por Silvio Meira

a parceria estúdio-pirataria

a

suzumiya_haruhi.jpgestúdios japoneses de anime [mercado de US$20B por lá] estão testando youTube e outros sites de compartilhamento de conteúdo como forma de ampliar sua interação com espectadores e usuários. kadokawa, a galera que faz haruhi suzumiya, está gastando US$1M para descobrir como é possível [se é que é] fazer um mashup de suas operações comerciais com o material gerado por fãs na internet.

ao invés de "combater a pirataria", usando o "estilo azeredo" que se quer implementar no brasil, kadokawa está separando o joio do trigo e promovendo os vídeos [no youTube, a partir de seu material] que não ofendem o "espírito" da série haruhi suzumyia e que podem [pois livres de material de outros donos de copyright] ficar na rede sem problemas. a história está contada aqui, na business week.

a coisa pode parecer trivial, mas não é. o lance é que qualquer um de nós pode pegar material de muuuitas fontes e recombinar para criar um mashup; aí, com a propriedade do material distribuída por um monte de pessoas e empresas, na maioria dos casos será impossível conseguir autorização de todos para publicar o resultado. via de regra, a coisa é publicada assim mesmo e alguém, depois, toma as dores e tira o material do ar… e/ou processa o autor [se ele for encontrável].

este problema de compartilhamento e recombinação tem solução trivial. é só usar o modelo de proteção e autorização definido pelo creative commons, que permite ao autor estabelecer o nível de proteção que deseja para seu trabalho. quanto mais gente publicar seu material usando um mecanismo transparente como o de creative commons, mais coisas poderão ser feitas de forma inovadora, na rede, sem que seja necessário licenciar todo o material de base primeiro. e permitindo o compartilhamento de receita [se houver] depois. o congresso brasileiro talvez devesse estar discutindo isso agora, ao mesmo tempo em que se tenta aprovar legislação que vai [potencialmente] restringir muito o uso da web por aqui.

voltando pro anime na rede, a kadokawa agora tem um canal no youTube e o noticiário dá conta de que a receita kadokawa.pngde anúncios nos vídeos aprovados será compartilhada por youTube, kadokawa e o autor. o estúdio vai rodar o experimento por mais alguns meses e outros estúdios japoneses, segundo a business week, podem fazer coisas semelhantes. muitos deles, por sinal, apontam para sites de compartilhamento quando potenciais importadores de seu material querem ver vídeos legendados… coisa que eles não têm mas que os fãs, voluntariamente e grátis, fazem… e que no brasil da "lei azeredo" seria motivo pra vários anos de cadeia.

falando em brasil, compartilhamento, propriedade intelectual, fãs e coisas interessantes, você já viu algum capítulo da "novela" mina & lisa, ainda mais legendado em inglês? não perca tempo: procure por mina lisa 03 no youTube [não posso botar o link aqui…].

 

Sobre o autor

Silvio Meira

silvio meira é cientista-chefe da TDS.company, professor extraordinário da CESAR.school e presidente do conselho do portodigital.org

por Silvio Meira
por Silvio Meira

Pela Rede

silvio meira é PROFESSOR EXTRAORDINÁRIO da cesar.school, PROFESSOR EMÉRITO do CENTRO DE INFORMÁTICA da UFPE, RECIFE e CIENTISTA-CHEFE, The Digital Strategy Company. é fundador e presidente do conselho de administração do PORTO DIGITAL. silvio é professor titular aposentado do centro de informática da ufpe, fundou [em 1996] e foi cientista-chefe do C.E.S.A.R, centro de estudos e sistemas avançados do recife até 2014. foi fellow e faculty associate do berkman center, harvard university, de 2012 a 2015 e professor associado da escola de direito da FGV-RIO, de 2014 a 2017.

Silvio no Twitter

Arquivo