MENU

Escrito por • 10/12/2010

wikiLeaks? openLeaks…

a esta altura do campeonato, não deve haver um só transeunte que seja, na rede, que não tenha ouvido falar de wikiLeaks [veja os primeiros dois textos do blog sobre o assunto neste e neste links]. pode até achar que é algum medicamento para incontinência urinária, mas não ignora o nome. a vasta maioria sabe que é um ambiente para aumento de simetria de informação, ou, mais basicamente, para liberação de informação que estava contida em seus repositórios originais e, possivelvente, devidos e legais, para o domínio público.

image

um monte de gente também sabe que julian assange, um dos carinhas por trás do grupo que publica wikiLeaks, é preso inafiançável das masmorras de sua majestade elizabeth II da inglaterra… por causa de uma camisinha que supostamente vazou na… suécia. estranho, muito estranho.

você também deve ter visto que a reação “do sistema” a wikiLeaks e jukian assange detonou uma guerrilha cibernética onde anônimos, no mundo inteiro, estão atacando as propriedades virtuais de companhias que ficaram “contra” wikiLeaks e tirando seus serviços do ar, quando podem, como foi o caso de mastercard [abaixo] e visa.

image

como era de se esperar, outros grupos, mais locais, decidiram tocar suas próprias operações de “leaks”, ou de vazamento organizado de informação do poder estabelecido para o domínio público, em muitos caos como forma de aumentar a transparência das ações de governo no futuro, como era a esperança original do próprio pessoal do wikiLeaks. isso é o que está para rolar na república tcheca, com o patrocínio de nada menos do que o partido pirata do país, que é oficialmente registrado na política de lá. você pode ler mais sobre o pirateLeaks que os tchecos vão ter, a partir de segunda, neste link.

image

o que talvez pouca gente esperasse é que o wikiLeaks cindisse tão no começo de sua trajetória: o grupo está se dividindo em wikiLeaks [ou a turma do assange ou, talvez, ele sozinho] e openLeaks, o resto da galera, o povo que acha que a coisa ficou muito personalizada, dominada por uns poucos e passou a fazer parte de um “star system” onde um [e apenas um] do coletivo que pensou, suporta e opera a coisa toda passou a ser a parte “caras” do movimento.

este é o furo do dagens nyheter sueco sob o título ”Nytt Wikileaks” gör revolt mot Assange [um “novo wikiLeaks” se revolta contra assange], que pode ser lido em inglês do próprio DN.se neste link. segundo as fontes do DN.se, o openLeaks será governado democraticamente por todos os seus membros e não por um grupo ou indivíduo, será um intermediário neutro, sem qualquer outra agenda política a não ser a disseminação de informação e com o objetivo de longo prazo de construir uma plataforma transparente e segura para vazamento de informação, ao mesmo tempo em que encorajará outros grupos a fazer o mesmo.

openLeaks será lançado nesta segunda e quer dividir o tipo de pressão que wikiLeaks sofre hoje com muitos outros grupos, passando a servir apenas como plataforma de preservação de anonimidade e distribuição, enquanto provê, para qualquer um que queira revelar o que sabe [ou obteve] sobre qualquer operação questionável planeta afora, infraestrutura aberta de classe mundial.

parece que a galera aprendeu rápido. e, se for isso mesmo, também parece que assange não vai ter muita solidariedade dos seus agora ex-colegas do wikiLeaks, talvez descontentes demais com sua estratégia, o risco inerente a ela e o status de estrela que o até então desconhecido australiano passou a ter.

no meio deste rolo todo, talvez seja interessante reler um texto que publiquei aqui no blog em janeiro de 2009, sobre transparência e privacidade na rede, nesta década. lá, sobre privacidade, eu dizia que…

um dos argumentos mais falaciosos, usado por muita gente, segue a linha do… "não tenho nada a esconder", para acusar quem defende a privacidade, na rede, de estar fazendo alguma coisa imoral ou ilegal. não tem nada a esconder? então porque não deixa o vizinho tirar fotos suas tomando banho ou na cama, com a mulher, numa daquelas noites quentes, e publicar na internet? imagine o milhar de outras situações que não queremos ver disseminadas, na rede ou em qualquer outro meio. de repente, temos tudo a esconder. simples assim.

