 2009] deixariam de ter celular.

ou seja: na prática, nos EUA, mais de três vezes mais consumidores estão dispostos a cortar TV do que internet caso sejam forçados a um regime de contenção de despesas. e internet é muito mais [mais de 2x] importante do que telefone fixo e duas vezes mais importante do que celular, pela mesma medida. como internet será para todos, em breve, móvel, espera-se que as percepções destes dois acabem por convergir: como internet vai estar no meu celular, tenho que ter um celular se quiser ter internet.

voz, no celular –e, menos perceptivelmente, no “telefone”- é só mais uma aplicação sobre as mesmas camadas de serviços e aplicações. e os consumidores estão entendendo isso muito mais rápido do que as teles.

[PS: o histograma acima é parte do estudo Independent Insight: Eighth Annual Internet Usage Survey, 2010, publicado pela goldman sachs global investment research em 22/2/2010, do qual, pelo menos aparentemente, não há nenhuma versão aberta.]

Artigos relacionados

0 Responses to faltou grana: cortamos a TV ou a internet?…

  1. Heuller Pinson disse:

    Sinceramente aqui no Brasil conheço muitas pessoas que também abririam mão da Tv para continuar a ter Internet, eu particularmente sou uma delas, mas se reparar, a Tv aberta no Brasil é de uma Qualidade tremendamente Esdruchula, além de que nos canais de notícias, que só passam as mesas histórias, mesmos casos, etc,,, nada de informação realmente útil, como a possível farsa do aquecimento Global, as alterações Solares que já estão ocorrendo, etc,,, e se não fosse a Internet estariamos fadados a prisão manipulatória que é a Tv aberta no Brasil, e não só no Brasil como em todo o Mundo, parece até haver uma parceria Mundial, das emissoras com relação ao seu conteúdo, fiquem espertos.

  2. Elvis disse:

    Tv do Brasil ruim? Vai pra outros países prá vc ver o q é tv aberta ruim!!!
    Eu cortaria tb minha Tv a cabo para continuar com a internet.

  3. Ivandro disse:

    Sem sombra de dúvida cortaria a TV como já cortei o telefone fixo, porque acho um absurdo estas taxas cobradas, uso somente celular de cartão e Skyp. abraços.

  4. Tarcisio disse:

    Sou um exemplo disso, morava no interior e desde que me mudei pra BH pra universidade (+-1 ano), dispensei a televisão, mas não abro mão de jeito nenhum da internet.

  5. Fernão Vale disse:

    a tendência é clara: a internet já é mais importante que a TV, e daqui alguns anos assistiremos TV pela internet (baixando tudo online), o programa que quisermos a hora que quisermos. as grandes redes abertas e a cabo precisam se preparar pra esse novo mundo.

    • srlm disse:

      uma tendência interessante é evr TV pela internet NA TV… imagine que a imagem da TV [no televisor] esteja DENTRO de um browser e que, ao invés do que o pessoal de TV digital chama de middleware, a gente possa interagir com um overlay de… internet através do browser que [dentro dele] tem a imagem da TV…

      e não é sonho: veja aqui > http://www.hbbtv.org/

  6. Marcos disse:

    Corto a TV. Felizmente [ou infelizmente] existem as opções piratas para assistir o futebol na internet. youtube está tremendamente popular, a tendência é essa: escolher a sua programação. Ouço muita rádio pela internet também. Aproveitando, Silvio, podia escrever alguma coisa sobre como o rádio cresceu [novamente] com a internet.

  7. Thiago Aimi disse:

    Caro Silvio,

    Linkei o seu blog em um post do meu.
    Quis dividir e divulgar esta preciosa informação.
    Achei de bom grado avisá-lo. Por favor, caso eu não tenha feito da maneira mais “honesta”, fique a vontade para me alertar.

    Parabéns pelo blog.
    Abraços.

    Thiago A.

  8. Anselmo Lacerda disse:

    Se tivesse que escolhe de fato, ficaria com a Internet, algumas pesquisas apontam que as pessoas desejam assistir mais videos pela Internet e programas pela Internet.

    Sem contar, que o IPTV é uma tendência de crescimento no mercado, basta pensar, que qualquer individuo pode ter seu próprio Canal de TV na Internet, podendo ser “Livre” para criar sua rede de TV, pode ser seguido por inúmeros fãs através das redes sociais.

    A BeeSmart Lite está lançando um middleware gratuito para operadores de televisão interativa, trata-se de um pacote de software de middleware de IPTV que será disponibilizado on-line, destinados ao uso comercial e de forma absolutamente gratuita.

    BeeSmart Lite – a free IPTV middleware package for quick and safe IPTV deployments

    http://www.digitaltvnews.net/content/?p=13285

    O IPTV é uma maneira muito interessante e inteligente de tornar as coisas mais interativas e personalizadas, pela experiência que tenho no desenvolvimento de aplicações para IPTV, a idéia é de convergência de serviços e dispositivos, fato primordial para evolução desta tecnologia, reunimos em uma aplicação redes sociais utilizando mashups, distribuição de videos sob demanda e ao vivo através de IPTV na -plataforma que disponibiliza licenças do creative commons para suprir as necessidades de autorias dos objetos multmidias inseridos no ambiente web.