MENU

Escrito por • 08/06/2010

twitter & .edu: o caso #PNW

se você der uma olhada no timeline de @srlm no twitter, vai descobrir que um número de updates contém a tag #PNW. como quem não está no twitter facilmente detecta na sentença anterior, twitter é uma linguagem, cheia de neologismos próprios do sistema [timeline, @…, updates, tag] e outros, como #PNW, criados por cada usuário.

a instância de #PNW que nos interessa aqui foi criada por mim mesmo, para servir de indexação para informação associada a uma das minhas cadeiras de graduação do semestre, na UFPE, programação e negócios na web [daí o PNW]. a idéia básica por trás da disciplina é que “programação” como nós conhecíamos já era… e, ao invés de programarmos “computadores”, como num passado bem recente, estamos passando a programar a web.

isso tem consequências de todos os tipos e quilates para a engenharia de software, sistemas de informação e os modelos de negócio [e performance, segurança, e muito mais] de tais sistemas na rede, na web. a ideia de PNW, uma cadeira opcional deste semestre [que não sei se e quando seria repetida] é pelo menos tocar a superfície destes problemas e fazer com que grupos de alunos programem alguma coisa que tenha um modelo de negócios mínimamente desenhado sobre uma das plataformas de web 3.0, como azure, salesforce ou amazon AWS.

clip_image002mas e o twitter com isso? tudo o que leio [ou estudo] que é relevante para esta cadeira ou para a versão dela para a pós-graduação de informática da UFPE [online, entre na rede social www.oro-aro.com e procure a comunidade in0953 2010] acaba aparecendo no timeline de @srlm com a tag #PNW. em tese, pelo menos, todos os alunos das duas disciplinas deveriam estar me seguindo [no twitter] e levando em conta tais links como parte do processo de criação de oportunidades de aprendizado. nem todos, claro, o fazem; mas os que optam por fazê-lo acabam por acompanhar, em tempo quase real, o que eu leio sobre a área da disciplina, que vem a ser, também, um dos meus principais interesses como pesquisador.

exemplos? abaixo, alguns, dos antigos [do começo do semestre, em março] até alguns bem recentes, de hoje…

Natl Pub Transp Access Nodes http://data.gov.uk/node/8473 todas as paradas de transporte público no .UK #informaticidade #opendata #PNW

este é do projeto opendata inglês, de abrir todos os bancos de dados governamentais públicos ao público e, no topo disso, publicar a interface de todos os sistemas de informação de interesse geral…

computação EFÊMERA: A Case for Disposable [Mobile] Apps > http://www.yakshaving.net/2010/02/19/ephemeral-disposable-apps-on-mobile-devices/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+yakshavingnet+%28YakShaving%29&utm_content=Netvibes /interessante!/ #PNW #HFC #IN953

este tweet é interessante porque o recomendei a alunos das minhas três disciplinas: PNW e IN953 [as duas tags foram unificadas em PNW, depois] e HFC, que é a disciplina de história e futuro da computação, também da graduação. a idéia discutida no link é a de computação “efêmera”, de coisas que se autocarregariam [sob demanda] no seu smartphone pra resolver algum problema localizado, temporal [talvez a um certo preço] e depois desapareceriam… como se fosse reciclagem de software.

How do you build an $850 million fad? Simple: Start strong, then fail to evolve. Just like Bebo. http://edition.cnn.com/2010/TECH/04/08/cashmore.bebo/index.html?hpt=Sbin #PNW

link sobre a história da criação, crescimento e desgraça de bebo. como #PNW é sobre, também, negócios na web, a ideia é discutir a cadeia de valor dos negócios em rede como parte do processo de programar a rede…

Until Twitter has a successful business model, third parties should expect erratic behavior. – @cdixon http://j.mp/b5zHjn #PNW

idem, e sobre o twitter; como twitter pode ser programado através de sua API, quem vai programá-lo tem que acompanhar os humores da companhia por trás da API, que de certa forma é errática. tempos interessantes, estes…