todo mundo tem muito a esconder. a privacidade é um dos princípios essenciais da vida e um dos direitos humanos fundamentais. daniel solove, da george washington university law school, escreveu um paper precioso sobre o assunto [‘I’ve Got Nothing to Hide’ and Other Misunderstandings of Privacy], onde o argumento "nada a esconder" é desmontado passo a passo. o artigo está em primeiro lugar na lista de downloads da SSRN [rede de pesquisa em ciências sociais] há um ano. vale a pena ler. para quem quiser ir mais fundo, o mesmo autor liberou na rede todo o texto de seu livro The Future of Reputation: gossip, rumor and privacy on the internet. o capítulo dois [How the Free Flow of Information Liberates and Constrains Us] é uma excelente leitura em nosso contexto.

ao mesmo tempo… há de se considerar que, do ponto de vista de transparência [do mesmo texto de 2009]…

é certo que a rede vem aumentando a transparência de pessoas, instituições e, principalmente, governos em países democráticos. transparência é a base para a boa governança; sem saber o que realmente está acontecendo nos intestinos de uma organização, como garantir que ela está cumprindo sua missão dentro dos preceitos morais, éticos e legais de uma sociedade?

a falta de transparência é um dos principais insumos para a corrupção, e corrupção não se dá apenas nos meios governamentais. as empresas que têm baixos níveis de transparência e governança costumam sofrer do problema com intensidade muito grande. no seu índice de pagadores de propina de 2008, a organização transparência internacional analisou 22 países quanto à participação de suas empresas privadas em atos de corrupção no comércio internacional. os piores da lista não são nenhuma surpresa: em 17o. lugar, estão brasil e itália, empatados; depois, aparecem índia, méxico, china e rússia. os 22 países da pesquisa correspondem a 3/4 do total de exportações e investimentos do planeta em 2009.

e minha conclusão de janeiro de 2009, que continuo assinando hoje, com wikiLeaks, openLeaks ou sejaLáQueLeakFor, é…

enfim, se um tipo de agente, na sociedade, não parece ter direito ao anonimato e privacidade na internet, é aquele que decide, executa e controla bens públicos, e isso enquanto servidor público. sua vida privada é -e deve continuar sendo- privada, desde que não se misture à sua responsabilidade pública. como nosso representante no governo, pago pelos nossos impostos, queremos saber de tudo o que faz, com quem faz, pra que faz… e a internet, para estes fins, pode ser um agente libertador, se soubermos usá-la para tal.

e daí?… se há informação que governos e empresas querem manter privada, que cuidem para que tal seja o caso. gestão competente do ciclo de vida de informação inclui não só sua geração, coleta e preservação mas –e entre muitas outras coisas- a segurança dos dados e dos sistemas envolvidos.

vazou, tá vazado. prender bradley manning, um soldado de 23 anos, por ter posto a mão em centenas de milhares de textos secretos da diplomacia e máquina de guerra americana… é brincadeira perto de tentar escamotear a falha de segurança de informação que permitiu que ele fizesse o que fez.

o que está fundamentalmente em cheque, no momento, não é assange, manning e wikiLeaks, mas os processos de gestão de ciclo de vida de informação [supostamente sigilosa] dos governos e empresas. afinal, qual seria a dificuldade de um obter dados para um brazilGate?… ou informações que causassem um preSalGate?…

para manter a informação reservada, governos e empresas, principalmente aqueles e aquelas de grande porte e alcance global, que sempre afetam os desejos e visões de muita gente que pode se organizar ao seu redor, devem ter muito mais cuidado com tudo o que reside e trafega em suas redes.

isso porque estamos vivendo em tempos de muito maior transparência de informação, habilitada por mecanismos de socialização digital que passaram a existir apenas na última meia década. o significa que toda esta conversa apenas começou… e que os xLeaks provavelmente vieram para ficar.

image

Artigos relacionados

32 Responses to wikiLeaks? openLeaks…

  1. Damião disse:

    “os xLeaks provavelmente vieram para ficar”…
    …e os chiliques dos poderosos também!

  2. Damião disse:

    “os xLeaks provavelmente vieram para ficar”…
    …e os chiliques dos poderosos também!

  3. comedor decu disse:

    Cade os documentos enviados para o wikileaks…..quero ver tb? se alguem ja viu me falem.

  4. comedor decu disse:

    Cade os documentos enviados para o wikileaks…..quero ver tb? se alguem ja viu me falem.

  5. EU mesmo disse:

    Privacidade é a habilidade de uma pessoa em controlar a exposição e a disponibilidade de informações acerca de si e consiste em:

    1.Direito de não ser monitorado.
    2.Direito de não ser registrado
    3.Direito de não ser reconhecido

    Obviamente nenhum governo se enquadra em qualquer um desses pontos, portanto o conceito de privacidade não se aplica.

