MENU

Escrito por • 08/10/2008

no brasil, crise chega aos PCs

a crise que não ia chegar aqui, ou que ia ser só uma "marolinha", está aqui. e fungando no cangote de todo mundo. segundo a consultoria it Data, os PCs já ficaram 15% mais caros e, por causa da combinação de aumento de preços e juros, associadas à diminuição dos prazos de financiamento, as vendas já caíram 30%. desde o começo da crise financeira mundial, as ações da positivo informática, principal fabricante nacional, cairam mais de 50%.

o mercado brasileiro de PCs vinha tendo um crescimento excepcional, com vendas ao redor de 25 máquinas por minuto, o que ia dar perto de seis milhões de PCs vendidos no ano, até porque no natal as coisas se aceleram muito. agora, ninguém sabe ao certo o que pode acontecer. boa parte dos insumos é importada e em dólares, que saiu de perto de R$1.50 para bem mais de R$2. veja o drama no gráfico abaixo, cortesia de yahoo finance.

dollar-real-1yr.png

todo mundo com quem eu falei diz que o dólar vai voltar para perto de R$1.75, mas o grau de certeza, mesmo dos mais confiantes, está diminuindo. dependendo do que aconteça no mercado interno de PCs, quem pode diminuir, também, é o déficit da balança de eletrônicos, que andou acima de oito bilhões de dólares só no primeiro semestre [como o blog mostrou neste texto]. para tal, com preços mais altos nos insumos, teríamos que ver um quase colapso no mercado interno de PCs. deus nos livre desta "alternativa"…

mas o fato é que crises são grandes oportunidades. sempre. crises de muito grande porte, com esta, são oportunidades fantásticas. dólar alto, falta de crédito e investimentos, novos e importantes componentes e modelos de negócios, mais internet… estão mudando o modo de ver o mundo. e de fazê-lo funcionar. este blog citou o exemplo dos netbooks, pcs bem mais enxutos, que estavam se tornando uma febre no mundo rico como segundo ou terceiro pc de alguém. no nosso mundo, e servindo de mecanismo de acesso a serviços em rede, bem que poderão se tornar o primeiro [e único] sintonizador da internet nas casas de mais baixa renda. isso enquanto não tivermos 3g em escala universal e o acesso pessoal, à rede, através de uma nova geração de celulares do tipo android. e estas são apenas duas das possibilidades ao nosso redor.

ao invés de ficarmos paralisados pela crise, esperando o mundo se acabar, é hora de começar a antever e portanto, construir– o que vai existir depois da crise. sem ignorar, como alguns queriam, que há uma grande crise ao redor e aqui. mas sabendo que ela vai passar. e vai haver mercado, problemas, oportunidades, trabalho, clientes, usuários, investimentos… do outro lado do que hoje parece, pra muita gente, um fim do mundo. empreendedorismo de verdade trata crise como oportunidade. sempre. a crise de nossos tempos é a oportunidade de nossos tempos.

Artigos relacionados

0 Responses to no brasil, crise chega aos PCs

  1. Chafi disse:

    É triste mas…
    Acho que o México tende a sentir os efeitos negativos da crise mais, e antes que o Brasil. O país obviamente tem sua economia mais dependente da economia americana que qualquer outro país do mundo.
    Seria uma oportunidade para o Brasil assumir de vez a liderança da AL?
    Chafi
    mossadin.com

  2. Jorge Luís disse:

    Concordo plenamente, este modelo dos fabricantes de compuatadores no Brasil, baseado na montagem de componentes importados é muito frágil, além de ser engodo ao consumidor, onde talvez só o selo com o nome do fabricante seja fabricado no país, é hora da virada, o Brasil tem que fabricar os seis proprios e acabar com isto de Made in China.

  3. MARCONI URQUIZA disse:

    O melhor do artigo, que vou utilizar na comunicação com o pessoal de minha agência no BB é o aspecto da oportunidade:”crise dos nossos tempos oportunidades dos nossos tempos”. Aí está a sabedoria de um líder.

  4. marco pereira disse:

    Disseram que a crise nao iria bater em nossa porta, pois e, trabalho em uma empresa de informatica que participa de licitacaçoes e o qu estamos vivendo e o CAOS