[e-gov como informatização do caos http://myloc.me/show.php?id=xTNN5] vs. [open, networked, 3.0, .gov: http://data.gov.uk] #PNW #IN953

os links acima apontam para discussões sobre como o governo chega –ou não, e como- na web 3.0: informatização do caos ou aberto e verdadeiramente em rede?…

investidores botam US$8M em TYNT, que… rastreia uso de ctrl-C na web. como não tive esta idéia? http://tcrn.ch/9jTesj #PNW

a ideia por trás de TYNT é simples e simplesmente genial; acompanhar o uso de copy+paste na web. qualquer um sabe programar, mas eles tiveram a idéia do modelo de negócios e atrairam os investidores…

finalmente, de hoje…

A DICTIONARY OF CREATIVITY: Terms, Concepts, Theories & Findings in Creativity Research http://creativity.netslova.ru/ #PNW

boa parte do que se faz em software, pra ser bem feito e útil, envolve uma boa dose de criatividade. senão só sai gambiarra de vida curta. vez por outra eu passo, de volta, por links como esse, que acho que deveriam estar no cardápio de leitura de todo mundo.

pra ver o resto,ou melhor, os últimos cinco dias de updates com tag #PNW via @srlm, clique nesta busca do twitter… e boa leitura. aliás, porque só cinco dias? porque isso é tudo o que twitter vai lhe retornar, mais ou menos. a coisa é mesmo, na interface, em e para tempo real. alguém tem que fazer alguma coisa sobre isso. #PNW.

Artigos relacionados

0 Responses to twitter & .edu: o caso #PNW

  1. Fish disse:

    O que me chamou muita atencao foram o e-gov, computacao efemera e A DICTIONARY OF CREATIVITY.
    Inlcusive depois de ler as tags sobre e-gov fiquei seguindo o pessoal no twitter

  2. Ola Silvio

    Muito legal você estar antenado no futuro da Web e indicar novas formas de pensar a seus alunos, mas é preciso proceder com um pouco de cuidado com os alunos, que tendem a levar nós professores a sério demais. Além de informar aos alunos sobre as novíssimas tendências, é igualmente relevante falar para eles das tendências quase eternas:

    1. Nosso cérebro é do mesmo tamanho dos pintores da gruta de Lascaux (1.500 cc). Idem para nossos sentidos. A longevidade aumentou no século 20, mas não a duração máxima da vida.

    2. A organização das sociedades humanas segue nosso DNA e hábitos sociais de 15.000 anos. Continuamos a odiar outra pessoa pelo fato dele não ter nossa religião e não falar nossa lingua (vide o episodio de Gaza na semana passada).

    3. A tecnologia não é uma entidade abstrata que podemos manipular. É uma construção humana, que segue uma agenda determinada por aqueles que detém a força e a liderança em cada momento histórico. Tecnologia de ponta já foi a caravela portuguesa no século 15, a maquina a vapor inglesa no século 18, o computador no século 20, a Web no século 21.

    4. Pense no livro, uma tecnologia que fará pelo menos 1.500 anos, e que nenhum suporte que dependa de energia (seja laptop, tablete ou tela flexivel) jamais poderá superar.

    Há restrições que por mais que façamos vapourware, jamais poderemos mudar. Hoje li uma entrevista do Steve Jobs no Wall Street Journal, na qual ele prevê (?) que os tabletes substituirão os laptops. Patético nonsense. Nossos dedos foram feitos para pressionar teclados, enquanto nossa visão acompanha o que escrevemos. A máquina de escrever é uma tecnologia que veio para ficar (assim como o livro).

    Em resumo: a tecnologia não anula (e até acentua) nossos sentidos e sentimentos. Sou tuiteiro, mas sem ilusões. Quando quero me informar, abro um bom livro. Não tem tuiter nem wikipedia que resolvam.

    Abraços
    Gilberto.

  3. Lucas Arruda disse:

    O twitter tem um potencial imenso. Muita gente já descobriu isso. Seu alcance é como de um blog, só que real-time (com histórico).
    Uso ele diariamente para compartilhar notícias, fatos da minha área, bem como para ler notícias gerais, coisas novas de tecnologias, produtos, tendências da área, etc. E ainda tenho um elo enorme de comunicação com amigos e pessoas da área. É realmente fantástico.

