MENU

Escrito por • 02/10/2010

se eu fosse candidato…

minha plataforma seria muito simples, e trataria do papel do governo na sociedade. governar não é complicado; é complexo [veja a diferença aqui]e isso, na maioria dos casos, exige propostas que sejam resumidas de forma muito básica, elementar. talvez sejam difíceis de executar, mas devem ser mostradas e explicadas de forma absolutamente elementar.

minha plataforma de governo teria três pontos, apenas: 1. educar gente; 2. criar oportunidades e 3. sair da frente.

sair da frente não quer dizer deixar tudo ao léu [além de 1 e 2]; envolve regulação em mercados críticos, por exemplo, até por causa de dos itens 1 e 2 da proposta. mas olhe ao redor e veja que em quase todo lugar onde o governo –qualquer tipo de governo- tenta fazer bem mais do que estes tres fundamentos, a ineficácia e ineficiência tomam conta do pedaço e pode levar décadas, ou séculos, para que o lugar ache um rumo de novo. os exemplos estão por aí e são muitos.

ano passado, em novembro, participei do TEDxSP e dei um “talk”, como são chamadas as curtas [15 minutos] palestras do TED sobre o primeiro ponto da agenda. o vídeo da palestra acaba de ser publicado e você pode dar uma olhada clicando na imagem logo abaixo. com tantas eleições neste fim de semana, resolvi republicar aqui no blog. vai ver, um ou outro candidato acha que educação é importante e pode até ser que o meu “talk” ajude.

TEDxSP 2009 – Silvio Meira from TEDxSP on Vimeo.

em tempo: não sou [nem serei] candidato a nada, em lugar ou governo nenhum. mas sempre achei que devemos [todos] ajudar a construir políticas públicas, pois que são para todos, pagas pelos impostos de todos, resultado de escolhas políticas e estratégicas de quem está no poder. historicamente, as evidências mostram que se nós não influimos no processo, e de forma bastante objetiva e direta, não dá para esperar que o resultado seja o que nós iríamos querer que fosse… ou não?

Artigos relacionados

26 Responses to se eu fosse candidato…

  1. O enorme desafio é fazer os candidatos enxergarem que educação é a única variável social que pode provocar toda a mudança de que precisamos, sem precisar de favores especiais, de bolsas xxxx, etc. O segundo ponto da sua plataforma eu até acho que aconteceria naturalmente com a pressão que se seguiria à educação generalizada.
    O útlimo ponto, esse sim, é forte: basta uma regulamentação governamental vinda de cima pra baixo proposta por algum tecnocrata à procura de projeção, para atrapalhar tudo o que funcionava ou vai funcionar sozinho. Pode se candidatar que eu voto em você (voto também no Ivan Moura Campos). abraço,

  2. O enorme desafio é fazer os candidatos enxergarem que educação é a única variável social que pode provocar toda a mudança de que precisamos, sem precisar de favores especiais, de bolsas xxxx, etc. O segundo ponto da sua plataforma eu até acho que aconteceria naturalmente com a pressão que se seguiria à educação generalizada.
    O útlimo ponto, esse sim, é forte: basta uma regulamentação governamental vinda de cima pra baixo proposta por algum tecnocrata à procura de projeção, para atrapalhar tudo o que funcionava ou vai funcionar sozinho. Pode se candidatar que eu voto em você (voto também no Ivan Moura Campos). abraço,

  3. A criação de oportunidades contém a gestão de riscos?

  4. A criação de oportunidades contém a gestão de riscos?

  5. Luiz Gustavo Lima disse:

    Muio bom ler seus textos, Sílvio. Aliás, quero deixar registrado que foram neles que busquei forças para encarar o personagem principal da minha dissertação em História, que defendi semana passada. No caso, estudei a produção de conhecimento cartográfico na obra do engenheiro militar Cândido Rondon. Tive muita dificuldade para abordar esse “monumento” da memória nacional e não cair num revanchismo quanto suas ações para com a política indigenista e mesmo quanto a relevância de seus feitos em engenharia. Porém, as suas palestras e textos do blog colaboraram para minha percepção do fazer em engenharia, da busca por aplicabilidade e constante construção do futuro. E mais, que em meio à projeção e a elaboração dos espaços e de estruturas mutáveis, pude perceber a função da engenharia como partícipe de uma edificação de saberes concretos, que elaboraram um dizer sobre o Mato Grosso e a fronteira noroeste do Brasil da primeira metade do século XX.
    No final, tudo certo, dissertação defendida, aprovação e perspectivas de busca pelo doutoramento.
    Enfim, esse depoimento é pra expressar que suas perguntas provocam, exigem o pensar sobre o fazer, além de problematizarem questões fundamentais para todo estudioso, independente de sua “área” de atuação. Escutar você falando sobre educação é um privilégio, pois você trata as relações humanas, bem como as questões caras ao fazer em historiografia, como o tempo e o conhecimento com uma sensibilidade que poucos professores / pensadores conseguem atingir. Obrigado pela generosidade!
    Gustavo.