    Pessoas tem que ter privacidade, governos e instituições tem que ter transparência.

    Vida longa aos Leaks da vida…..

  6. Caro eu mesmo disse:

    Caro eu mesmo, esqueceu de algo chamado: Sigilo de Correspondências e comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas? São direitos fundamentais constitucionais garantidos a todos, inclusive ao Estado.

  7. Caro eu mesmo disse:

    Se não houver proteção de dados, seja do Estado, seja das pessoas, vira a lei do mais forte na internet. Isso é extremamente injusto. Queria que entressem no banco no qual você tem conta e saíssem divulgando pela internet sua senha, CPF, valores, etc. Winkleaks é Terrorismo digital e deve ser combatido.

  8. Caro eu mesmo disse:

    Se não houver proteção de dados, seja do Estado, seja das pessoas, vira a lei do mais forte na internet. Isso é extremamente injusto. Queria que entressem no banco no qual você tem conta e saíssem divulgando pela internet sua senha, CPF, valores, etc. Winkleaks é Terrorismo digital e deve ser combatido.

  9. Caro eu mesmo disse:

    O Estado, seja ele brasileiro ou americano, precisa de sigilo em alguns casos para formular melhor as políticas da respectiva nação. O Winkileaks abusa do direito de informação a partir do momento que atenta contra outros direitos tão importantes quanto, como Interesses Públicos ligados ao sigilo, o próprio sigilo no meio de comunicação violado, a violação da atribuição conferida a autoridades específicas para quebrar esse sigilo, isso sem falar que o ato flerta com a espionagem, que é crime! Sou totalmente contra o Winkileaks.

  10. Baxter disse:

    caro Caro eu mesmo
    Não concordo em absoluto com suas colocações. O que estamos vendo com os recentes vazamentos? Que tipo de informação chegou até nós, e que, na sua opinião, deveria continuar sigilosa? Na sua maioria, mentiras. Mentiras de governos a seus pagadores de impostos. Mentiras sobre armazenamentos de armas ilegais, vazamentos de petróleo criminosos, falcatruas e conchavos políticos, assassinatos de cívis inocentes. O WikiLeaks presta um serviço sem precedentes. É claro que também há escárnio, fofocas e colocações ácidas sobre governantes, e isso chama a atenção da mídia. Mas não isso que importa.

  11. Wikileaks, openlakes, xlaeks, essa discussão vai longe, a informação não tem dono, ela é livre. no momento que tomei conhecimento dela e trouxe p/minha vida , é de dominio público, sem delongas, a 1º vez que soube desse tema foi aqui no twitter +/- 2 meses e agora essa explosão maravilhosa de informações diarias do mesmo tema, estou gostando, participando, defendendo Assange e o livre arbitreo. decisões mundias tem que serem tomadas p/beneficio de todos e não para alguns milhares.

  12. Wikileaks, openlakes, xlaeks, essa discussão vai longe, a informação não tem dono, ela é livre. no momento que tomei conhecimento dela e trouxe p/minha vida , é de dominio público, sem delongas, a 1º vez que soube desse tema foi aqui no twitter +/- 2 meses e agora essa explosão maravilhosa de informações diarias do mesmo tema, estou gostando, participando, defendendo Assange e o livre arbitreo. decisões mundias tem que serem tomadas p/beneficio de todos e não para alguns milhares.

  13. Marcelo Pita disse:

    Julian Assange parece defender a publicação de informações confidenciais que firam direta ou indiretamente os direitos humanos. Porque isso está obviamente acima de qualquer estratégia de qualquer organização, inclusive (e principalmente) o Estado.

    Uma empresa privada, por exemplo, possui estratégias de mercado e certamente não será bom nem para ela (nem para os clientes, em última análise) que esses dados confidenciais sejam publicados. Mas se estes dados colocam em risco nossos direiros humanos, constituindo-se crime, concordo que devam ser publicados, tratados e julgados.

    Da mesma forma, entendo que nem todos os dados do Estado devam ser publicados, por algumas razões, dentre as quais espionagem estrangeira.

    Este não é. contudo, um assunto fácil e está longe de ser esgotado.

  14. Marcelo Pita disse:

    Julian Assange parece defender a publicação de informações confidenciais que firam direta ou indiretamente os direitos humanos. Porque isso está obviamente acima de qualquer estratégia de qualquer organização, inclusive (e principalmente) o Estado.

    Uma empresa privada, por exemplo, possui estratégias de mercado e certamente não será bom nem para ela (nem para os clientes, em última análise) que esses dados confidenciais sejam publicados. Mas se estes dados colocam em risco nossos direiros humanos, constituindo-se crime, concordo que devam ser publicados, tratados e julgados.