  4. Emmanuel disse:

    Nem sempre é fácil associar o que a academia propõem com oque é de fato relevante para sociedade, mas para nossa sorte encontramos pessoas que de forma brilhante conseguem filtrar este broadcasting de informação que guiar uns caras enrolados, assim como eu! Legal é saber como associar as informações que preciso destes autores, como se fossem um repositório de links selecionados por assunto, época, com direcionamento para alguns públicos. E ali encontrar opiniões sobre o que os artigos retratam !

    Caro Gilberto Camara….

    Legal sua abordagem mas, Os Livros… “Os convencionais em papel” assim como os jornais, (um [possível] futuro para os jornais: o caso do guardian), estão evoluindo para sua própria perpetualidade a digitalização… Acho legal o saudosismo do vinil etc.. mas convenhamos ! Não vamos precisar mais ficar preocupados, quando um novo “tirano” resolver tomar o poder “e queimar livros” novamente, afinal tudo vai estar nas nuvens … A natureza também agradece!

    Já fui consumidor de “pílulas de sabedoria”, pela própria correria e a forma como a informação nos é servida. Legal foi assistir “o homem que copiava”! Entretanto muito diferente do que você abordou ou da mensagem do filme é o que trata o post… “Siga o aroma e você vai chegar a torta de maçã !” Por acaso já acessou os links???

    “Nossos dedos foram feitos para pressionar teclados, enquanto nossa visão acompanha o que escrevemos. A máquina de escrever é uma tecnologia que veio para ficar” – Coitado do Professor Stephen W. Hawking, numa mais leriamos um artigo dele hem =) “mexer só se for com os olhos” Pense nisso repense em Jobs..

  5. Benedito Tourinho Dantas disse:

    Sílvio,

    Em uma de suas palestras, você se auto-intitulava de velho informático, mas, pelo que vejo, você está na vanguarda, cumprindo o papel do novo educador (aliás, bem parecido como o dos antigos filósofos), aquele que diz, “siga-me e aprenda como eu penso, se me escolheu para mestre.”

    Parabéns.

  6. Anselmo Lacerda disse:

    É uma fantástica maneira de unir conhecimento e ligar estes via tags tem sua função por que permitir construir um fluxo de pensamento e reflexão.

  7. AlunoGraduacao disse:

    Tudo muito bom, tudo muito bonito…
    Mas, cadê as notas de HFC?

  8. silvio m. disse:

    espere. quem espera sempre alcança…

  9. Nitai Bezerra disse:

    ola Silvio,
    sou um (ex-)aluno, ávido por novidades e entusiasta da inovação. hoje resido em BSB, vim assumir um cargo no ministério do planejamento e estou no front de uma iniciativa de dados abertos, algo como o data.gov(.uk). se depender de mim, e abstrairmo toda politicagem, esse ano ainda teremos um beta do negócio. após deixar recife, ~2 meses, tento continuar antenado ao ambiente inovador que aí respirava (inove/ http://www.onibusrecife.com.br). nada melhor do que ficar na sua cola.
    Mas vim aqui, já fugindo do tópico deste post, para sugerir um tema que acredito ser de seu total interesse: o CALA BOCA GALVÃO, o termo que está no topo do trending topics do twitter há alguns dias, e promete ficar por um bom tempo. numa perspectiva tecnológica e social, sugiro que aborde este exemplo de span. pode ter sido uma inocente ideia cômica, mas alcançou níveis internacionais de audiência. o que me fez perceber que o trending topics do twitter está sendo alvo de spammers como o tweet:
    dejanaifin @TashaR34 CALA BOCA GALVAO Lionel Messi #worldcup Want a FREE IPAD? Enter your ZIP CODE HERE NOW! http://x.vu/iAPPLE?=mjgw
    será que o twitter está preparado pra implementar novas ferramentas sem denegrir a qualidade de todo seu ecossistema?

    []’s

  10. Algo que me chamou atenção no post foi o fato de todas as referências serem serem estrangeiras, exceto a auto-referenciada.

    Coincidência ou realmente não temos publicado artigos interessantes de pesquisas no Brasil, limitando-nos a reproduzir as pesquisas gringas?

    • srlm disse:

      walmar: os links representam apenas um viés de leitura do autor; a maioria me chega através de RSS e twitter, não sendo resultado de uma pesquisa exaustiva sobre o estado da arte. se vc. tiver outros links, nacionais, que sejam de pontencial interesse das disciplinas, eu agradeceria muito…