MENU

Escrito por • 05/12/2013

previsões, 1: TIC corporativa “social”

O IDC estuda os mercados globais de informática há tempos e, mais quase sempre do que vez por outra, acerta suas previsões sobre o que vai acontecer com [ou a partir de] tecnologias de informação e comunicação [TICs] nas empresas. como estamos na estação das previsões, que coincidem com o fim do ano, o IDC avisa que, entre as 10 tendências mais radicais de TICs nos negócios a partir de 2014 está… The demographic shift to young and mobile customers will require 80% of CIOs in consumer-facing businesses to integrate IT with public social networks by 2015.

a IDC está dizendo que a mudança demográfica para consumidores jovens e “móveis” vai levar 80% dos executivos que lideram TICs em negócios que lidam diretamente com consumidores a integrar seus sistemas de informação com redes sociais abertas e públicas como faceBook e twitter.

faz sentido? o tempo de uso das redes sociais no brasil, há 3 anos, era 22% do total do uso da internet; hoje, com 70% dos jovens com [algum tipo de] smartphones [veja aqui] e passando 70% do tempo na rede [e acesso a redes sociais grátis em alguns planos…], leva a 95% dos jovens brasileiros a serem usuários de faceBook [veja aqui] e talvez faça com que 50% de todo o tempo online seja investido em redes sociais. e se a gente levar em conta que, mesmo sem você estar prestando atenção nela, a “app” de sua [suas…] rede social está ligada e sinalizando coisas de e para você, você está na sua rede social o tempo todo.

Daily-active-640x487

claro que não é isso, não funciona assim; mas é bem mais fácil a empresa chegar a você em uma rede em que você já está, e por todo tipo de boas razões, do que ela tentar lhe convencer e instalar a app dela, criar uma conta… e todo aquele rolo que a gente conhece. empresas são abstrações. são redes sociais. e algumas querem não ser, prefeririam ser pirâmides hierárquicas… mas nenhuma é. todas são redes. os clientes e usuários são e sempre foram redes. e agora estão online e falando das empresas, seus produtos e serviços, como nunca dantes. nada mais normal do que as empresas –seus sistemas de informação, que é por onde nós deveríamos chegar nelas- se integrem, de múltiplas formas, às redes sociais online em que já estão os consumidores. e demorou, já vêm tarde. mas o bom é que chegam pra ficar. abrir os sistemas de informação para o mundo online, em rede, é uma viagem sem volta para qualquer negócio que trata diretamente com o consumidor. a menos que ele feche. que é o que vai acontecer, mais cedo ou mais tarde, com quem não começar a se conectar agora.

image

Artigos relacionados

Comentários estão encerrados.