    Da mesma forma, entendo que nem todos os dados do Estado devam ser publicados, por algumas razões, dentre as quais espionagem estrangeira.

    Este não é. contudo, um assunto fácil e está longe de ser esgotado.

  15. Jonas disse:

    Excelente texto, com referências para ninguém reclamar. O assunto é polêmico mesmo, principalmente em tempos de internet, quando muita informação falsa e difamatória é publicada por pessoas que não mostram a cara.

    Para quem ainda não leu, sugiro o livro “Alan Turing: The Enigma”, por Andrew Hodges. Lá dá para se ter uma idéia como a realeza britânica tratou um dos maiores cientistas da computação após ajudá-los a combater a máquina de guerra alemã. E os motivos da sua prisão são surpreendentes. Não vou contar para não tirar o prazer da leitura.

  16. Jonas disse:

    Em tempo: para não haver reclamações, Alan Turing (ele mesmo, o da “Máquina de Turing”) era matemático, mas após conhecê-lo saberão porque o denominei cientista da computação.

  17. Jonas disse:

    Mais um pouco de história para turbinar o assunto: em seu livro “Memórias da Segunda Guerra Mundial”, Winston Churchil cita os inúmeros apelos ao presidente americano para entrar na guerra. Este, por sua vez, declarou: “Esta guerra não é nossa”. Claro que não, estavam vendendo armamento aos montes para a França e Inglaterra e ao mesmo tempo fornecendo máquinas aos nazistas para cadastrar os não arianos puros de Hitler (leia-se, prostitutas, homossexuais, ciganos, judeus, etc).

    Até que os japoneses caíram na besteira de atacar Pearl Harbor. O resto todo mundo sabe.

    Está faltando uma junta de sociólogos, historiadores, psicólogos, antropologistas,etc para explicar como é que o mundo consegue eleger tanta gente doida para o poder (Hitler foi eleito, por exemplo)!

  18. J.T.O disse:

    O texto tem muitos erros de digitação (inclusive no nome do cidadão: “jukian”), de colocação de vírgula, não começa frases ou nomes com maiúscula e tem parágrafos inteiros compostos por um único período demasiado longo. Ou seja, muito cabuloso de ler.
    Afora isto, apenas discordo sobre haver dois grupos, um composto por Assange, e outro pelo restante dos cooperadores da WikiLeaks. Isto NÃO É VERDADE. Muitos destes cooperados se manifestam a favor de Assange pessoalmente, e há uma amizade de décadas entre Assange e alguns deles, baseada em princípios, algo que está além da WikiLeaks.

  19. J.T.O disse:

    O texto tem muitos erros de digitação (inclusive no nome do cidadão: “jukian”), de colocação de vírgula, não começa frases ou nomes com maiúscula e tem parágrafos inteiros compostos por um único período demasiado longo. Ou seja, muito cabuloso de ler.
    Afora isto, apenas discordo sobre haver dois grupos, um composto por Assange, e outro pelo restante dos cooperadores da WikiLeaks. Isto NÃO É VERDADE. Muitos destes cooperados se manifestam a favor de Assange pessoalmente, e há uma amizade de décadas entre Assange e alguns deles, baseada em princípios, algo que está além da WikiLeaks.

  20. Que Hakim Bey os proteja!

  21. Teste disse:

    Muita gente já deve ter perdido comentários neste blog. Há um timeout e quando a gente termina de escrever tudo é perdido….

  22. Cristina disse:

    O artigo citado trata da privacidade dos indivíduos contra a invasão do estado, o que é correto e é assim que deve ser. A privacidade dos indivíduos deve ser preservada e, quando exposta, gera apenas fofoca e nada mais.

    Mas o wikileaks é completamente diferente, são as relações de estado que estão expostas. Estas relações tem amplo interesse público. O estado é público e político, e não privado. Se algo deve ser escondido, é porque alguém deve ser enganado. Se a população foi enganada, então o estado e os políticos devem prestar contas.

    As relações entre estados nunca mais serão as mesmas. Quanto ao conhecimento de uma informação, o ser humano é uma máquina de estados sem volta. Não tem jeito de saber algo e depois agir como se não o soubesse. Mesmo quando se está fingindo que não sabe já é um outro estado.