  6. Luiz Gustavo Lima disse:

    Muio bom ler seus textos, Sílvio. Aliás, quero deixar registrado que foram neles que busquei forças para encarar o personagem principal da minha dissertação em História, que defendi semana passada. No caso, estudei a produção de conhecimento cartográfico na obra do engenheiro militar Cândido Rondon. Tive muita dificuldade para abordar esse “monumento” da memória nacional e não cair num revanchismo quanto suas ações para com a política indigenista e mesmo quanto a relevância de seus feitos em engenharia. Porém, as suas palestras e textos do blog colaboraram para minha percepção do fazer em engenharia, da busca por aplicabilidade e constante construção do futuro. E mais, que em meio à projeção e a elaboração dos espaços e de estruturas mutáveis, pude perceber a função da engenharia como partícipe de uma edificação de saberes concretos, que elaboraram um dizer sobre o Mato Grosso e a fronteira noroeste do Brasil da primeira metade do século XX.
    No final, tudo certo, dissertação defendida, aprovação e perspectivas de busca pelo doutoramento.
    Enfim, esse depoimento é pra expressar que suas perguntas provocam, exigem o pensar sobre o fazer, além de problematizarem questões fundamentais para todo estudioso, independente de sua “área” de atuação. Escutar você falando sobre educação é um privilégio, pois você trata as relações humanas, bem como as questões caras ao fazer em historiografia, como o tempo e o conhecimento com uma sensibilidade que poucos professores / pensadores conseguem atingir. Obrigado pela generosidade!
    Gustavo.

  7. Paulo Nasc disse:

    Parabens professor Meira. Belíssima exposição sobre o que vem por aí em materia de educação. Dá até para alimentar esperanças sobre o aproveitamento de janelas de oportunidades que se abrem para esse novo e desafiador cenário do Pré-Sal. Oportuníssima essa divulgação de uma mensagem tão positiva às vésperas de uma eleição que teve uma campanha tão pobre de propostas concretas. Abraço Paulo Nasc BH Minas Gerais.

  8. Paulo Nasc disse:

    Parabens professor Meira. Belíssima exposição sobre o que vem por aí em materia de educação. Dá até para alimentar esperanças sobre o aproveitamento de janelas de oportunidades que se abrem para esse novo e desafiador cenário do Pré-Sal. Oportuníssima essa divulgação de uma mensagem tão positiva às vésperas de uma eleição que teve uma campanha tão pobre de propostas concretas. Abraço Paulo Nasc BH Minas Gerais.

  9. Camilo Telles disse:

    sempre bom relembrar este exemplo, de como a influencia nas politicas públicas levaram a construção da internet comercial no brasil

    http://www.cidcm.umd.edu/library/papers/ewilson/itbrazil.html

  10. Camilo Telles disse:

    sempre bom relembrar este exemplo, de como a influencia nas politicas públicas levaram a construção da internet comercial no brasil

    http://www.cidcm.umd.edu/library/papers/ewilson/itbrazil.html

  11. jean disse:

    sua palestra foi perfeita! talvez algum dia agente se encontre e quem sabe ate trabalhe juntos! estou desenvolvendo uma nova forma de viver a internet, criei um enorme sistema de interconexao, uma nova maneira das pessoas se relacionarem e explorar todo o potencial disponivel na internet (acho q hj a massa da populacao nao usam 20% do pontencial da rede), um novo sistema operacional, depois do google, a nova revolucao, que vai dividir a historia da internet. Todo o conceito ja esta criado, e pode apostar que em no maximo 3 anos, o brasil vai dar as cartas da internet no mundo! na busca de possivel colaboradores (programadores e desenvolvedores) lhe encontrei, e por algumas palestras suas que vi, vc consegue teorizar o que eu consegui estruturar de forma simples e perfeita. Uma grande sorte do destino da minha parte, uma ideia que me foi revelada atraves de um sonho numa noite agitada,e cabe a mim mostrar isso ao mundo, pois todos nos merecemos! algo maior que google, youtube e facebook juntos… eu preciso de parceiros pra me ajudar a transforma o mundo!

