MENU

Escrito por • 12/05/2011

smartphones… em 2015 e depois

criar o futuro é muito mais fácil do que prever o futuro. dito popular nos mercados de tecnologia há décadas, esquecido vez por outra pelas casas especializadas em… previsões. mas, afinal, se não fizessem isso mesmo, apostar em futuros possíveis e prováveis, viveriam de que?

de todas as bolas de cristal que apontam para os futuros de tecnologias muitas, uma previsão em particular me chamou a atenção mês e meio atrás e, depois da compra de skype pela microsoft, busquei o link e fui ler de novo.

não é que a IDC, endereço de um dos mais respeitados grupos de analistas de mercado do planeta, está prevendo que windows phone 7 [8…] será o segundo sistema operacional móvel mais popular do planeta em meros quatro anos?…

pelo mostrado no gráfico abaixo, google dominaria o mercado por uma larga margem [o que parece óbvio], apple e RIM ficariam mais ou menos onde estão [e isso não é óbvio, pelo menos no caso de iOS], symbian [da nokia] desapareceria completamente [isso até eu acho que é óbvio] e a microsoft multiplicaria por quatro sua penetração no mercado de smartphones. o "resto", ou seja, todas as outras plataformas, teria menos de 5% do mercado daqui a quatro anos.

image

o relatório é assinado por ramon t. llamas, william stofega, stephen d. drake e stacy k. crook só pra gente saber de quem cobrar se rolar alguma coisa muito diferente do histograma acima. ciosa, aliás, que não deve vir de uma análise trivial do mercado a ponto de transferir a participação da nokia pra microsoft, face a aliança recente entre as duas empresas. se bem que é isso que fica aparente na imagem acima, não é? muito dura, a vida dos futurologistas.

segundo a análise, foram vendidos 173.5 milhões de smartphones em 2009, 303.4 milhões [74.9% a mais] em 2010 e a previsão para 2011 é de 452.5 milhões de unidades, cerca de 50% a mais do que em 2010. em 2015, seriam 925.7 milhões de smartphones postos no mercado por todos os fabricantes. assumindo que um smartphone tem uma vida útil de [chute!] 24 meses, pouco mais, pouco menos, os 2 bilhões [arredondando…] de smarties rodando em 2015 teriam sido vendidos entre 2013 e 2015.

seria impossível a microsoft acertar o passo, criar as redes de valor [de fabricantes a desenvolvedores…] e sair de onde está para vice-líder [400 milhões de usuários] do mercado de smartphones, nestas condições? não. veja o texto anterior do blog sobre o que redmond anda comprando e articulando, como parte de sua estratégia. é difícil a microsoft chegar a 20% do mercado de smartphones em meros quatro anos? sim, e muito. vai dar um trabalho danado.

mas a empresa parte de mais de 80% de todos os usuários do planeta usando seus sistemas operacionais na vida privada e nas corporações. é quase um milagre [reverso] que tenha se embananado tanto no negócio de mobilidade a ponto de lançar e matar o KIN em dois meses e a custos bilionários. só mesmo uma empresa do porte da microsoft pode fazer uma besteira deste tamanho e sobreviver…

image

…ainda por cima porque os KIN, que não tinham nada a ver com WP7, foram lançados logo depois do anúncio do novo sistema operacional móvel, em barcelona, ano passado. clique na imagem para ler um ótimo resumo de porque tudo deu errado.

mas uma coisa é certa: daqui a dez anos não haverá dez plataformas de software básico para mobilidade. cinco talvez ainda seja muito. é mais provável que sejam só três. pelas contas da IDC, 2015 mostra google e microsoft abrindo vantagem significativa sobre a competição. se você fosse futurologista deste negócio, quais seriam os três atores [ou sistemas] da sua aposta para 2020? e por que?…

Artigos relacionados

0 Responses to smartphones… em 2015 e depois

  1. Djan Rosario disse:

    Sempre gostei da Nokia, principalmente pelo seu sistema Symbian do que pelos aparelhos em si. Agora, com este movimento, não sei se compraria outro Nokia com Windows Phone 7. E não é por desconfiar da qualidade do sistema móvel da Microsoft, mas vejo os sistemas se assemelhando muito, é difícil como usuário enxergar valor ou diferencial em Android, iOS ou Windows Phone 7. Parece que hoje tanto faz, compraria independente do sistema, prestando mais atenção ao design e ao preço do smartphone. Além disso, até agora não vi um lançamento Nokia com WIndows Phone. Por isso, desconfio da pesquisa do IDC apresentado no artigo.

  2. Pra mim o diferencial sempre será a quantidade e qualidade dos apps.

  3. Pedro Lages disse:

    Passei anos com o symbian, sem querer saber qual o aparelho, peguei das primeiras gerações dele… sinto falta.

    Hoje uso o iOS, limitadíssimo sem JailBreak, tudo conforme politicas da Apple… um acesso via terminal, para agradar os nerds? um blacklist? salvar arquivos? não, ela não permite, não nos meios legais…

    Imagine quem vive do telefone, inclusive as ligações indesejaveis? blacklist é ferramenta essencial e crítica (sem falar de ser solução trivial), principalmente para os smarts, que esbanjam potência e recursos…

    Claro que a Apple não irá permenecer nessa, irá abrindo aos poucos, como sempre…

  4. Heitor disse:

    Esse tipo de previsão me faz lembrar do livro 2015 Como Viveremos.

    Outro dia dei uma olhada nele pra ver quais previsões são provaveis de acontecer até 2015, quais aconteceram antes do previsto e outras que ainda estão distantes [sem contar as coisas importantes que nao foram previstas] … é engraçado 😛

  5. Mamute disse:

    Muitas outras coisas estão relacionadas a falta de competitividade do Brasil! entre elas a nossa santa ignorância na hora de contratar funcionários, valorizamos volume de conhecimento e esquecemos de avaliar a CRIATIVIDADE dos nosso candidadatos a uma vaga…. Fazer o quê…isso aqui é o Brasil iêiê…kkkkkk