MENU

Escrito por • 12/10/2008

leituras aleatórias de um domingo singular

dominique strauss-khan, do fmi, diz que a economia vai derreter, aqui mesmo no terra: O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou neste sábado que os bancos endividados estão empurrando o mercado financeiro global para o derretimento, e que as nações ricas falharam até o momento em restaurar a confiança. As declarações foram dadas pelo presidente da entidade, Dominique Strauss-Khan, na reunião do comitê dirigente do fundo.

no financial times do dia 8, strauss-khan "dá a receita" pra restaurar a confiança. se vai funcionar ou não, é outra história. parte da receita, de cinco pontos? Fourth, a high degree of international co-operation has become urgent. Unfortunately, recent measures have been taken with national interests in mind, and not enough has been done to prevent unintended “beggar-thy-neighbour” consequences that only exacerbate problems for others. ou seja: ou todo mundo trabalha junto ou a coisa vai derreter mesmo. e vai atingir os países em desenvolvimento.

segundo o guardian, o pânico dos mercados é racional… e não irracional. o principal efeito da crise, na prática, vai ser um gigantesco aperto de crédito e as empresas, sem fundos para operar ou com dificuldades bem maiores para fazê-lo, terão que demitir. citado pelo observer, o presidente para pequeneas e médias empresas da CBI [a CNI da inglaterra], russell griggs, disse queThe majority of companies are saying it’s challenging or impossible to get credit. ainda segundo o observer, um milhão de ingleses perderão seus empregos até o natal. como se sabe, papai noel só vai atender os pedidos de todos aqui em pindorama.

crise de tais proporções parece que foi vista por pouca gente viva. e vai afetar tudo ao redor. ventureBeat pergunta: até que ponto o crash de 2008 vai diminuir o investimento em tecnologias limpas? parecia que o mundo estava partindo para, literalmente, "se limpar". isso exigiria muitos investimentos que, por sua vez, prometiam retornos fantásticos. até porque o preço do petróleo estava nas alturas. o petróleo caiu, o dinheiro sumiu e será que clean tech foi junto?

parte de toda a tech parece que vai junto. a transmeta, que pretendia revolucionar o mercado de CPUs [inclusive pela via de menor consumo de potência], está indo. segundo deviceGuru, a companhia que já teve linus torvalds entre seus empregados está procurando um comprador. não será a primeira. mas nem todo mundo está mal. a asus vai lançar um eee PC com tela sensível ao toque, conexão 3.75G [ou HSUPA] e um processador mais rápido por cerca de US$300. toda grande crise é uma magnífica oportunidade; muita gente que iria comprar laptops de US$1000, US$1500… vai comprar coisas como os novos eee PCs. seleção natural é isso aí: sobrevivência dos mais adaptáveis.

já que a leitura do domingo era aleatória, vamos às coisas que talvez não tenham qualquer conexão com o estado da economia. nem entre si. pra começar, economia [!]… teemu arina ganhou o estágio finlandês da WSA com sua proposta real time economy: Real-Time Economy points towards a world where transactions, interaction and processes happen simultaneously in real-time. The industrial era of linear cause-and-effect is behind us, organizations need to understand non-linearity, complexity and agility in increasingly changing conditions. isso vai ser muito importante, ainda. o sistema financeiro já está em tempo real e, talvez por não termos modelos bons o suficiente para acompanhá-lo, chegamos onde estamos. ooops! mas a idéia era não falar mais sobre economia…

então vamos pra matemática: david corfield diz quephilosophy should study mathematics less as (potentially) concerning abstract entities, but rather as concerning the development of certain ideas. matemática é mais sobre o desenvolvimento de idéias do que sobre a construção de entidades abstratas. parte de um trabalho sobre o matemático francês albert lautman. se você quiser mesmo ler sobre o assunto, clique aqui [.pdf].

e pra hacking: a partir de amanhã, graças aos esforços de pesquisadores da radboud university nijmegen e da humboldt university em berlin, será possível furar o esquema de segurança dos cartões miFare classic usados em sistemas de transporte público em todo o mundo. o sistema de segurança dos cartões é fechado e furado, como os artigos demonstram. a coisa passou até pela justiça, que acabou garantido [sob a égide da liberdade de expressão, nada mais nada menos] a publicação dos artigos. mas cuidado: usar os resultados pode ser ilegal. segundo artigo na cNetDeveloping your own proprietary security mechanisms and not getting public scrutiny on it does not work. parece coisa de um certo sistema eleitoral que conhecemos muito bem. ah, sim: o bilhete único de são paulo e o rioCard, no rio, são do tipo miFare classic.

pra terminar o passeio, parece que o telefone 3G aberto, baseado em android, que se convencionou chamar do "celular de google", está pegando nos estados unidos. só a T, primeira operadora a lançar o aparelho, já tem um milhão e meio de reservas. entre os atrativos da máquina, sistema operacional aberto e a possibilidade dos desenvolvedores de software ficarem com 100% da renda do software que fizerem pra plataforma. a apple cobra, para software do iPhone, um pedágio de 30%. o android G1, feito pela HTC, não é necessariamente melhor do que o iPhone, mas eu acho que vai pegar. por muitas razões. e ser aberto não é a menor delas. a outra é que muitos outros fabricantes e operadoras vão lançar fones da mesma classe em breve. só a motorola, que faz parte do consórcio, está contratando 300 desenvolvedores pra trabalhar no projeto

Artigos relacionados

0 Responses to leituras aleatórias de um domingo singular

  1. baratas disse:

    Silvio,
    muito interessantes os teus comentarios sobre TI e assuntos periféricos, parabéns. De uma forma arejada e articulada torna os textos mais leves e facilmente compreensíveis.