MENU

Escrito por • 10/05/2009

uma olimpíada… de jogos educacionais online

numa palestra recente para um importante sistema nacional de ensino, meu primeiro slide era uma pergunta quase óbvia nos nossos dias:

sera que os alunos fugiram

o segundo slide tinha a resposta, em uma única palavra, ocupando todo o gigantesco espaço de projeção no auditório:

sim vermelho sobre fundo preto

este é o estado da arte: em todo lugar, em todas as escolas, públicas e privadas, se os alunos tiverem, em casa ou na rua, a menor chance de estarem na rede e não na sala de aula, é online que iremos encontrá-los.

e não é sem motivo: a sala de aula ficou tão pra trás da realidade [virtual] em que vivemos que dá a impressão que só ficaremos lá se não houver nenhuma alternativa à disposição. pra completar, um grande número de iniciativas que deveria ajudar a reverter tal situação acaba levando pra rede uma filosofia, processos e métodos educacionais completamente desconectados do novo mundo, online, onde os alunos vivem. resultado? fracasso total.

a pergunta da hora é: será que dá pra fazer alguma coisa, online, na escola ou na rede escolar, que atraia alunos e professores para uma experiência lúdica, educacional, sem a chatice que os alunos [principalmente] vêem nos métodos, digamos, clássicos de educação? dá sim. quer ver um exemplo?

o sistema de educação pública de pernambuco está promovendo uma iniciativa pioneira: uma olimpíada de jogos educacionais, uma competição virtual entre times de estudantes que, apoiados por professores, irão desenvolver um trabalho colaborativo, criando estratégias de jogo e se articulando em atividades de resolução de problemas… participando de uma aventura virtual que levará as melhores equipes a uma competição final concorrendo a prêmios especiais vinculados à cultura digital.image

a olimpíada de jogos educacionais [OJE] é uma maratona de jogos online entre equipes [de seis a dez alunos] de escolas estaduais do ensino fundamental [oitava e nona séries] e médio, onde a diversão “esconde” o aprendizado e, além da motivação educacional, há prêmios para os vencedores. pense: jogue, se divirta, aprenda, apareça, forme rede com seus colegas e ainda ganhe um laptop. não tô nem tão velho assim, mas às vezes fico pensando porque é mesmo que não estou nascendo agora…

um dos jogos da OJE [serão doze, este ano] é imuno [veja a tela de entrada na imagem abaixo], onde você comanda uma nave que tenta salvar oswaldyr pontes, cuja vida não é lá muito saudável: nosso anti-herói é fumante, come muita gordura, não pratica exercícios, sofre de bronquite crônica e tem alto risco de ataque cardíaco…

image

imuno explora biologia, anatomia, imunologia, educação alimentar e comportamento. e é divertido. jogar em time é ainda mais divertido: todos constroem, juntos, a estratégia, os mais habilidosos jogam de fato [e ensinam os outros a jogar], o professor tira as dúvidas e ajuda o time. pena que não dá –ainda- pra você jogar; no momento, apenas os alunos pernambucanos inscritos na OJE vão ter acesso aos jogos da competição.

um outro jogo online da OJE é machina [tela do jogo na imagem abaixo], que explora, ao mesmo tempo, princípios de história, geografia e física clássica. pegue uma nave e vá atrás de objetos históricos numa escavação em algum lugar do planeta. e gaste pouco combustível e tempo, pois sua eficácia e eficiência são o que vão levar seu time para o topo da tabela da competição. não é você contra o jogo [veja o regulamento aqui]: é você e seu time, no jogo, contra todos os outros muitos times. isso pega, pode crer.

image

ainda estamos a cinco dias do fim das inscrições e mais de 2.200 times, de 337 escolas em 120 das 186 cidades de pernambuco já estão inscritos, atingindo quase 15.000 alunos da rede estadual. e esta é só a primeira rodada; a depender dos resultados e do marketing real e viral desta edição, podemos ter dez vezes mais alunos na OJE de 2010 em pernambuco, 150.000 de um total de 800.000 alunos.

a OJE é uma iniciativa da secretaria de educação do estado, que não está tendo medo de arriscar, cair na rede e tentar atrair a atenção dos alunos para processos de aprendizado que, queiramos ou não, serão cada vez mais digitais e em rede. a secretaria articulou o desenvolvimento e execução da OJE com o porto digital, arranjo produtivo local de TICs de pernambuco, situado no bairro do recife antigo, envolvendo uma rede empresas de jogos digitais, acrescida do cesar.edu [especialista em conteúdo e processos educacionais], fazendo com que os conceitos e capacidades locais em educação para o futuro e games contribuam para a melhoria do sistema educacional do estado.

mas não só: a iniciativa está sendo essencial para o aumento das competências técnicas e negociais locais em soluções, processos e jogos educacionais, e pelo menos um outro estado da federação e um grupo de escolas privadas já está interessado em ter uma OJE para seus alunos e professores. tomara. os alunos, tenho certeza, vão agradecer.

