por Silvio Meira

o dedo diz a idade…

o

image você vai apertar a campainha e usa qual dedo? se for o indicador, você quase certamente tem mais de trinta anos de idade. porque os mais jovens usam o dedão. simples assim. é isso que diz a evidência informal disponível na rede.

os dedões mais novos, e as porções do cérebro que as controlam, estão se adaptando aos celulares, PSP e DS e controles de consoles há anos. os “novos” dedões e suas funções cerebrais são mais fortes e ágeis, mais precisos, mais capazes. e muito mais úteis do que os velhos dedões…

o que estamos vendo é a tecnologia, e sua ampla disponibilidade na sociedade, moldando a humanidade como acontece desde as ferramentas mais elementares da idade da pedra.

durante muito tempo, pensadores e analistas “mais velhos” teorizaram que ninguém nunca faria nada de útil num celular porque, principalmente, os teclados eram pequenos e as teclas, minúsculas e multifuncionais [demais]. esqueceram, como sempre, de ler douglas adams [sobre o futuro]… tudo o que já existia no mundo antes de nascermos é absolutamente natural; as novidades que aparecem enquanto somos jovens são uma grande oportunidade e, com alguma sorte, podem até ser uma carreira a seguir; mas tudo que aparece depois dos trinta é anormal, um fim do mundo que conhecemos, até que tenhamos convivido com a coisa por uns dez ou quinze anos, quando começa a parecer normal.

o outro nome deste efeito é evoluir para competir e sobreviver; como estamos vivendo numa economia exponencial [onde tudo muda muito, muito rapidamente], os 200 anos do nascimento de charles darwin são homenageados quase todo dia. e agora pela evolução do dedão.

image a consagração do dedão vem de todos os lados. ron arad, designer, criou para kenzo um frasco de perfume [desenvolvido pelo perfumista Aurelien Guichard] cujo spray é liberado com o… dedão. o frasco, desenhado como o símbolo matemático para infinito, é inovador e, ao mesmo tempo, equilibrado. deve ser um dos primeiros, de muitos itens, que será desenhado e produzido especificamente para a geração dedão… e que o pessoal da geração indicador vai ter muito trabalho pra usar…

Sobre o autor

Silvio Meira

silvio meira é cientista-chefe da TDS.company, professor extraordinário da CESAR.school e presidente do conselho do portodigital.org

por Silvio Meira
por Silvio Meira

Pela Rede

silvio meira é PROFESSOR EXTRAORDINÁRIO da cesar.school, PROFESSOR EMÉRITO do CENTRO DE INFORMÁTICA da UFPE, RECIFE e CIENTISTA-CHEFE, The Digital Strategy Company. é fundador e presidente do conselho de administração do PORTO DIGITAL. silvio é professor titular aposentado do centro de informática da ufpe, fundou [em 1996] e foi cientista-chefe do C.E.S.A.R, centro de estudos e sistemas avançados do recife até 2014. foi fellow e faculty associate do berkman center, harvard university, de 2012 a 2015 e professor associado da escola de direito da FGV-RIO, de 2014 a 2017.

Silvio no Twitter

Arquivo