MENU

Escrito por • 03/07/2008

nos eua, a tv envelhece. e aqui?

senhora-jogando-boliche.jpgestudo da magna global, que acaba de ser publicado nos estados unidos, revela que a mediana de idade do espectador de tv ao vivo das cinco redes nacionais americanas acaba de atingir cinquenta anos. a rede “mais velha” é a cbs, com uma mediana de 54 anos; e isso quando a mediana de idade, nos estados unidos como um todo, é 38 anos.

o que parece irreal, no cenário, é que as redes “testam” seus programas com grupos de espectadores cuja mediana de idade é mais perto da nacional… ou seja, mesmo que os programas estejam dando certo com os grupos de teste, não são eles, na população em geral, que estão vendo tv.

os dados confirmam, em todas as pesquisas, que TV é, cada vez menos, a principal tela das pessoas; a mediana de idade vem subindo há uma década e, entre os mais jovens, internet, [inclusive vídeo online] celulares e games são muito mais importantes como meios de informação, conexão e entretenimento. e os mais idosos não parecem estar parados… o controle remoto nas mãos da senhora, na foto que ilustra este texto, não é de tv, mas do wii… e ela está jogando boliche virtual [veja a reportagem inteira, do telegraph, aqui].

verdadeiras ligas de esportes virtuais estão sendo formadas em retiros para a terceira idade no mundo inteiro e os residentes parecem estar achando a estória toda muito mais divertida do que tv pura e simples. há saídas para a tv? sim. mas nenhuma delas parece com a tv de hoje. na inglaterra, por exemplo, a bbc vai tornar seu iPlayer disponível em televisões digitais conectadas à  internet, o que permite ver, pela rede e sob demanda, qualquer programa que tenha ido ao ar nos últimos sete dias. na tela da tv. com a tv sendo só a tela, nada mais. todo resto é internet.

diante de tal cenário global, onde fica nossa tv digital aberta [da qual se ouve falar muito pouco, por sinal]? um executivo do grande varejo nacional diz que, no topo de todos os problemas já citados [mas mitigados pela baixa penetração da internet banda larga no brasil], nosso sistema de tvd, sem conteúdo diferenciado e/ou interatividade, compete com uma pura e simples antena externa.

isso porque os receptores de tvd precisam de antena externa para funcionar em boa parte das situações, especialmente onde, hoje, a recepção [analógica] com antena interna não é boa. neste caso, uma antena externa propriamente instalada já muda a qualidade do sinal analógico da água para o vinho. sem programação dedicada nem interação, pra que comprar o set top box, se uma antena resolve o problema?…

Artigos relacionados

0 Responses to nos eua, a tv envelhece. e aqui?

  1. Antônio Leite Georgopoulos disse:

    Realmente, é um fato interessante. Está para terminar o tempo da “ditadura” dos artistas e apresentadores “sem conteúdo” na tv ou na mídia em geral. Faustão, Hebe, Gugu e cia. já não estão sendo tão influentes e nocivos quanto seus apelos culturais sem berço e sem noção sempre foram. Rasos, idólatras do material e do dinheiro, do efêmero, aliás, isto significa o “modus vivendi e operandi” de 95% de toda a tv ou mídia atual. Na verdade, o dinheiro continua ditando o ritmo em todas as mídias naturalmente, porém está havendo uma nova atitude, um novo olhar, uma nova consciência e uma diversidade de opções muito maior, proporcionando, entre outras coisas, mais adequação aos gostos de cada indivíduo, de cada berço cultural. Resta participar deste acontecimento e conferir, torcendo para que haja um novo “despertar” cultural em que o “conteúdo” seja o aglutinador de interesses, o dicernimento ganhe seu devido valor, a boa reportagem ganhe espaço e a arte cumpra seu papel. Não custa sonhar com dias melhores. Sei que isto pode ser uma grande utopia minha, onde os ídolos sem conteúdo, finalmente, não teriam mais valor ou influência nociva. Pura utopia sim, visto que o consumidor ainda tem formação ôca e consumista, desossada. Qualquer transformação só será para melhor se for acompanhada de educação em sua base de formação e adjacências na vida de um ser humano e, em exemplos reais de bons frutos produzidos por esta mesma educação, favorecendo assim, um real crescimento, alimentado por uma real esperança de dias mais cônscios em nossa participação secular.

  2. tiago disse:

    Olá.

    Nada a se comentar sobre o apagão da Telefônica no estado de São Paulo?

    –t