Artigos relacionados

0 Responses to uma olimpíada… de jogos educacionais online

  1. Silvio,

    ótimo post. Ficou faltando falar só um pouco de como a OjE acontece.

    Cada integrante da equipe cria um personagem e percorre o mundo conhecendo pessoas de vários países e fazendo aventuras com elas. Cada aventura é uma partida de um dos jogos, como o Imuno e o Machina, ou um Enigma que envolve perguntas com assuntos do curriculo dos alunos nas escola.

    Cada aventura fornece pontos para a equipe e reputação com o país que a aventura foi feita. Ganha a OjE a equipe que tiver mais pontos no final.

    Aumentar a reputação com um país possibilita fazer novas aventuras, cada vez mais difíceis, e ganhar itens relacionados a cultura daquele país para customizar o personagem. Cada aluno tem um personagem único que pode ser visto por qualquer pessoa no site da OjE.

    Um abraço!

  2. Bruno Bezerra disse:

    Vivemos uma rotina cada dia mais virtual, mais digital, mais em rede… seja ela uma rotina social ou profissional, e a estrutura educacional (tanto privada quanto estatal) precisa bem mais do que simplesmente acompanhar esse processo, a estrutura educacional deve ser mais do que qualquer outra, a geradora mor desse processo.

    O fascínio da atual e das novas gerações pelo mundo digital, pelo espaço virtual, precisa ser visto, pensado e planejado, como o elo que faltava para que a estrutura educacional seja de uma vez por todas a grande rede do verdadeiro desenvolvimento social, econômico e humano do Brasil.

  3. É a Comunicação e as Tecnologias da Informação sendo utilizadas de forma cada vez mais adequada na Educação.

    Há uma necessidade urgente de tornar a escola menos chata aos alunos e atende-los no universo virtual é, com certeza, a melhor maneira.

    Parabéns aos responsáveis pelo projeto!

    Belo post!

  4. Legal, é o conceito de edutainment (education + entertainment), que sinaliza o caminho desses novos tempos. E as TICs são fundamentais para isso. Mas pensando um pouco, acredito que o mesmo efeito possa ocorrer também sem o uso das TICs. As antigas campanhas para quermesse escolar são um exemplo. Criatividade ilimitada, usando os recursos disponíveis. Essa é a chave.
    Abs

  5. Ladislaw disse:

    Eu acho que a educação está refletindo a disposição em ter uma vida mais educada e saudável em todo o organismo, sendo que a educação alimentar faz parte disso, juntamente com os nossos parlamentares, pois quando eles saem na mídia, dá uma dor de barriga na população e todos páram de comer e emagrecem, contribuindo para combater a obesidade.

  6. Fernanda disse:

    Fantástico! Gostaria de saber se alguém tem o contato da equipe que desenvolve os jogos. Grata, Fernanda.

  7. Edson Matos disse:

    Silvio,
    nós, quarentões, vira e mexe afirmamos que as crianças de hoje não se divertem como antigamente, onde tínhamos brincadeiras de rua: peão, pega-pega, esconde-esconde, entre outros. As “reuniões” de calçadas eram freqüentes, sem tantos eletrônicos a disposição da meninada. O que na verdade vivem os nossos jovens hoje vai muito além da nossa época, pois além das brincadeiras (virtuais), sites de relacionamentos, bate papo “reuniões virtuais” assuntos e pessoas diferentes ao mesmo tempo (não sei como não trocam as conversas), agora, essa iniciativa pioneira: olimpíada virtual, extraordinário!!!

  8. Graça Leal disse:

    De parabéns a secretaria de educaçao de Pernambuco. O empreendimento deve ser seguido por outros Estados.
    De parabéns também o Porto Digital de Pernambuco, uma iniciativa avançada e talvez única no País, que deve ser bem mais conhecida e reconhecida. É Pernambuco na vanguarda, é o Nordeste mostrando seus verdadeiro potenciais.

  9. zanuja disse:

    Parabéns para o Governo do Estado de Pernambuco. Avançando nas conquistas da educação on-line.

