por Silvio Meira

a atenção e as redes sociais

a

lá no começo da internet se dizia que o negócio de todo e qualquer site estava era relacionado a eyeballs, ou olhos. dos olhos com que se via e se vê a rede é de onde vem a atenção que, por sua vez, é de onde vem a renda que transforma sites em negócios. antigamente [há uma meia década…] certamente poder-se-ia dizer que “no eyeballs, no business”.

mas o tempo da internet é acelerado; a rede é uma economia exponencial. basta ver as curvas de performance e penetração das tecnologias da rede. escolha a sua e procure um gráfico. abaixo, o crescimento do número de visitantes de twitter nos últimos doze meses

imagesó entre fevereiro e março deste ano, twitter cresceu 131%, pulando de perto de quatro para mais de nove milhões de visitantes por mês. é deste tipo de pegada, e suas prováveis consequências, que negócios estabelecidos como google e microsoft tem medo. no último ano [e não no último mês] google cresceu 8%. e eyballs, hoje, é um tipo bem diferente de atenção; é a atenção associada à contribuição, à participação pessoal em comunidades, e não à realização de transações simples como uma busca.

image no passado, claro, google teve uma curva de crescimento muito similar ao twitter de hoje. só que, nas economias exponenciais das quais estamos falando, cada sistema ou site não é uma curva exponencial para sempre, mas uma sigmóide, uma função que começa como uma exponencial mas que, depois de um tempo, diminui sua velocidade de crescimento até, literalmente, “bater no teto”. twitter tá no começo de sua sigmóide e google está muito mais perto do “teto” do S.

só que google tem, hoje, cerca de 3/4 dos old eyballs da rede, quando o negócio é busca. para todos os efeitos, google é imbatível no “seu” negócio. mas… e se a atenção, se os new eyeballs e todo o resto começarem a se mudar para outras plagas, tipo blogs e, principalmente, redes sociais como facebook e twitter?…

leia este texto de joshua porter, que termina dizendo que… in conclusion I see Google’s dominance being eroded by the social networks. It won’t be a direct assault on search, just as Google didn’t directly assault Microsoft by trying to build a better OS or a better Office suite. It will be a direct assault on attention. You don’t kill the incumbent at their own game. You change the game, and then beat them at that one.

em português?… você não derrota monopólios no jogo deles. primeiro, você muda o jogo, pra um que eles não sabem ou não conseguem jogar e, aí, você os derrota no seu jogo. o ataque a google não vai ser à busca, mas à atenção que google tem hoje. porter, e muito mais gente, acha que google está começando a perder atenção para os sistemas sociais da rede. façam suas apostas, pois em pouco tempo –menos de meia década- saberemos a resposta.

Sobre o autor

Silvio Meira

silvio meira é cientista-chefe da TDS.company, professor extraordinário da CESAR.school e presidente do conselho do portodigital.org

por Silvio Meira
por Silvio Meira

Pela Rede

silvio meira é PROFESSOR EXTRAORDINÁRIO da cesar.school, PROFESSOR EMÉRITO do CENTRO DE INFORMÁTICA da UFPE, RECIFE e CIENTISTA-CHEFE, The Digital Strategy Company. é fundador e presidente do conselho de administração do PORTO DIGITAL. silvio é professor titular aposentado do centro de informática da ufpe, fundou [em 1996] e foi cientista-chefe do C.E.S.A.R, centro de estudos e sistemas avançados do recife até 2014. foi fellow e faculty associate do berkman center, harvard university, de 2012 a 2015 e professor associado da escola de direito da FGV-RIO, de 2014 a 2017.

Silvio no Twitter

Arquivo