MENU

Escrito por • 22/02/2013

n tweets sobre inovação: 5/10

O blog está publicando uma seleção comentada de tweets de @srlm  sobre inovação e criatividade, empreendedorismo, novos negócios, coisas que nós deveríamos ter em muito maior escala e impacto por aqui. a lista de todos os posts já publicados está neste link. a seguir, os dois tweets de hoje.

28.07.11: SOBREVIVÊNCIA = execução, processos+ferramentas, educação, TICs, inovação em produtos, serviços, operações bit.ly/qMuWLF

o link aponta para comentários resumidos sobre um estudo da ernst & young que trata dos maiores riscos e oportunidades para negócios em 2011 e de lá a 2 anos, ou seja, esta ano de 2013. o estudo de 2011 [.pdf, 60pp], está neste link. e a E&Y atualizou a pesquisa em 2012, publicando um refresh em março passado [.pdf, 8pp, neste link], que leva em conta as mudanças nos mercados e nas cabeças dos executivos de 150 companhias que fazemos negócios globais serem como são. as figuras abaixo resumem o relatório; 8 dos 10 maiores riscos identificados em 2011 se tornaram ainda maiores em 2013, bem como 7 das 10 oportunidades.

clicar na imagem leva direto para o refresh; veja que 69% dos executivos prevê que a competição em preço só vai aumentar e 59%  vê um aumento nas oportunidades de inovar em produtos, serviços e operações.
ou seja: no topo das prioridades, como a competição radical vai levar à diminuição de margens para os mesmos produtos e serviços, a solução é diferenciar a oferta. todas as 7 oportunidades que subiram na escala de previsões/prioridades executivas têm a ver com isso. seja lá o que você estiver fazendo no mercado corporativo, se ligue nestas prioridades.

image

tempos atrás, falamos sobre a mudança na agenda dos investidores de risco em TICs nos EUA [neste link], que está dando maior prioridade para soluções de negócios, em detrimento das aplicações pessoais, como foi o caso dos últimos anos. isso ocorre em parte porque o mercado de grande volume em soluções para pessoas “está dominado” por gigantes da web, como google, facebook e amazon e em parte porque a agenda corporativa está aberta a [e despesperada por]
soluções para negócios, que aumentem competitividade sem destruir margens.

e TICs é uma das 7 oportunidades onde se vai investir ainda mais do que se previa. está no meio do gráfico à direita, o que deveria ser visto como “em TICs propriamente ditas…”, porque TICs faz parte de quase todos os problemas e oportunidades apontados pelas duas imagens. como nada existe, em nenhuma empresa, se não for parte do ciclo de vida de informação do negócio, TICs, principalmente sistemas de informação e o que está por trás deles, software [e os processos, técnicas, métodos, ferramentas, competências para realizá-lo…] serão foco de atenção e investimento contínuo nas empresas de todos os setores, por décadas a fio. é só esperar pra ver [ou melhor, investir pra acontecer].

09.08.11: diferenciação = design +MARKETING +inovação bit.ly/pViu3c "marketing = distinguishing, unique function of the business."

o link deste tweet aponta para um texto sobre design, marketing e inovação e como os três podem ser conectados [e como estão sendo, em certas organizações]. o contexto é o de peter drucker, que dizia que você pode terceirizar tudo no seu negócio, menos marketing e inovação. o segundo porque é lá que estão os processos de mudança de comportamento de agentes, no mercado, como fornecedores e consumidores. você, no seu negócio, tem que ser navegador, piloto e co-piloto, tripulação inteira deste processo, sem o que ele não sai. ou sai sem você. e o primeiro porque marketing é a função, ou rede, no negócio, que vai convencer, vencer as resistências das pessoas, dentro e fora do negócio, para que a mudança comece a ocorrer e, por fim, tome conta do mundo. nem que o “mundo” seja só o seu mercado [o que, convenhamos, já é bom demais].

minha imagem de 5 palavras para descrever o processo é mostrada abaixo. ninguém é inovador porque quer; inovar é caro, dá trabalho e todo processo de mudança é um rolo monumental, porque seres humanos não querem mudar sempre… e a vasta maioria não quer mudar nunca. mas inovação é a única fonte de diferenciação e esta, por sua vez, é a via por onde tentaremos tornar o negócio sustentável ou, dito de outra forma, fazer com que ele sobreviva.

inovação dará tão mais certo quanto melhor for o entendimento da grande articulação de coisas dentro da qual ela é demandada [o design, no sentido amplo], vai quase sempre precisar de tecnologia e, sempre, de marketing. e o grande resultado onde se quer chegar é diferenciação. é isso que está mostrado na imagem abaixo, de um slide de uma das minhas palestras sobre como estas quatro coisas [design, tecnologia, inovação e marketing] devem se articular, nas empresas, para criar os resultados que levam à diferenciação
e, por sua vez, à sustentabilidade corporativa.

image

Artigos relacionados

Comentários estão encerrados.