  10. PROTÁSIO BUENO FILHO disse:

    ISTO ESTÁ ACONTECENDO EM SÃO PAULO E PRETENDEMOS ADOTAR NO RIO GRANDE DO SUL NO QUE SE REFERE AO JOGO DE DAMAS. QUERIA SABER SE EM RECIFE O JOGO DE DAMAS TAMBÉM FOI CONTEMPLADO UMA VEZ QUE O HEPTA CAMPEÃO BRASILEIRO DE DAMAS É DE RECIFE E PARTICIPOU INCLUSIVE DAS OLÍMPIDAS DE OEQUIM, O QUE FOI UM FATO INÉDITO E HISTÓRICO

  11. Leandro Moura disse:

    Ao ler a matéria fiquei fascinado! Faz tempo quero implantar algo parecido na escola onde trabalho.
    Será que alguém pode me indicar algum site ou software que contenha jogos educacionais.

  12. Leandro Moura disse:

    MEU EMAIL leapmoura@gmail.com

  13. Marcelo disse:

    os jovens estão indo pra rede, e não pra sala de aula, como diz o post, da mesma forma que no passado iam às casas de jogos eletrônicos, às praças baterem papo, ao bar, à sinuca… ou a qualquer fonte de entretenimento. Os jovens, em sua grande parte, não estão indo estudar em sites ou buscar alternativas a “um sistema falido e fracassado, que acompanha as tendencias tecnológicas”

  14. Orlando José Machado disse:

    Uma idéia realmente genial… Sou pedagogo e acredito na idéias, pois vejo um futuro com um leptop para cada alunos e o professor noutro a comandar as matérias em sala de aula. Parabéns pela iniciativa!

  15. Não vi os jogos do projeto OjE, por isso não posso opinar sobre eles, mas a maioria dos jogos educacionais q já vi ou são aulas com muitos recursos interativos (e por isso, bem chatos) ou games com informações educacionais pulando na tela de vez em qdo (como se a criança fosse parar pra ler um bloco de texto). Acho q oq falta hj pra fazer mais coisas assim é gente q entenda um pouco mais de diversão, unindo ao conhecimento de pedagogia.
    Boa sorte ao projeto, é sempre legal saber desse tipo de iniciativa.

  16. Matheus disse:

    Achei muito interessante a reportagem…

    Sou professor de biologia e gostaria der saber como posso conseguir o jogo de Biologia para a minha escola?

    Obrigado

  17. Silvio,
    Parabéns aos colegas de Pernambuco, este conceito tb é trabalhado faz anos por nós da Confederação Brasileira de Esportes Eletrônicos e esperamos em muito breve poder apoiá-los. Realmente nosso País vem desenvolvendo iniciativas que quando estiverem integradas beneficiará enormemente os alunos e cidadãos com um salto positivo na qualidade de ensino e social.
    Cyber saudações.
    Celso Sansiviero

  18. Paulo André disse:

    Faço parte da Equipe OJE e vi alguns comentários sobre jogos educacionais e gostaria de esclarecer o seguinte.
    Este é um Projeto aplicado no meio educacional e usa jogos digitais casuais como efeito motivador para os alunos da rede estadual de PE (exclusivamente no momento). Todos os jogos abordam conceitos de algumas áreas de conhecimento específicas, no entanto não trabalham diretamente estes conceitos. Deixamos isto a cargo do professor motivado que, indo ao site, encontrará dicas de como usar tais jogos no ambiente de sala de aula.
    Os conceitos formais são trabalhados em um jogo de perguntas e respostas que está incorporado em um contexto maior de desafios para os alunos. As questões, chamadas de enigmas, são elaboradas por uma equipe de especialistas em cada área, formando questões instigantes, motivadoras e ilustradas que provoquem os alunos para pesquisa na Internet e em outras fontes.
    Vale ressaltar que não dá para avaliar este Projeto por partes, pois todas elas formam um conjunto educacional que vise uma mudança de paradigma na forma de conceber o processo de ensino e a aprendizagem no meio da escola púbica.

  19. Reginaldo disse:

    Olá Fernanda e Matheus, vocês pode entrar em contato com a equipe de desenvolvimento através do e-mail contato@cesar.edu.br.

    Abraço,
    Reginaldo

  20. André Kitz disse:

    Olá Silvio! Sou webdesigner, trabalhei alguns anos com educação corporativa a distância e então resolvi cursar a faculdade de Pedagogia. Hoje atuo como aluno-pesquisador em um programa de estágio da Prefeitura de São Paulo, com foco na alfabetização.
    Gostei muito da idéia da OJE (pricipalmente por ser uma iniciativa da rede pública) e estou pensando em fazer do meu trabalho de conclusão de curso uma pesquisa sobre o projeto.
    No seu post, você coloca uma série de argumentos sobre a relação escola/conhecimento/rede. Você teria alguma indicação de bibliografia a esse respeito para me passar?
    Qualquer outra indicação é bem vinda! 😀
    Se você puder me ajudar e tiver um tempinho pra discutir algumas idéias, já tem meu e-mail.
    Agradeço desde já!
    Um abraço,
    André