  12. jean disse:

    sua palestra foi perfeita! talvez algum dia agente se encontre e quem sabe ate trabalhe juntos! estou desenvolvendo uma nova forma de viver a internet, criei um enorme sistema de interconexao, uma nova maneira das pessoas se relacionarem e explorar todo o potencial disponivel na internet (acho q hj a massa da populacao nao usam 20% do pontencial da rede), um novo sistema operacional, depois do google, a nova revolucao, que vai dividir a historia da internet. Todo o conceito ja esta criado, e pode apostar que em no maximo 3 anos, o brasil vai dar as cartas da internet no mundo! na busca de possivel colaboradores (programadores e desenvolvedores) lhe encontrei, e por algumas palestras suas que vi, vc consegue teorizar o que eu consegui estruturar de forma simples e perfeita. Uma grande sorte do destino da minha parte, uma ideia que me foi revelada atraves de um sonho numa noite agitada,e cabe a mim mostrar isso ao mundo, pois todos nos merecemos! algo maior que google, youtube e facebook juntos… eu preciso de parceiros pra me ajudar a transforma o mundo!

  13. Ricardo disse:

    Caro Silvio Meira, será que você pode elaborar mais suas 3 propostas?

    Pergunto porque penso em contra-exemplos de governos que fazem mais (muito mais) e são um sucesso: Suécia, Dinamarca, Finlândia e Noruega. Também incluiria o Japão e a China com ressalvas, além de Chile, Singapura, e Taiwan.

  14. Ricardo disse:

    Caro Silvio Meira, será que você pode elaborar mais suas 3 propostas?

    Pergunto porque penso em contra-exemplos de governos que fazem mais (muito mais) e são um sucesso: Suécia, Dinamarca, Finlândia e Noruega. Também incluiria o Japão e a China com ressalvas, além de Chile, Singapura, e Taiwan.

  15. Ricardo disse:

    Ah, esqueci também de citar a Coréia do Sul. E devem ter outros países por aí que não estou lembrando agora.

  16. Ricardo disse:

    Ah, esqueci também de citar a Coréia do Sul. E devem ter outros países por aí que não estou lembrando agora.

  17. Marcio Coelho disse:

    Silvio, gostei muito do post. Tenho tentado falar com você sobre a publicação de um livro. Vamos conversar?

    Abraço.
    Marcio Coelho

  18. Marcio Coelho disse:

    Silvio, gostei muito do post. Tenho tentado falar com você sobre a publicação de um livro. Vamos conversar?

    Abraço.
    Marcio Coelho

  19. alexandre a moreira disse:

    só esqueceu que todas as decisões tem consequencias que carregam opções ideológicas que levam o navio para A ou B com consequencias prováveis XYZ aí complexou e não está na sua formula .Como fica?
    1. educar gente – q educação e para q ?
    2.Criar oportunidades – ok mas de novo: Quais- vai aparecer na equação de novo
    3.Sair da frente – vc se explicou bem 🙂

  20. alexandre a moreira disse:

    só esqueceu que todas as decisões tem consequencias que carregam opções ideológicas que levam o navio para A ou B com consequencias prováveis XYZ aí complexou e não está na sua formula .Como fica?
    1. educar gente – q educação e para q ?
    2.Criar oportunidades – ok mas de novo: Quais- vai aparecer na equação de novo
    3.Sair da frente – vc se explicou bem 🙂

  21. Bruno Bezerra disse:

    Seria um excelente ambiente empreendedor para todo e qualquer tipo empresa [independente de tamanho e modelo de negócio] essa simples [ainda que complexa] plataforma de governo sugerida pelo mestre Silvio Meira com 3 pontos apenas: 1. educar gente; 2. criar oportunidades e 3. sair da frente.

    Gostei, pois é preciso simplicidade para fazer boas idéias empreendedoras fluírem, ainda que exista a complexidade, buscar a simplicidade é, e sempre será, um dos melhores caminhos.

    Saudações empreendedoras,

  22. Bruno Bezerra disse:

    Seria um excelente ambiente empreendedor para todo e qualquer tipo empresa [independente de tamanho e modelo de negócio] essa simples [ainda que complexa] plataforma de governo sugerida pelo mestre Silvio Meira com 3 pontos apenas: 1. educar gente; 2. criar oportunidades e 3. sair da frente.

    Gostei, pois é preciso simplicidade para fazer boas idéias empreendedoras fluírem, ainda que exista a complexidade, buscar a simplicidade é, e sempre será, um dos melhores caminhos.

    Saudações empreendedoras,

  23. Thiago Lima disse:

    Professor Meira, existe a possibilidade de disponibilizar os slides da apresetanção também? Gostaríamos de publicar também em nosso site.

    Obrigado

  24. Thiago Lima disse:

    Professor Meira, existe a possibilidade de disponibilizar os slides da apresetanção também? Gostaríamos de publicar também em nosso site.

    Obrigado