por Silvio Meira

Arquivoabril 2010

a internet das coisas, 3: spimeware

a

no primeiro texto desta série, falamos da visão de bruce sterling [na forma de spimes] sobre as coisas em rede; no segundo, sobre o mundo das mesmas coisas em rede visto [como everyware] por adam greenfield. neste terceiro texto, a idéia é juntar as duas visões em uma só, que passaremos a chamar de spimeware, e ver o que podemos fazer com isso, à...

a internet das coisas, 2: everyware

a

aqui no c.e.s.a.r a gente tem um ditado sobre idéias, propostas e soluções: sempre que você está pensando em alguma coisa inovadora, um monte de gente, mundo afora, está pensando na mesma coisa. a experiência do c.e.s.a.r mostra que esta máxima vale pra quase tudo, de nomes de domínio a complexas arquiteturas de software. estamos no...

a internet das coisas, 1: spimes

a

e se todos os objetos ao nosso redor fossem [também] sistemas de informação capazes de saber [e dizer] onde estão, o que podem [ou devem] fazer dentro de seu contexto, da situação particular onde se encontram? e se, além disso, gravassem tudo o que fazem [ou é feito com eles] e ainda pudessem dizer [pra rede] o que foi que rolou [de seu...

atenção, na rede: agora, aos [largos] passos de facebook

a

há um ano, o blog dizia que o nome do jogo, na web, era atenção. isso não era, nem na época, qualquer novidade. a novidade, de lá pra cá, é que redes sociais, os espaços abstratos onde dedicamos nossa atenção a outros seres humanos, na verdade a suas ações em rede, se tornaram pervasivos, parte do discurso de todos os tipos de instituições e pessoas… e parte do problema que tem que ser enfrentado...

tres “censuras”, tres contextos…

t

No negócio de informação, quem é muito grande tende a ser muito importante e, quase sempre, tão relevante quanto. e há que ter muito cuidado em tudo o que faz, sob pena de engolir de volta o que disse ou fez, incorrendo em prejuízos de todo tipo, principalmente de imagem. veja o caso do vídeo que comemorava os 45 anos da rede globo; isso...

internet: articulação e coordenação, ao invés de regulamentação

i

a internet, no mundo e no brasil, vem sendo regulada por um acordo de cavalheiros. dito desta forma, pode parecer que a rede precisa de mais ordem e mais estrutura; não, nada disso. é exatamente este acordo de cavalheiros, montado sobre a rede de conhecimento, relacionamento e articulações de um sem-número de comitês, grupos e competências, em todo o planeta, que faz com que a rede seja um...

por Silvio Meira

Pela Rede

silvio meira é PROFESSOR EXTRAORDINÁRIO da cesar.school, PROFESSOR EMÉRITO do CENTRO DE INFORMÁTICA da UFPE, RECIFE e CIENTISTA-CHEFE, The Digital Strategy Company. é fundador e presidente do conselho de administração do PORTO DIGITAL. silvio é professor titular aposentado do centro de informática da ufpe, fundou [em 1996] e foi cientista-chefe do C.E.S.A.R, centro de estudos e sistemas avançados do recife até 2014. foi fellow e faculty associate do berkman center, harvard university, de 2012 a 2015 e professor associado da escola de direito da FGV-RIO, de 2014 a 2017.

Silvio no Twitter

Arquivo