  23. David disse:

    o ‘caro Eu mesmo’ tem medo de que divulguem a senha dele do banco pelo wikiLeaks. Já eu gostaria que o WL divulgasse TODAS as senhas de banco, de todos nós, ao mesmo tempo… seria o fim do sistema bancário… talvez o fim do capitalismo…

  24. David disse:

    o ‘caro Eu mesmo’ tem medo de que divulguem a senha dele do banco pelo wikiLeaks. Já eu gostaria que o WL divulgasse TODAS as senhas de banco, de todos nós, ao mesmo tempo… seria o fim do sistema bancário… talvez o fim do capitalismo…

  25. Jonas disse:

    Prezada Cristina, vamos discutir o assunto, pois você levantou questões importantes. Existe uma diferença entre transparência das ações do Estado e sigilo das informações. A arquivologia (só vim conhecê-la há pouco tempo) é uma ciência que cuida destes aspectos técnicos e operacionais da classifação de documentos de qualquer organismo, seja privado, público, ong, etc. Por sua vez o Estado brasileiro, por exemplo, possui legislação sobre os níveis de classificação de documentos. Resumindo, não é porque um organismo, como o Estado, seja público que todas as suas informações possam ser divulgadas.

    Entretanto, quando há indícios de problemas, existem os mecanismos previstos na esfera do Direito para tratar das investigações cabíveis e dos devidos processos administrativos e/ou judiciais.

    Não é porque você é uma funcionária pública que sua vida possa ser pública, nem profissional nem privada. Há limites legais que têm que ser preservados. O mesmo vale para o Estado e para as relações entre Estados.

    Concordas ou não? Abs.

  26. Cristina disse:

    Jonas,

    concordo que o estado possa precisar manter segredo, tenho lido muitos artigos de diplomatas que dizem que a base da diplomacia é o segredo e que esses leaks minam as relações diplomáticas. Neste caso, eu penso que é o momento de começar a trabalhar em outras bases.
    Mas enfim, se o estado precisa manter segredo, então deve mantê-lo mesmo e deve ser responsável por isso.

    A questão do Wikileaks não é essa. A questão é que os segredos vazaram e esses segredos mostram como os estados não apenas se organizam mas, mais do que isso, como eles enganam a sua população e os outros estados. Ou seja, há um discurso diplomático oficial e há uma outra história correndo em paralelo. De vez em quando elas se tocam. Só para dar um exemplo, veja os vazamentos sobre o estado do Vaticano e os modos nada cristãos dos governantes de lá.

    A situação é tão complexa que até os jornais que tem o material estão fazendo uma espécie de autocensura. Pois se você lê
    os wikileaks você faria outras reportagens… E há vários blogs americanos apontando essa imprecisão.

    E há outras questões muito interessantes. O número de mirrors é agora de 1885. Imagine o que é isso. Na Folha de hoje diz que são dezenas, quando há dias já passou do milhar. Por enquanto, venceu a arquitetura da Internet.

  27. Se é para estabelecer a verdade e justiça, quem venham os leaks…

    Que tem muita gente pelo mundo a fora (aqui tambem), que se fez nas tetas do poder ou através de informações privilegiadas “torando pino”, tem !

    http://avisara.blogspot.com/2010/12/wikileaks-que-diabo-e-isso.html

  28. Estela Silva disse:

    Gostaria de entrar em contato até amanhã no início da tarde, podemos falar?

    Obrigada

  29. Estela Silva disse:

    Gostaria de entrar em contato até amanhã no início da tarde, podemos falar?

    Obrigada

  30. Marcelo Pita disse:

    A confidencialidade de informações do Estado não diz respeito ao segredo de crimes contra o povo. Estes devem ser expostos e julgados, não devem encontrar amparo legal, nem no país, nem nos órgãos internacionais. Estes segredos dizem respeito a informações estratégicas do país frente aos outros.

    Assim como temos estratégias pessoais para “vencer na vida”, que não falamos para os outros, os países têm suas estratégias de sobrevivência. Os recursos são escassos, essa briga não tem fim. Há, contudo, estratégias criminosas e não-criminosas. Creio que as primeiras sejam o objeto do Wiki Leaks.

  31. WikiLeaks – Próxima revelação.

    A noite de 24 de dezembro de 2010 parece que ficará para a história ! Pelo menos para alguns !…

    Qual será a revelação que Wikileaks estará reservando para fazer nesta noite ?

    http://avisara.blogspot.com/2010/12/wikileaks-proxima-revelacao.html

    Feliz Natal para Todos !

  32. EM DEFESA DO WIKILEAKS disse:

    QUEM DEFENDE ESTADOS DEFENDE TERRORISMO, AUTORITARISMO E MENTIRAS!