MENU

Escrito por • 22/06/2010

robocup: brasil ainda tem chances na classe MR

continua a saga brasileira na robocup de cingapura: veja o relato dos últimos acontecimentos, enviado por marco simões, da UNEB, uma das duas instituições brasileiras competindo no evento:

Fim de mais um dia de competição. Resumindo a conversa, na categoria 3D fomos eliminados na fase de grupos. Os resultados estão atualizados neste link. Apesar da desclassificação a participação é positiva; nossos estudantes tiveram bastante oportunidadede interagir com membros de outras equipes, trocar informações, contatos e obter feedback.

A principal deficiência da nossa equipe 3D está nos controladores dos robôs. Os robôs possuem muitos graus de liberdade e isso  requer um esquema de controle complexo.Conseguimos fazê-los executar todos os movimentos básicos (andar, chutar, etc) mas tudo é feito muito lentamente. Por outro lado, a opinião de todos os times é que os movimentos dos nossos robôs estão entre os mais estáveis de todos os times. Se conseguirmos fazê-los mais rápidos mantendo a estabilidade, poderemos passar a disputar entre os melhores no mundial. Este feedback é muito importante pois ajudará no planejamento para continuidade do trabalho.

image

Na 2D, também aconteceu a eliminação na fase de grupos mas, pelas regras desta competição, ainda será disputado um triangular contra outras duas equipes nesta quinta feira para definir as classificações entre 17o e 20o lugar. Continuaremos trabalhando para fugir da temida lanterna. Independente do resultado, os últimos dois mundiais nos levam a refletir o planejamento do projeto da 2D dentro do grupo, para que possamos voltar a ter um mesmo ritmo de evolução qualitativa que tivemos no início há 4 anos atrás.

 

image

Por fim, a MR: jogamos mais duas partidas, perdemos para o MRL do Irã por 3×1 e vencemos o Northern Starts da Alemanha por 9 x 3. A classificação está bastante embolada e pelo menos 5 times brigam por 3 vagas (um time alemão, WF Wolves, está praticamente garantido). Estamos atualmente em 3o Lugar. Na próxima rodada, o BahiaMR jogará mais duas vezes em busca da classificação para as semifinais. As próximas madrugadas serão longas…

para saber mais, veja os outros textos recentes do blog sobre a robocup 2010 aqui, aqui, aqui e aqui. neste outro link, veja um relato de marco simões sobre o estado da competição em dias anteriores.

Artigos relacionados

0 Responses to robocup: brasil ainda tem chances na classe MR

  1. Miriam G Mendes disse:

    Oi Silvio! Acabei de ouvir a CBN, onde vc falou brilhantemente e cheio de entusiasmo (muito justificado) sobre a nossa participação no Robocup 2010. Na intervenção final, vc mencionou o algorítmo de um grupo (americano?) que segue baseado em táticas de hockey…a melhor performance é de quem consegue se deslocar para onde o puck vai…e acrescentou que esse algoritmo seria ‘revolucionário’. Eu pergunto, sem querer ser muito detalhista ou técnica, já que não sou do ‘ramo’: não seria, em princípio, o mesmo que já se fêz nos estudos de balística, por exemplo, com programas que fazem com que canhões sejam assestados para um ‘alvo futuro’, como um avião em movimento? Ou seria algo completamente diferente disso? Obrigada pela resposta…não tenho pressa 😉 sei que vc deve estar atarefadíssimo.
    Miriam – Rio de Janeiro – RJ

    • srlm disse:

      miriam,

      sim, os algoritmos resolvem uma classe de problemas semelhante, que e o de descobrir a trajetoria futura do alvo; mas os cenarios sao muito diferentes e -apesar de eu nao estar a par dos detalhes dos algoritmos dos CMdragons- nao devem ser a “mesma coisa”.

      ate porque ha muitas, muitas manerias diferentes de resolver o problema do “puck”… e CM deve ter uma classe delas; outros times terao outras.

      s

  2. @thsafe disse:

    Uma vez estes robôs tendo desenvolvido movimentos bem aproximados ou até melhores que os dos humanos, o interessante será mesmo não o desenvolvimento das inteligências artificiais que os colocarão em movimento, e sim a inteligência humana acoplata a estas máquinas. Paralelamente ao ideal da robocup, as pesquisas em neurociências estarão evoluindo até 2050, e teremos cada vez mais como integrar mente e corpo. Estamos começando a ler as ondas cerebrais e finalmente estamos decodificando o código das ondas cerebrais, que seguem um caos determinístico. No futuro, acoplaremos estas máquinas que estão sendo desenvolvidas a mente de um indivíduo que teve lesão medular, e ele voltarão a andar. Precisamos apenas de integrar as áreas, e fazer com o que o pessoal da computação dialogue com o pessoal das neurociências.

  3. Mário Montino disse:

    Meu Pai tá na RoboCup…
    Fagner…rsrs
    Parabéns Man…

  4. marcelo disse:

    ola , sou estudadante de ciencia da computaçao em rio claro sp , e tenho admiraçao por robotica e estou começando um projeto sobre o assunto e gostaria de poder trocar ideias com pessoas que possam me ajudar nessa parte , valeu..